Bancários do BB paralisam atividades por 24 horas

Da: Folha.com
Os bancários de todo o país decidiram na noite desta segunda-feira (29) fazer uma paralisação nas agências do Banco do Brasil nesta terça, véspera do feriado do Dia do Trabalho, contra o novo plano de carreira do banco que segundo os sindicalistas fere direitos dos funcionários.
A paralisação acontecerá em todo o país.Em São Paulo, a decisão foi tomada em assembleia do Sindicato dos Bancários realizada agora à noite. Também decidiram pela paralisação os trabalhadores de Alagoas, Bahia, Brasília, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rondônia e Roraima, entre outros.
Os bancários reivindicam a revisão do plano de funções, que, dizem, trouxe prejuízos aos empregados e reduziu as gratificações, entre outros problemas.
Desde fevereiro, o BB mudou o plano de carreiras, definindo basicamente dois tipos de cargo e jornada: os comissionados, que estão em cargos de confiança, com oito horas diárias, e os demais, com seis.
Segundo o banco, foi dada a opção aos funcionários para que ninguém tivesse de se submeter à redução de jornada e de salário forçadamente.
Os bancários afirmam que houve, sim, redução impositiva de salário e de jornadas e que os cargos atuais não deverão ser mais preenchidos por funcionários com o mesmo salário.
Também não está garantido que um funcionário passe a exercer função de maior responsabilidade ganhando mais ou salário compatível com os demais colegas do mesmo nível hierárquico.
Os bancários também pedem o “fim do assédio moral e metas abusivas” no banco, que foi pressionado pelo governo a reduzir as taxas de juros.
“O Banco do Brasil, no início do ano, implantou um plano de funções sem negociar com o movimento sindical, o que do ponto de vista dos trabalhadores trouxe grandes prejuízos”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.
Pela manhã, o presidente do BB, Aldemir Bendine, foi questionado sobre o movimento, mas afirmou que não espera adesão alta à paralisação. “Nossas pesquisas mostram que a maioria dos funcionários está satisfeita com o novo plano de carreira. Tanto que estão trabalhando para melhorar os resultados do BB”, disse.

Governo Itinerante leva ações à população de Itapecuru Mirim

Na cidade, a governadora Roseana inaugurou um posto de saúde e a agência do Sine

Em 30/04/2013 , às 07h14 –

A governadora Roseana, acompanhada de comitiva, esteve no povoado Leite, em Itapecuru-Mirim, onde inaugurou um Posto de Saúde. Na sede do município, ela entregou uma agência do Sistema Nacional de Emprego (Sine), unidade que fará a intermediação de mão de obra qualificada para o mercado de trabalho.

De acordo com o secretário de Trabalho e Economia Solidária, Antonio Heluy, a agência também oferecerá à população cursos de qualificação, contribuindo para inserção no mercado de trabalho.

A governadora Roseana visitou também as ações do Governo Itinerante, que estão levando uma série de serviços e benefícios à população, como mutirão de cirurgias de hérnia, consultas e cirurgias oftalmológicas, preventivo de câncer do colo uterino, vacinação, clínica médica, pediatria e exames laboratoriais.

Quatro deputados estaduais assinam pedido para CPI da Agiotagem

Requerimento foi apresentado pelo deputado Raimundo Cutrim

Em 30/04/2013 , às 07h21 –

Citado nas investigações que apuram crimes de agiotagem no Estado, o deputado Raimundo Cutrim (PSD) propôs, nesta segunda-feira (29), a formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia legislativa, para apurar a prática em todo o Estado. Segundo o parlamentar, já existem quatro assinaturas para que a CPI seja formalizada.O primeiro a assinar o requerimento foi o próprio Cutrim, além de Bira do Pindaré (PT), Neto Evangelista (PSDB) e Cleide Coutinho (PSB). Segundo o regimento interno da Assembleia Legislativa são necessárias 14 assinaturas para que a comissão possa ser criada.

O pedido foi apenas um dos requerimentos do parlamentar. Ele também solicitou que seja convocado para prestar esclarecimentos à Comissão de Ética da Assembleia Legislativa. “Este requerimento, para mim, é essencial para esclarecer todas as acusações que fizeram acerca da minha participação em crimes de agiotagem, assassinato e grilagem durante o meu mandato”, afirmou o deputado, que defendeu uma acareação com os envolvidos na morte de Décio Sá.

O parlamentar também defendeu a convocação do secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes e dos três delegados que investigaram a morte de Décio Sá, bem como da Procuradora Geral de Justiça, Regina Rocha para explicar sobre o possível “engavetamento” de um pedido de investigação contra o próprio secretário e os delegados. Fonte Tribuna do Maranhão

Presidentes do Senado e Câmara cogitam arquivar ‘PEC da discórdia’

 

Junia Gama e Isabel Braga, O Globo

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta segunda-feira que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 33, que dá ao Congresso poderes para revisar decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), não deve sequer chegar a ser apreciada na Casa. As declarações foram feitas após Renan e o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), terem visitado o ministro do STF Gilmar Mendes, hoje. De acordo com os dois parlamentares, a relação com o Judiciário está “distensionada”.

De acordo com o presidente do Senado, há mecanismos internos para que a proposta, caso seja considerada inconstitucional, seja derrubada antes mesmo de chegar ao plenário. Renan afirmou não acreditar que a PEC 33 chegue à apreciação do Senado.

 

Ex-prefeitos de Vargem Grande e Nina Rodrigues vão a SEIC prestar esclarecimentos

Os ex-prefeitos dos municípios de Vargem Grande e Nina Rodrigues, Miguel Rodrigues Fernandes
] e Iara Quaresma, diante de notícias veiculadas na imprensa do Estado sobre o envolvimento
 de gestores públicos com grupos de agiotagem,  inclusive com a divulgação de lista contendo
 os nomes de diversos prefeitos e ex-prefeitos, compareceram espontaneamente nesta data 
(29/04/13) à superintendência de investigações criminais -SEIC - da Policia Civil do Estado do Maranhão  
para prestar esclarecimentos e demonstrar que não possuem qualquer envolvimento com tais 
fatos, tampouco com qualquer das pessoas mencionadas no procedimento que investiga a morte 
do jornalista Decio Sá. 
Ambos relataram, todavia, infrutíferas tentativas de aproximação promovidas por pessoas 
ligadas ao grupo investigado, em diferentes momentos e por diferentes modos, ressaltando que durante
 na sua gestão nenhum contrato ou qualquer tipo de negócio  foi firmado entre os municípios
 e as empresas envolvidas no apontado esquema. Os ex-prefeitos foram acompanhados pelos 
advogados Carlos Sergio de Carvalho Barros e Rogério Chaves Souza.

Pitoco Assassinado No Bairro de Fátima

No inicio da noite de hoje 29/04 Francisco Costa de 28 anos conhecido como “PITOCO” foi assassinado pelas costas com um tiro de espingarda. Informações de testemunhas afirmam que a vítima se encontrava em sua casa na rua da Piçarreira no bairro Nossa Senhora de Fátima, assistindo televisão enquanto sua sobrinha preparava o jantar. Sem ser conhecido o autor e sem nenhuma explicação recebeu um tiro de espingarda pelas costas, na nuca, morrendo imediatamente. De acordo com testemunhas, ontem a vítima teria dado um soco no rosto de Maria Raimunda Lima sua visinha, Ela registrou o BO mas acrescentou que Pitoco lhe pagaria. Com o assassinato a polícia se dirigiu até a casa de Maria Raimunda que se encontrava com seu companheiro Sebastião da Conceição que foram detidos e encaminhados a Delegacia de policia de Vargem Grande. No momento nenhum dos dois confessou a autoria do disparo mais se encontram recolhidos para investigação e elucidação do crime.

Alves pedirá respeito ao Supremo

Pouco antes de embarcar para Brasília, nesta segunda-feira (29), para um encontro com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), voltou a criticar o tribunal. Alves qualificou a liminar concedida por Mendes para barrar a votação, no Senado, do projeto que inibe a criação de partidos políticos, como “um estresse desnecessário, equivocado, absurdo, inaceitável e impensável do Poder Judiciário com o Poder Legislativo”. O ato foi interpretado por deputados e senadores como uma retaliação à votação da PEC 33, que propõe a análise, pelo Congresso, de decisões do Supremo. “Seria uma absoluta irresponsabilidade se pensar em qualquer conflito, qualquer confronto, entre dois poderes que são pilares da democracia e da cidadania brasileira. Estou saindo daqui, junto com o (presidente do Senado) Renan Calheiros (PMDB-AL), direto para um encontro com o ministro para deixar claro o que consideramos nosso dever constitucional, que queremos que seja respeitado, afirmou.Fonte Blog do Claudio Humberto

Agiotagem: Secretaria de Segurança recua e admite que nem todos estejam envolvidos

 

Aluísio Mendes agora mais cauteloso

Aluísio Mendes agora mais cauteloso

“Uma farta documentação foi apreendida quando a polícia realizou a operação para localizar e capturar os assassinos do jornalista Décio Sá, como documentos de empresas, cheques em branco assinados, contratos, entre outros. Toda essa documentação foi analisada e chegou-se ao número de 41 prefeituras que tinham algum tipo de citação. Não quer dizer realmente que essas pessoas estejam envolvidas. A polícia está aprofundando as investigações e chamará os gestores e ex- gestores para saber o tipo de ligação que eles tinham com os agiotas”.

As palavras acima demonstram bem a preocupação do secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, com a precipitação e o estrago que a operação para apurar participação de gestores e ex-gestores municipais no esquema de agiotagem comandada pelo empresário Gláucio Alencar provocou nos meios políticos do Estado.

O recuou, que coincidiu com a chegada ontem da governadora Roseana Sarney ao solo maranhense (ele esteve em São Paulo e Brasília) foi orientação para evitar que se cometa  injustiças.

Quebrando o sigilo das investigações, com o fornecimento inclusive de imagens de depoimentos tomados dos presos acusados pelo assassinato do jornalista Décio Sá, durante fase do inquérito, unicamente à TV Mirante, a polícia passou a informação de que 41 municípios estão envolvidos no esquema do agiota Alencar e de seu pai, Miranda Alencar.

Conforme as investigações, ex-prefeitos e prefeitos atuais de 41 cidades maranhenses foram citados ou negociaram com o agiota em dinheiro emprestado para pagamentos com juros, além da entrega do fornecimento de merenda escolar e medicamentos hospitalares.

Mas a reação dos gestores e ex-gestores (alguns estão ingressando na Justiça para provar o contrário) abalou a base sólida do Palácio dos Governo e deixou os leões com as pernas trêmulas.

Existem casos em que uma das empresas (e não são poucas) ligadas ao agiota Gláucio Alencar venceu a concorrência pública em cidades citadas pela polícia, mas os contratos não foram pra frente e os serviços sequer foram executados, sendo a empresa substituída pela segunda colocada no certame. Mas a polícia não se deu a esse trabalho de apurar com mais cuidado.

Em outros casos, empresas ganharam as licitações e os donos tiveram que tomar dinheiro emprestados do agiota para adquirir os produtos e fornecerem a merenda ou medicamentos.

Há alguns que chamam a atenção. Uma empresa venceu a licitação em Caxias, queria entregar apenas 3o% da merenda, com o que não concordou o então prefeito Humberto Coutinho e a firma foi afastada.

Em Coelho Neto, o prefeito Soliney Silva desafiou a política a provar o envolvimento de sua gestão com a agiotagem e enviou uma carta ao secretário Aluísio Mendes pedindo esclarecimentos sobre as investigações.

Na cidade de Pindaré-Mirim, também citada pela Polícia como envolvida na agiotagem, o ex-prefeito Henrique Salgado juntou toda a documentação e vai entregar ao Ministério Público, à Procuradoria Geral do Estado, Procuradoria da República, ao TCE e TCU, mostrando que a merenda foi entregue regularmente.

Ele garante que não sabia se a empresa vencedora era ligada ou não a Gláucio. O importante, segundo o ex-prefeito, é que a mercadoria foi entregue, conforme contrato assinado.

Mas acompanhado da merda, a cagada. O Portal G1 Maranhão, ligado a Rede Globo e afilhado do sistema Mirante de Comunicação, fez um levantamento com base na pressa e no atrapalho e chegou a citar os nomes dos supostos 41 prefeitos e ex-prefeitos.

E para melar mais ainda o cenário, setores da polícia espalharam ontem que prisões podem ocorrer a qualquer momento. Como uma espécie de aviso para que os acusados devida ou indevidamente corram as escritório advocatícios e se escudem nos habeas corpus preventivos.Fonte Blog Luis Cardoso.

Lei Geral das Religiões deve ser aprovada em maio

Do: Congresso em Foco
Após quase quatro anos tramitando no Senado, o projeto de Lei Geral das Religiões pode finalmente ter um desfecho na Casa. Líderes partidários acordaram um prazo de trinta dias para que três comissões analisem o texto e o enviem ao plenário. Atualmente, ele está parado na Comissão de Assuntos Sociais do Senado.
O projeto quer garantir a isonomia de direitos a todas as religiões do Brasil. A proposta surgiu depois que o governo brasileiro assinou um acordo com o Vaticano, em 2008, para criar o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no país.
Preocupados com a diferenciação que o Estado estava tentando promover, parlamentares da bancada evangélica fizeram um acordo com o governo para apoiar o projeto na votação feita na Câmara dos Deputados em 2008. O deputado George Hilton (PRB-MG), pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, apresentou então, um projeto de lei garantindo os mesmos direitos previstos no estatuto para todas as outras religiões.
O Estatuto da Igreja Católica estabelece normas sobre ensino religioso em escolas públicas, casamento, imunidade tributária para entidades ligadas às religiões, prestação de assistência espiritual em presídios e hospitais, garantia do sigilo de ofício dos sacerdotes. O projeto também reforça o vínculo não-empregatício entre religiosos e instituições ligadas às igrejas e templos, o que impede um padre de exigir todos os direitos trabalhistas. Agora, os evangélicos querem os mesmos benefícios para todas as religiões.
“Começamos a articular com o governo porque teria que estender para todas as religiões porque o estado é laico”, disse Hilton. O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ) disse que o projeto é fruto de um acordo com a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e com o governo. “À época, foi apresentado como tratado Brasil-Vaticano, mas, quando fomos ver, era para reconhecer o Estatuto Jurídico da Igreja Católica. Então, não é uma questão de Estado. É uma questão de Igreja. Por isso, não era questão de mérito, ainda que tivéssemos algumas divergências. Mas as religiões não podem ser tratadas via tratado”, reclamou Lopes, também pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Segundo ele, que é co-autor do projeto, o acordo era de votar as duas propostas ao mesmo tempo na Câmara e depois no Senado.
No entanto, Lopes reclama que o acordo não foi cumprido quando a proposta chegou ao Senado. “O texto do Estatuto tramitou em pouco mais de 30 dias e foi aprovado. Já o outro projeto está parado nas comissões desde então”, disse em entrevista ao Congresso em Foco.
Para forçar a conclusão do trâmite da proposta, o senador apresentou um requerimento pedindo urgência. Dessa forma, o projeto pularia as etapas das comissões e seria analisada diretamente em Plenário. No entanto, os senadores que estavam presentes resolveram dar mais um mês para a análise da matéria. “Vamos aprovar isso, por uma questão de isonomia. Não é divisão, não é discussão religiosa, apenas queremos igualdade entre todas as crenças. O mesmo que está no tratado Brasil-Igreja Católica, é o mesmo que está na Lei Geral das Religiões”, afirmou.
O texto já foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte e está agora na Comissão de Assuntos Sociais, onde é relatado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Depois, ele ainda terá que ser analisado pelas Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Constituição e Justiça (CCJ).
Várias religiões

Segundo Suplicy, uma audiência pública será realizada no dia 23 de maio e logo em seguida ele entregará o seu parecer sobre o projeto. “Eu preciso ouvir ainda as diversas representações religiosas do país para poder apresentar meu relatório. Mas farei isso cumprindo o acordo que foi feito”, disse ele.
Eduardo Lopes, no entanto, reclama que o colega está tentando evitar a análise da matéria. “O projeto está há um ano e meio parado nas mãos dele [Suplicy] e até agora ele não se mexeu. Não há nada de polêmico no texto. Só queremos dar prosseguimento à matéria”, disse. Caso o prazo não seja respeitado, Eduardo Lopes promete que entrará com novo pedido de urgência.
Apesar da discussão, Eduardo Lopes acredita que o problema da questão está em sua origem. “Já começou errado desde o início. Discutimos muito isso com vários segmentos da sociedade. Se o tratado fosse sobre temas relativos ao Vaticano, aí seria uma questão de Estado. Mas o Estatuto tratava de uma religião. Se o Estado brasileiro é laico, criou-se uma diferenciação que não poderia existir”, argumentou o senador.

Irmão mata irmão com uma facada

Um adolescente de 16 anos assassinou o irmão, identificado por Aguinaldo Costa Soares, de 24 anos. O crime aconteceu neste domingo (28/04), no município de Cajapió.

Segundo informações da polícia, os irmãos viviam brigando e em uma das confusões entre os dois, o adolescente atirou contra Aguinaldo, que escapou da morte. Dessa vez, ele conseguiu atingir a vítima aplicando uma facada durante confusão.

Uma viatura da Polícia Militar conseguiu localizar o adolescente. Conduzido para delegacia foi feito o auto de apreensão em flagrante.

Ex-ministro Saulo Ramos morre em SP

 

Foto
SAULO RAMOS AUTOGRAFANDO SEU LIVRO DE MEMÓRIAS, EM 2007

O ex-ministro da Justiça Saulo Ramos, que fez parte do governo José Sarney, morreu neste domingo (28) em São Paulo, aos 83 anos. Ele também foi consultor-geral da República (que anteceu a criação do cargo de Advogado Geral da União) no mesmo governo. Sofria de problemas do coração e se submetia regularmenta a sessões de hemodiálse. A família informou que o corpo de Saulo Ramos será sepultado nesta segunda-feira (29) em Brodowski, no interior, onde nasceu em junho de 1929. Ele também trabalhou no governo Jânio Quadros e em 2007 provocou polêmica ao lançar “O Código da Vida”, livro de memórias com seu testemunho sobre alguns acontecimentos e sem hesitar em atropelar os fatos para atacar ou ridicularizar adversários ou pessoas que detestava, como o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal e um dos mais admirados magistrados do País.