Audiência Pública para apresentação de Relatórios

HPIM0640Dia 28 deste, foi realizada na Câmara Municipal de Vargem Grande uma Audiência Pública na qual os secretários municipais fizeram  apresentação do relatório de gestão fiscal do terceiro quadrimestre de 2014 de suas secretarias. Infelizmente a população não comparece nesses momentos para discutir e apresentar propostas de soluções dos problemas que afetam o município. Como diz o secretário de Saúde Charles Marinho: ” Esse é o momento em que a sociedade pode questionar os secretários e inclusive dar sugestões.” O Sr. Dudinha responsável pela contabilidade do município, chamava cada secretário individualmente para da tribuna da Câmara para apresentar as suas prestações de contas referentes ao quadrimestre. Na próxima audiência, espera-se a presença de um maior número de participantes da sociedade, pois só assim encontraremos caminhos para as soluções dos problemas que nos afligem.

Bons propósitos e grandes esperanças

Carlos Chagas

Abre-se domingo a nova Legislatura, renovada diante de uma pauta que, dependendo da sorte, desmentirá o vaticínio do saudoso dr. Ulysses, de que pior do que o atual Congresso, só o próximo. A disputa pelas presidências da Câmara e do Senado empolga as atenções, apesar do favoritismo do deputado Eduardo Cunha e do senador Renan Calheiros. Tão importante quanto essas duas escolhas está sendo a expectativa da divulgação da lista de parlamentares e políticos contra os quais o procurador-geral da República pedirá a abertura de investigações ou, mesmo, denunciará, como implicados no escândalo da Petrobras.

Existem rumores de que tanto Renan quanto Cunha integram a relação de suspeitos, mas como Rodrigo Janot até agora não liberou os nomes dos implicados, os dois vão insistir na pretensão de dirigir as casas do Congresso. O apoio da maioria dos deputados e senadores, caso concretizado, servirá para tornar menos difíceis suas defesas.

Além de prováveis e prolongadas batalhas judiciais envolvendo os acusados de participação na lambança verificada na maior empresa nacional, haverá o desdobramento na forma de uma CPI mista que certamente será formada. Não deixará de ser inusitada a suposta convocação dos presidentes da Câmara e do Senado, se forem eleitos, mas essa é uma hipótese a depender da divulgação da lista, prevista para fevereiro.

JOGO POLÍTICO

Insere-se no rol dos trabalhos importantes do Congresso, este ano, mais uma tentativa de discussão e votação da reforma política, tarefa que há vinte anos vem sendo anunciada mas jamais concretizada. O grande obstáculo está nos interesses de seus próprios artífices, os parlamentares. Afinal, eles tem sido eleitos conforme as defasadas e anacrônicas regras do jogo político e eleitoral vigente. Alterá-las seria um risco para a reeleição de quase todos. Mesmo assim, tem sido tão grande o clamor nacional pela reforma política que se tornará ao menos possível votar alguns itens. A proibição de doações das empresas públicas e privadas nas campanhas eleitorais abre a fila das dificuldades.

Novos e velhos deputados e senadores estão chegando a Brasília para a sessão inaugural, no domingo. Como sempre, trazem bons propósitos e grandes esperanças, que os próximos quatro anos serão capazes de desfazer. Mesmo assim, quem sabe? Fonte Tribuna da Internet.