Gestão sem gestores

Me causou estranheza o fato do governador Flávio Dino ter demitido todos os gestores da rede pública estadual de ensino do município de Vargem Grande. Como não sou da área e não conheço como funciona esse processo, fiquei perplexo. Não pelo fato de o governador ter demitido ou destituído de suas funções todos os gestores. O mais estranho de tudo, é que até agora ninguém os substituiu. E como pode funcionar uma escola que tem alunos, professores, secretários, mas não tem gestores? Cabe agora aos aliados do governador solicitar dele as imediatas substituições dessas pessoas para que assim o trem da educação volte a caminhar nos trilhos. Como pode a assessoria do governador Flavio Dino falar e seus marqueteiros de plantão jogar mensagens nos meios de comunicação de que a educação mudou e mudou para melhor? Só se foi em outro município porque aqui estamos sem leme e sem direção.

Velório silencioso

Ricardo Noblat

Tudo se resumirá a uma pergunta que cada deputado se fará na hora de votar a favor ou contra o pedido de autorização para que o Supremo Tribunal Federal julgue o presidente Michel Temer, acusado de corrupção passiva: “O que eu posso ganhar ou perder com isso?”

Ganhar ou perder tem a ver com o futuro político de cada um. Os que pensam em se reeleger levarão em conta o que o governo lhes oferecerá em troca do voto – cargos, dinheiro para obras em suas vases eleitorais e demais benefícios sobre os quais não se fala em voz alta. Pelo contrário.

Mas também levarão em conta a pressão da opinião pública ou publicada. Ao compararem ganhos e perdas, definirão seu voto. O que menos importará para eles é se a denúncia contra Temer reúne de fato elementos concretos de sua possível culpa. Ou se é inconsistente.

Quando lemos que a maioria dos deputados se declara indecisa isso não significa que de fato esteja. Significa que ainda não chegou a hora de declarar o voto. Deputado só tem a ganhar ao retardar sua definição. Ganha tempo para observar como as coisas evoluem. Valoriza seu voto.

O ex-tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor juntou bastante dinheiro para tentar salvá-lo do impeachment. Sobrou dinheiro porque boa parte de deputados e senadores concluiu que o melhor para eles seria a deposição de Collor. O país conta pouco nessas ocasiões.

A princípio, investir na manutenção de um presidente com apenas 7% de aprovação, segundo a mais recente pesquisa do Instituto Datafolha, seria um mau negócio. Mas a Câmara está povoada de suspeitos e de investigados por crimes. E Temer se oferece para protegê-los.

Conseguirá? – muitos se perguntam preocupados com o avanço da Lava Jato. Não haverá outro nome capaz de substituir Temer e de ter mais êxito na missão? Temer foi atingido por uma denúncia, mas haverá outra em breve e talvez mais outra. Valerá a pena continuar a sustentá-lo?

Nos cálculos do governo, se a primeira denúncia for arquivada pela Câmara, ficará mais fácil derrotar a segunda e a terceira. Na verdade, quem pode garantir que assim será? Dependerá do conteúdo das próximas. E de fatos novos que possam surpreender.

Estão por vir as delações de Eduardo Cunha, preso em Curitiba, e do doleiro Lúcio Funaro, preso em Brasília. Nada do que eles contem favorecerá Temer. Rocha Loures, o homem da mala, mais dia, menos dia terá que responder à pergunta sobre a quem se destinava a mala.

Forçado a dividir uma cela na penitenciária da Papuda com mais nove presos, de cabelo cortado e sujeito a tomar banho frio, como reagirá o ex-ministro Geddel Vieira Lima? Permanecerá calado se começar a ruir a máquina movida a propinas montada pelo PMDB na Câmara?

Sob o fantasma de um golpe militar, a Constituinte de 1988 deu ao presidente José Sarney o que ele mais exigia – um mandato de cinco anos. Para quê? Sarney arrastou-se no cargo como um morto-vivo. Ao ir embora, legou uma inflação mensal de mais de 80%.

Com ou sem Temer, a inflação está contida pelo efeito da mais profunda recessão econômica que o país já enfrentou. Com ou sem ele, a reforma trabalhista será aprovada. Com Temer devastado, a da Previdência se limitará à idade mínima para aposentadoria.

Saia ou fique Temer, os investidores estrangeiros e os nacionais parecem decididos a esperar os resultados das eleições do próximo ano para ver o que farão. O destino de Temer já não faz mais tanta diferença para eles.

Michel Temer, presidente da República (Foto: Dida Sampaio / Estadão)Michel Temer, presidente da República (Foto: Dida Sampaio / Estadão)

Após corte de salários, médicos paralisam atividades no Piauí

Fonte Meio Norte
Devido ao corte arbitrário dos salários, o Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI), anuciou que, os médicos servidores públicos do Estado iniciaram uma paralisação  das atividades nesta terça-feira (04) e seguem até a próxima quinta-feira, dia 6 de julho. A fim de resguardar o direito à vida, os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos.
Segundo o presidente do Simepi, Samuel Rêgo, a paralisação chama atenção da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), para o corte no salário que trata-se de uma retenção nos vencimentos, o que configura um grave abuso de autoridade e improbidade administrativa por parte dos secretários de administração e saúde.
O corte atingiu servidores de férias, mesmo estes tendo comprovado o trabalho durante todo o mês, através de folhas de frequência, fichas de atendimento e de procedimentos. Ainda foram cortados exatos 10 dias de trabalho dos servidores, demonstrando claramente que se trata de uma medida subjetiva e persecutória.
A aferição do trabalho médico através de metas, é acordo previamente estabelecido com as secretarias de administração e saúde, formalizado pela portaria SESAPI/GAB n.138/2011, justamente por conta de especificidades do trabalho médico que inviabilizam a aplicação de ponto eletrônico. Especificidades essas, similares as que justificam a não obrigatoriedade de ponto eletrônico para procuradores, defensores e promotores.
Nesse sentido e em resposta ao corte de salários, a classe decidiu pela paralisação dos atendimentos eletivos, consultas e procedimentos, nos dias 04, 05 e 06 de julho, com concentração às 7 horas do dia 04, terça-feira, no Ambulatório Azul do Hospital Getúlio Vargas. Uma Assembleia Geral está marcada para o último dia de paralisação, dia 06, quinta-feira, às 19 horas, no SIMEPI, para avaliar novos rumos e providências a serem tomadas.

PADRE QUE JÁ TRABALHOU EM COROATÁ SOFRE ACIDENTE EM SÃO PAULO

O acidente entre um carro e uma van aconteceu na manhã desta terça-feira (4) na rodovia Plínio Galvão César em Guaratinguetá (SP). Infelizmente o motorista do carro morreu no local, e outras onze ficaram feridas.

As outras onze vítimas que estavam na van foram socorridas pelas equipes do Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital Frei Galvão.

A van fazia o transporte pela Fazenda Nova Esperança. Segundo a instituição, o grupo saía de Guaratinguetá com destino a São Sebastião, onde faria um retiro. Entre as vítimas estava o presidente da Fazenda, o padre José Luiz Menezes, de 48 anos, que já foi pároco da igreja de São Raimundo Nonato em Coroatá. Ele teve ferimentos nas pernas e nas costas, mas passa bem.

Fonte: Coroatá Online

INVESTIGAÇÃO: REPÓRTER INVESTIGATIVO REVELA LOCAL ONDE ESTÃO CORPOS DE POLICIAIS ASSASSINADOS EM BURITICUPU

De acordo com post revelador doBlog SJnotíciasMA, editado pelo radialista e repórter investigativo Stenio Johnny, que possui tramite na Secretaria de Segurança, além da participação do tenente Josuel Alves de Aguiar e dos soldados Tiago Viana Gonçalves e Gladstone de Sousa outros militares, empresário e político também estão envolvidos no assassinato do Cabo Júlio César da Luz Pereira e do soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, que sumiram desde o dia 17 de novembro de 2016.

Segundo o repórter investigativo, um coronel que já responde por outro processo disciplinar na PM-MA, um empresário madeireiro e um político da região, os três com nomes ainda não revelados seriam os mandantes do crime.

Ainda de acordo com o post, existem pessoas com alto poder de influência protegendo os militares bem como o madeireiro e o político envolvido no caso.

Os PM’s presos acusados de serem os executores estariam sendo orientados a não falar nada, se limitando apenas a negar participação no crime. Tanto, que um dos policiais presos ao ameaçar delatar todo o esquema ganhou do Tribunal de Justiça um Habeas Corpus determinando sua soltura no último dia 14 de junho.

 Corpos dos Policiais

Os corpos dos policiais ainda não encontrados pela equipe de investigação da Secretaria de Segurança Pública, segundo o SJnotíciasMA, estariam enterrados em um carro dentro de um buraco num povoado próximo da localidade Faísa, onde o vereador de Santa Luzia, Vavá (PCdoB), foi assassinado em maio de 2015.

O repórter Stenio Johnny revela também que outro envolvido é o Major Arão Queiroz, que possui grande proteção política e, exatamente por essa blindagem externa em favor dele, até hoje não foi expedido nenhum mandado de prisão.

Por fim, a reportagem reveladora (veja a integra AQUI) diz que dada a complexidade do caso, a família dos militares assassinados enviou uma carta ao Ministro da Justiça solicitando participação da Policia Federal nas investigações.

Fonte: Domingos Costa

POLÍCIA MILITAR DE COROATÁ PRENDE ENVOLVIDOS EM ARROMBAMENTO DA LOJA NOVO MUNDO

A loja Novo Mundo, localizada no centro de Coroatá, foi alvo de arrombamento durante a madrugada desta terça-feira (04) onde, segundo a Polícia, 7 pessoas participaram do crime.

O alarme do estabelecimento disparou de forma silenciosa e o gerente rapidamente acionou a polícia que em poucos minutos chegou no local. Ao todo 5 integrantes (e não 6, como havíamos noticiado anteriormente) foram presos, segundo informações iniciais. Quase todo o material levado foi recuperado. Mais dois suspeitos estão sendo procurados.

Fonte: Coroatá Online