Polícia destrói quase seis mil pés de maconha em Ilha Grande-PI

Um roçado de maconha foi uma das surpresas, além de grande prejuízo em uma grande fazenda, na zona rural de Ilha Grande do Piauí. Após uma investigação de furto qualificado, a Polícia Militar descobriu que havia dois hectares de plantação de maconha.

Foi feita uma investigação na noite de quinta-feira (30/11), onde o local foi descoberto. Por volta das 05h30 desta sexta-feira (01/12), policiais militares da Força Tática foram até o lugar; mas havia um dispositivo artesanal feito de linha nylon, que alarmou a chegada da polícia e os homens fugiram.
No local havia toda estrutura de irrigação, cabanas improvisadas e métodos rústicos de alimentação. Havia anda dois tanques com água e encanações. Segundo a Perícia Criminal eram quase seis mil pés de maconha. Após recolhimento de vários objetos comprobatórios, trabalhadores agrícolas e policiais militares juntaram a plantação em um só lugar para atear fogo. Fato ocorrido na presença de policiais federais e militares.

O proprietário da fazenda teve o gado vendido, carnaubal devastado e suas casas também tiveram parte das estruturas vendidas. Em torno de trezentas cabeças de gado, quatrocentos caprinos, quarenta porcos e também equipamentos agrícolas foram vendidos.

Portanto, grande prejuízo financeiro. As investigações ainda estão em fase final. As autoridades policiais só saíram do local no fina da tarde depois de incinerar as plantações de maconha.


Fonte: Costa Norte

CASAL MORRE EM ACIDENTE NA ZONA RURAL DE TIMON

O casal Erismar Machado da Silva e Silvanessa Valéria Lima, moradores dos bairro São Francisco, em Timon, morreu ontem, por volta das 18hs, quando o veículo em que eles trafegavam um Logan, cinza, de placas NIK-6583, derrapou na estrada e colidiu com uma árvore, na Avenida Boa Vista, entrada da zona rural de Timon para o Povoado Piranhas.
Segundo informações da PM e do Corpo de Bombeiros, do veículo saíram com vida os meio-irmãos, filhos do casal, Maria Vitória Lima de Melo e Elias Henrique Lima, ambos com cinco anos de idade. Elias escapou ileso e com ferimentos leves, já Vitória ficou com a perna presa nas ferragens e teve que ser resgatada pelos policiais do corpo de bombeiros. A equipe do Samu de Timon, coordenada pelo Doutor Eduardo foi quem prestou assistência às crianças.

Segundo informações de populares e moradores próximos à residência de Silvanessa, os quatro estavam no povoado e decidiram voltar em casa para pegar algo que haviam esquecido, na volta ao povoado foi que o acidente fatal aconteceu.

A estrada em questão está com suas obras de pavimentação paralisadas desde o ano passado. Em 2016 duas pessoas morreram quando a motocicleta em que as mulheres trafegavam foi atropelada por uma caçamba que tentou usar a parte construída da estrada e acabou atropelando e matando as duas.

ASSALTANTE É AGREDIDO POR POPULARES E PRESO APÓS FURTAR LOJA NO CENTRO DE SÃO LUÍS

A Polícia prendeu, na madrugada deste sábado (2), Luciano Araújo Muniz, 36 anos, após furto a um estabelecimento comercial na rua Cândido Ribeiro, centro de São Luís. Luciano foi detido por populares e espancado até a chegada da polícia.

Luciano foi encaminhado ao plantão central das Cajazeiras para as providências cabíveis. Com ele os policiais encontraram 51 maços de cigarro, isqueiros e R$ 35,00.

Acusado de matar o próprio pai é assassinado a tiros em Timon

Na madrugada deste sábado (02), um homem identificado apenas como Leonardo foi assassinado a tiros na cidade vizinha de Timon, no estado do Maranhão. O caso aconteceu no bairro Parque Alvorada.

A vítima era morador de rua e já havia sido preso por ter assassinado o próprio pai tempos atrás. Ao lado do corpo, os policiais encontraram uma facão. O caso foi registrado pela Polícia Civil e o corpo da vítima encaminhado para o Instituto Médico Legal da cidade.
Homem foi atingido por dois disparos (Crédito: Reprodução )
Homem foi atingido por dois disparos (Crédito: Reprodução )

Homícidio

Na mesma noite um homem morreu após ser baleado na cidade de Timon. A vítima seguia com a namorada em uma motocicleta quando foi abordado e baleado por criminosos armados. A companheira ainda tentou socorrer a vítima, mas ele morreu antes de chegar ao hospital. A polícia ainda não conseguiu identificar as motivações do crime.
Fonte: Portal Meio Norte

USANDO A DEMOCRACIA PARA EXTERMINÁ-LA

Manifestações em Campinas contra Dilma levam milhares às ...

Evo Morales e todos os que se dizem “revolucionários” usam a democracia para exterminá-la. Após a tomada do poder, ironizam quem cai na asneira de defender a liberdade de expressão, como fez Wladimir Lênin ao dizer que os capitalistas chamam ‘liberdade’ à liberdade dos ricos de enriquecer e à dos operários para morrer de fome. Os capitalistas chamam liberdade de imprensa à compra dela pelos ricos, servindo-se da riqueza para fabricar e falsificar a opinião pública” (Teses e relatório sobre a democracia burguesa e a ditadura do proletariado).

Li em um livro de Lênin que me foi emprestado por Walter Dantas, ex-líder estudantil da Paraíba, que a liberdade de imprensa “é também uma das principais palavras de ordem da ‘democracia pura’. Os operários sabem e os socialistas de todos os países reconheceram-no milhares de vezes que esta liberdade é um engano enquanto as melhores impressoras e os estoques de papel forem açambarcados pelos capitalistas, e enquanto subsistir o poder do capital sobre a imprensa”.

O líder maior de todos os revolucionários, pois foi quem comandou a implantação do socialismo na prática, usando qualquer meio para a consecução do fim almejado,  destacou que os comunistas deviam lembrar-se de que falar a verdade era um “preconceito pequeno-burguês”, acrescentando que no processo da revolução se fazia necessário empregar todos os estratagemas, ardis e processos ilegais, silenciar e ocultar a verdade.

Na obra O Estado e a Revolução, Lênin trata a democracia não como um fim, mas como uma etapa no caminho que vai do feudalismo ao capitalismo e deste ao comunismo.

Ele entende que não há moral na política, apenas conveniência. “Um canalha pode nos ser útil apenas por ser um canalha”, exemplificou.

O líder comunista prega, depois de assumir o poder, que a liberdade é tão preciosa que deve ser racionada. “Aquele que fala agora em liberdade de imprensa retrocede e impede nossa corrida impetuosa ao socialismo”, arremata.

Segundo Lênin, o Estado não é algo definitivo que promove eleições para representar a vontade coletiva, escolhida democraticamente. “Na verdade, o Estado é algo que precisa ser abolido, no entanto, não de uma só vez. O Estado enquanto uma arma da burguesia precisa ser destruído, mas é necessário mantê-lo como arma do proletariado, e é por conta disso que a visão marxista do Estado tem uma noção de ´definhamento do Estado´”.

Assinala que o Estado morre por ser, pela primeira vez, uma arma da maioria (o proletariado é maioria em comparação com os patrões). Melhor ainda, ele morre por não precisar suprimir uma parcela majoritária da sociedade e, por último, ele morre por não ser mais sustentado pela separação de três poderes.

“A divisão do legislativo e executivo cria um parlamento bobo: uma conversa de comadres. Separa a ação do pensamento e reproduz a velha oposição entre matéria e espírito. Um parlamento proletário não é o local da divisão de poderes e da deliberação inútil, mas é o local de deliberação em que, no fim, os próprios legisladores executarão e avaliarão criticamente a lei”, sustenta.

Portanto, ilude-se com os bolivarianos quem quer. Para eles, a democracia é apenas um meio para atingir seus objetivos, que é a supressão das liberdades e a implantação de um regime que, em nome dos explorados e oprimidos, deixou no caminho um rastro de mortes e destruição.

 

Miguel Lucena é delegado de Polícia Civil do DF, jornalista e escritor.