Foto
DEPUTADO SOLTOU ATÉ FOGOS EM FRENTE AO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) comemorou neste domingo (31), em seu site, os 49 anos da “Revolução Democrática de 64”, a ditadura militar. Em vídeo, o deputado mostra que encheu o Ministério da Justiça de mensagens parabenizando os militares pela data. “Brasil não é Cuba. Parabéns Militares”, diz uma das faixas. Durante discurso, proferido no mesmo vídeo, Bolsonaro diz que “saúda o 31 de março de 1964, quando os militares assumiram os rumos do país evitando que fossemos ‘comunizados’ e transformados em uma grande Cuba”. “Foram 20 anos de pleno emprego, prosperidade, respeito à família e liberdade – onde nenhum militar ficou rico, provando que estavam do lado certo, do lado do povo”, disse. No final da gravação, Bolsonaro solta fogos e faz sinal de vitória.

Carro capota próximo a Vila Danielle

HPIM0191

Um veículo classic, placa NND 2059, Vargem Grande -Ma, de propriedade do senhor Edilson residente na Vila do Sol II neste municipio de Vargem Grande, ao tentar se desviar de um buraco nas próximidades da ponte que fica em frente a Vila Danielle, na Ma 020, capotou e desceu a pista. Segundo informações de testemunhas o condutor do veículo que ninguém soube dizer o nome, teve apenas ferimentos leves. Segundo as mesmas testemunhas eram aproximadamente 5h da manhã quando ocorreu o acidente. Ainda de acordo com as mesmas testemunhas, quem dirigia o veículo não era o seu proprietário e sim um amigo que não souberam informar seu nome. O proprietário Edilson além de taxista é também promotor de eventos em Vargem Grande e pessoa bastante relacionada na sociedade.

Governadores controlam máquina de 105 mil cargos sem concurso público

Daniel Bramatti e José Roberto de Toledo, Estadão

A primeira pesquisa completa sobre a estrutura burocrática dos Estados, realizada pelo IBGE, revela que os 27 governadores empregavam em 2012, em conjunto, um contingente cerca de 105 mil funcionários que não fizeram concurso para entrar na administração pública. Se todas essas pessoas se reunissem, nenhum dos estádios da Copa de 2014 – nem mesmo o Maracanã – teria capacidade para acomodá-las.

Apenas na chamada administração direta, da qual estão excluídas as vagas comissionadas das empresas estatais, o número de funcionários subordinados aos gabinetes dos governadores ou às secretarias de Estado sem concurso público chega a 74.740, o suficiente para ocupar 98% do maior estádio do Brasil.

Prazo de adesão ao ‘Mais Educação’ é prorrogado até 30 de abril

Serviços / Educação

Escolas públicas devem acessar Simec para oferecer ensino em tempo integral

BRASÍLIA – O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Ministério da Educação (MEC) prorrogaram o prazo de adesão ao Programa “Mais Educação”. As escolas municipais e estaduais têm até o dia 30 de abril para acessar o Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do MEC (Simec) e aderirem à oferta de ensino em tempo integral.

Atualmente, 32 mil escolas estão no “Mais Educação”. A meta do governo federal é chegar a 47 mil. Das escolas que aderiram ao programa, mais de 17,8 mil têm maioria de alunos beneficiários do “Bolsa-Família”, mas o MDS quer aumentar esse número para 26 mil ainda este ano. O objetivo é chegar às escolas com público de maior vulnerabilidade social.

“A expansão da educação integral em escolas com maioria de alunos beneficiários do ‘Bolsa-Família’ significa que os estudantes dos bairros mais pobres ampliam o tempo e o espaço de aprendizagem”, destaca o diretor de Renda e Acesso a Serviços do Plano Brasil Sem Miséria do MDS, Marcelo Cabral.

De acordo com a Secretaria Nacional de Renda de Cidadania do MDS, os estados com o maior número de escolas que têm maioria de beneficiários do “Bolsa-Família” são Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco e Piauí.

Até a última segunda-feira (25), 13,6 mil escolas manifestaram interesse em oferecer ensino integral. Dessas, 8,7 mil têm maioria de alunos do “Bolsa-Família”.

Readesão

No caso das 32 mil escolas que já integram ao “Mais Educação”, a readesão deve ser feita até o dia 30 de maio. A readesão é necessária para que as escolas ampliem ou alterem os tipos de atividades escolhidas anteriormente para que haja um ajuste no repasse de recursos.

“A tendência é que quase todas as escolas venham a aderir novamente para dar continuidade à educação integral”, diz o diretor do Departamento de Condicionalidades do MDS, Daniel Ximenes.

Programa

As escolas do programa “Mais Educação” oferecem ensino de jornada ampliada, com no mínimo sete horas diárias. Entre as atividades oferecidas na educação integral, estão acompanhamento pedagógico; esporte e lazer; comunicação, mídias e cultura digital e tecnológica; cultura, artes e educação patrimonial; educação ambiental e desenvolvimento sustentável; e economia solidária e criativa.

Além dos ministérios da Educação e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, as pastas do Esporte, da Cultura, da Ciência e Tecnologia, do Meio Ambiente e a Secretaria Nacional da Juventude da Presidência da República estão envolvidas na execução do programa. Fonte Imirante.

Até a ONU se preocupa com o apodrecimento da Justiça brasileira

Carlos Newton

O retrato da Justiça brasileira está apenas esboçado num relatório das Nações Unidas. Parece incrível, mas 40% dos presos brasileiros ainda estão aguardando julgamento. E se forem inocentes? A ONU constatou também a vergonhosa carência de defensores públicos (ou ausência, na maioria dos municípios brasileiros), impedindo que os pobres recorram à justiça.

O relatório é importantíssimo, mas faltou dizer que a Justiça brasileira (com raras exceções, tipo juiz Nicolau) não pune as elites, e magistrado corrupto não vai preso no Brasil. Pelo contrário, é premiado com aposentadoria precoce e o direito de trabalhar como advogado.

Além disso, os processos se eternizam, porque no Brasil apenas os advogados cumprem prazos. Juízes, desembargadores, promotores, procuradores e ministros dos tribunais superiores não estão nem aí. A justiça é a maior vergonha nacional. Se funcionasse, todo o resto funcionaria melhor.

###
ONU APONTA PROBLEMAS

Karine Melo (Agência Brasil)

Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU)  aponta que medidas o Brasil precisa tomar para evitar casos de prisões arbitrárias. O documento foi feito por um grupo de peritos nomeados pelo Conselho de Direitos Humanos da organização, que visitou o país para identificar violações que possam resultar em prisões indevidas.

O documento preliminar destaca, dentre os aspectos negativos, o número ainda pequeno de defensores públicos no país. “Há estados que não têm defensoria pública e em algumas cidades os defensores chegam a ter 800 casos, o que torna impossível fazer uma boa defesa. Isso é uma coisa que tem que melhorar rápido”, disse o advogado chileno Roberto Garretón.

Com base em visitas a prisões, delegacias, centros de detenção para imigrantes e instituições psiquiátricas de Campo Grande (MT), Fortaleza (CE), do Rio de Janeiro (RJ), de São Paulo (SP) e Brasília (DF), o grupo também observou que embora o Brasil tenha uma boa legislação para penas alternativas, a principal medida de punição ainda é a prisão.

A comissão considera que por uma questão cultural, os juízes brasileiros ainda resistem em aplicar medidas alternativas. Segundo o grupo, com 550 mil presos o Brasil tem uma das maiores populações carcerárias do mundo, quase metade desse total – 217 mil pessoas – ainda aguardam julgamento.

PREOCUPAÇÕES

Apesar de nessas visitas não ter sido analisado nenhum caso específico, as internações compulsórias para dependentes de crack também estão na lista de preocupações. “O que nos disseram é que durante os grandes eventos (Copa do Mundo e Olimpíadas) o Brasil quer mostrar sua melhor cara”, disse Roberto Garretón. Os representantes da ONU ressaltaram que a questão não é como remover esses dependentes das ruas, mas sim como tratá-los.

Outro ponto, diz repeito à demora para que o preso vá a julgamento no Brasil. Segundo a comissão, o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, adotado pelo Brasil desde 1992, diz que “qualquer pessoa presa deverá ser conduzida, sem demora, à presença do juiz ou de outra autoridade habilitada por lei a exercer funções e terá o direito de ser julgada em prazo razoável ou de ser posta em liberdade”. Apesar disso, o grupo verificou que aqui, o juiz é apenas comunicado pela autoridade policial que houve uma prisão, “isso não é cumprir o pacto”, disse o advogado.

O documento preliminar, foi entregue a vários órgãos do governo e do judiciário como a Secretaria de Direitos Humanos, o Ministério da Justiça, e o Supremo Tribunal Federal. O relatório final detalhado da visita será apresentado em março de 2014 ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça. Fonte Tribuna da Imprensa.

Boneco de Feliciano é malhado

TV Globo/Reprodução
Foto
MANIFESTANTES APROVEITAM TRADIÇÃO PARA REALIZAR ATO CONTRA FELICIANO

Manifestantes aproveitaram o sábado de aleluia para malhar um boneco bem atípico: do deputado Marco Feliciano (PSC-SP). Pela tradição, hoje é dia de malhar o Judas, mas a Federação de Umbanda e Candomblé do Distrito Federal e da região do entorno de Brasília preferiu mostrar sua indignação por Feliciano, que tem sido alvo de diversas outras manifestações por ter assumido a presidência da Comissão de Direitos Humanos mesmo após ter dado declarações contra negros e homossexuais. Os manifestantes levaram também catazes para criticar a “intolerância religiosa, racial e sexista”.

Sete acidentes são registrados em rodovias do Maranhão

Nenhuma morte foi registrada nas últimas horas.

Imirante
30/03/2013 07h2

Foto: Arquivo/Flora Dolores/O Estado

SÃO LUÍS – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou, nas últimas horas, sete acidentes em rodovias federais que cortam o Maranhão, sendo cinco com danos materiais e apenas dois com feridos. Nenhuma morte foi registrada.

Em Açailândia, no Km 670 da BR-222, foi preso, em flagrante, o condutor do veículo Strada, do Distrito Federal, por conduzir veículo produto de crime, bem como, por ter contra ele mandado de prisão em aberto. Também no Km 670 da BR-222, foi preso, em flagrante, o condutor da motocicleta CG150, por conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool. As ocorrências foram encaminhadas para a delegacia de Polícia Civil local.

Em Imperatriz, no Km 260 da BR-010, foi preso, em flagrante, o condutor do veículo Corolla, com placa do Tocantins, por uso de documento falso e por adulterar número de chassi de veículo automotor, caracterizando um veículo clonado. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal.

Em São Luís, no Km 14 da BR-135, foi preso, em flagrante, o condutor do veículo Gol por furto de equipamentos de uma operadora de telefonia. A ocorrência foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil. Fonte Imirante

Procissão do Fogaréu leva público de 15 mil pessoas às ruas de Caxias

Essa é a dramatização de um dos fatos mais conhecidos pelos cristãos.

Imirante, com informações de O Estado
29/03/2013 06h49 – Atualizado em 29/03/2013 07h1

Foto: Douglas Jr./O Estado

SÃO LUÍS – Pelo menos 15 mil pessoas percorreram as ruas da cidade de Caxias, a 360 km da capital, São Luís, na madrugada da Quinta-Feira Santa durante a 10ª edição da Procissão do Fogaréu, evento que se tornou tradição no calendário cristão do município. Para comemorar a data, este ano, o espetáculo contou com novos figurinos, atos e a duração e percurso foram aumentados para dar maior emoção ao público.

A Procissão do Fogaréu é a dramatização de um dos fatos mais conhecidos pelos cristãos. Na madrugada da quinta-feira, guiados por Judas e iluminados apenas por tochas, soldados romanos percorrem as ruas de Jerusalém à procura de Jesus Cristo. O espetáculo tem um diferencial: antes da procissão, há a encenação, no adro da catedral da cidade, das passagens mais importantes da vida de Cristo

Espetáculo da Via-Sacra será realizado nesta quinta e sexta

São esperadas 300 mil pessoas na 32 ª edição do evento. Espetáculo começará às 18h.

28/03/2013 10h57

Foto: De Jesus/O Estado

SÃO LUÍS – Pelo trigésimo segundo ano consecutivo, os ludovicenses poderão assistir ao espetáculo que narra a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Montada pelo Grupo Independente de Teatro Amador Grita, a Via-Sacra será encenada nesta quinta (28) e sexta-feira (29), a partir das 18h, nas ruas da comunidade, com duração de, aproximadamente, 3 horas.

Na 32ª edição da Via-Sacra, é esperada a presença de 300 mil pessoas. O espetáculo, que já visto por mais de 2 milhões de pessoas, traz a tradicional encenação da Paixão de Cristo e conta com um elenco de 800 atores em cena. Além disso, a novidade deste ano é o palco giratório, que permitirá maior agilidade nas trocas de cenas, como na representação do Palácio de Pilatos e do Sonho de Cláudia Prócula, por exemplo.

Além dos atores, a peça conta com uma organização de 1.800 pessoas, envolvidas em toda a concepção do espetáculo. A peça é considerada o maior espetáculo teatral ao ar livre do Maranhão e o segundo maior do país. No elenco, destaca-se o ator Jorge Smith, que interpreta Jesus Cristo. A direção geral fica por conta de Cláudio Silva, com coordenação administrativa de Geane Sousa.

Transporte

Devido a apresentação do espetáculo da Via-Sacra, a frota de veículos que operam no transporte coletivo na área do Anjo da Guarda será reforçada nesta sexta-feira (29). Na quinta-feira (28), a operação das linhas que servem o Anjo da Guarda terá frota normal dos dias úteis.

Durante o espetáculo, o trânsito será interditado no local, com a presença de agentes e viaturas da SMTT, para permitir maior fluidez e disciplinamento dos veículos no entorno do local do evento. Fonte Imirante.

É preciso perder o medo de errar

Imagem de Destaque

O humilde não tem medo de errar
Quem se reconhece e se aceita, quem é humilde, não tem medo de errar. Por quê? Porque se, depois de ponderar, prudentemente, a sua decisão, ainda cometer um erro, isso não o surpreenderá, pois sabe que é próprio da sua condição limitada. São Francisco de Sales dizia de uma forma muito expressiva: “Por que se surpreender que a miséria seja miserável?”.

Lembro-me ainda daquele dia em que subia a encosta da Perdizes, lá em São Paulo, para dar a minha primeira aula na Faculdade Paulista de Direito, da PUC (Pontifícia Universidade Católica). Ia virando e revirando as matérias, repetindo conceitos e ideias. Estava nervoso; não sabia que impressão causariam as minhas palavras naqueles alunos de rosto desconhecido. E se me fizessem alguma pergunta a qual eu não saberia responder? E se, no meio da exposição, eu esquecesse a sequência de ideias?

Entrei na sala de aula tenso, com um sorriso artificial. Comecei a falar. Estava excessivamente pendente do que dizia, nem olhava para a cara dos alunos. Falei quarenta e cinco minutos seguidos sem interrupção, sem consultar uma nota sequer.

Percebi, porém, um certo distanciamento da “turma”, um certo respeito. Um rapaz, muito comunicativo e inteligente, talvez para superar a distância criada entre o grupo e o professor, aproximou-se e me cumprimentou: “Parabéns, professor. Que memória! Não consultou, em nenhum momento, os seus apontamentos. Foi muito interessante!”


Assista também: “O Senhor está do meu lado”, com padre José Augusto


Respirei, mas, desconfiado, quis saber: “Você entendeu o que eu disse?” Admirou-se com a minha pergunta; não a esperava. Sorrindo, encabulado, confessou-me: “Entendi muito pouco, e, pelo que pude observar, a ‘turma’ entendeu menos ainda”.

A lição estava clara: “Dei a aula para mim e não para eles. Dei a aula para demonstrar que estava capacitado, mas não para ensinar”. Faltara descontração, didática, empatia; não fizera nenhuma pausa, nenhuma pergunta. Fora tudo academicamente perfeito, como um belo cadáver. Fora um fracasso.

Lembro-me também que, quando descia aquela encosta, fiz o propósito de tentar ser mais humilde, de preparar um esquema mais simples, de perder o medo de errar, esse medo que me deixara tão tenso e tão cansado; de pensar mais nos meus alunos e menos na imagem que eles pudessem fazer de mim. E se me fizessem uma pergunta a qual não soubesse responder, o que diria? Pois bem, diria a verdade, que precisava estudar a questão com mais calma e, na próxima aula, lhes responderia. Tão simples assim.

Que tranquilidade a minha ao subir a encosta no dia seguinte! E que agradecimento dos alunos ao verem a minha atitude mais solta, mais desinibida, mais simpática! Uma lição que tive de reaprender muitas vezes ao longo da minha vida de professor e de sacerdote: a simplicidade, a transparência e a espontaneidade são o melhor remédio para a tensão e a timidez e o recurso mais eficaz para que as nossas palavras e os nossos desejos de fazer o bem tenham eco.

Não olhemos as pupilas alheias como se fossem um espelho, no qual se reflete a nossa própria imagem; não estejamos pendentes da resposta que esse espelho possa dar às perguntas que a nossa vaidade formula continuamente: “O que é que você pensa de mim? Gostou da colocação que fiz?” Tudo isso é raquítico, decadente, cheira ao mofo do próprio “eu”, imobiliza e retrai, inibe e tranca a espontaneidade. Percamos o medo de errar e erraremos menos.

Dom Rafael Llano Cifuentes
Arcebispo Emérito de Nova Friburgo (RJ)