Investigador de Polícia do Maranhão é preso por praticar crime de concussão

A Polícia Civil do Estado do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção – Seccor – na sexta-feira (02), deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva, expedido pelo Juiz da comarca de Lago da Pedra, Cristóvão Sousa Barros, em face do nacional Joelson Costa Correa, Investigador de Polícia do Estado do Maranhão, pela pratica de conduta tipificada no artigo 316 do CP (concussão).
O fato ocorrera no município de Lago da Pedra, no dia 25 de julho de 2017, quando o investigador participou de uma operação policial. Na ocasião, ele exigiu dinheiro de uma pessoa que estava na posse de um veículo clonado. Após longa investigação e colhimento de provas que demonstraram autoria e materialidade, o investigador foi conduzido à sede da Seccor onde foi cumprido o mandado de prisão na presença do advogado por ele constituído. Fonte Blog do Marco Silva

Tiros,baderna e ameaça marcaram o início do fim de semana em Vargem Grande

Resultado de imagem para foto de arma

Hoje dia (03) por volta de 01:00h da madrugada,ocorreu uma discussão entre  Jonathan da Silva Oliveira e Marcos Siqueira Firmino.Segundo informações de testemunhas  Jonathan estava acompanhado de amigas e Marcos por várias vezes teria tratado de maneira desrespeitosa as companheiras dele , por conta disto ele foi ao encontro de Marcos que saiu do local e ao retornar ao bar Barcana localizado na Av. Castelo Branco teria efetuado vários disparos,ao perceber a chegada da guarnição ele ainda tentou  empreender fuga em uma motocicleta, mas não houve êxito. O autor da baderna foi encaminhado para DP para que sejam tomadas as providências cabíveis

CADEIA NELES: DOIS HOMENS SÃO PRESOS COM 82 CÉDULAS FALSAS

A polícia prendeu dois homens que estavam em posse dinheiro falso no município de Satubinha, a 280 km de São Luís. Antônio Cassiano Silva do Carmo e Lázaro da Conceição Quirino foram localizados e apreendidos após uma denúncia anônima realizada por meio do telefone 190.
Com os suspeitos foi apreendido 82 cédulas falsas de R$ 20 reais, cerca de R$ 1.640,00 reais. De acordo com a denúncia, os dois homens que estavam hospedados em uma pousada do município, estariam usando o dinheiro para fazer compras no comércio local. Após a prisão, eles foram apresentados na Delegacia Regional de Santa Inês.
A Polícia Civil irá investigar a origem das notas e se existe uma terceira pessoa envolvida no crime.

Fonte: Neto Ferreira