Dilma Rousseff de volta à clandestinidade

Dilma Rousseff escolheu o codinome Iolanda para seu e-mail clandestino por causa da mulher do general Costa e Silva, Iolanda Barbosa.

Iolanda Barbosa foi primeira-dama do Brasil de 1966 a 1969. Naquela época, Dilma Rousseff estava na clandestinidade, na luta contra o regime militar.

O e-mail secreto para se comunicar com João Santana, na luta contra a Lava Jato, certamente recordou-lhe os tempos da clandestinidade.

Na luta armada, Dilma Rousseff participou do assalto ao cofre de Adhemar de Barros. No poder, ela participou do assalto ao cofre da Petrobras.

Um mês depois que Iolanda Barbosa saiu do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff foi presa. Ela será presa novamente agora, 47 anos mais tarde, por causa do e-mail em nome de Iolanda Barbosa.

Os marxistas gostam de dizer que a história se repete como farsa. Nunca houve um caso mais flagrante do que esse.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas para Dilma Rousseff de volta à clandestinidade

  1. josé disse:

    Oi Gente, estou fazendo uma visitinha por aqui.
    Gostei bastante do site, vou ver se acompanho toda semana suas postagens
    Gosto muito desse tipo de conteúdo um Abraço 🙂

  2. diego disse:

    Oi Gente, estou fazendo uma visitinha por aqui.
    Gostei bastante do site, vou ver se acompanho toda semana suas postagens
    Gosto muito desse tipo de conteúdo um Abraço 🙂

  3. Adorei seu site. Muito conteudo de valor. Abraço e muito sucesso pra você. Continuarei seguindo seu site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *