Taxista é assassinado a tiros no Loteamento Colina Park

O taxista João Machado Aguiar, foi vitima de latrocínio, na tarde desta quinta feira(08), por uma casal de bandidos. O profissional do volante foi morto com dois tiros à queima roupa, um no pescoço e outro ombro esquerdo. A suspeita é de que ele tenha sido alvejado dentro do carro e depois jogado para fora do veículo.
O crime aconteceu na Avenida Colinas, próximo a Avenida Principal. Após matar o taxista o casal fugiu levando o veiculo, um Siena branco, placa PSW-2882, os assassinos fugiram sentido Habitar Brasil, e pouco tempo depois abandonaram o veiculo na Rua Rubi, após um pneu estourar.
Imagens de câmeras de monitoramento nas proximidades onde o veiculo foi abandonado, mostram o casal fugindo, o assassino um moreno alto, vestido de camiseta verde e a mulher baixa cabelos lisos, vestida de blusa branca. No interior do veiculo, no banco do carona foi deixada uma arma branca.
João Machado, era morador da Rua Tamandaré, nº 888,Bairro Jardim Oriental. O Delegado Praxísteles Martins, da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, esteve no local do homicídio com investigadores da delegacia e depois foi até o local onde o veiculo foi abandonado.
Varias viaturas da Policia Militar do 3º e 14º Batalhões estiveram no local e na área do grande Conjunto Vitoria, fazendo ronhas, o Helicóptero do CTA esteve sobrevoando toda a área, além de policiais do Serviço de Inteligencia dos dois batalhões.

DELEGADO REGIONAL DE ITAPECURU-MIRIM PRENDE TRAFICANTES EM MATÕES DO NORTE E PRESIDENTE VARGAS

A Polícia Civil do Maranhão-Delegacia Regional de Itapecuru Mirim prendeu em flagrante delito, ontem, dia 07/02/18, no Povoado Coivara, em Matoes do Norte, pelo crime de trafico de drogas e associação para o trafico DENEVALDO DE JESUS FERNANDES, 38 anos, vulgo Bina, e ISMAEL CARLOS ALVES DOS SANTOS, 25 anos. Na residência de ambos foram encontradas e apreendidas 3 porções de maconha e aproximadamente 300g de crack. Na mesma operação prendemos em Flagrante Delito por posse ilegal de arma de fogo ALEXANDRE DE MORAES COELHO, 25 anos, cuja arma de fogo trata-se de uma garruncha. Fomos a Presidente Vargas e prendemos em flagrante delito por tráfico de drogas, ALDAIR SANTOS DE OLIVEIRA, 20 anos, com 6 embalagens individualizadas de maconha e dinheiro trocado.

Ascom: Polícia Civil Itapecuru-Mirim

Polícia Civil anuncia esquema de segurança nas delegacias durante o carnaval do Maranhão

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, por intermédio das Superintendências de Polícia Civil da Capital (SPCC) e do Interior (SPCI) anunciaram durante uma coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (8) o esquema de segurança das delegacias da região metropolitana de São Luís e do interior do Maranhão durante as festividades do carnaval 2018.
Na coletiva, o Superintendente da Polícia Civil da Capital, Armando Pacheco, informou que o plano estratégico manterá o funcionamento dos cinco plantões da região metropolitana da capital (Cajazeiras, Itaqui Bacanga, Cidade Operária, Maiobão e Cohatrac). Além disso, o plano de segurança contará com uma novidade, dois plantões extras devem reforçar os trabalhos da instituição durante os 4 dias de folia, o da cidade de Raposa e outro na Cajazeiras.
O Superintendente ainda anunciou que o plano de segurança na capital será composto por 153 policiais civis, dentre estes, 25 delegados, que executaram os plantões de 24 horas. Armando Pacheco frisou que nesta sexta-feira (9) apenas os plantões irão funcionar em São Luís.
Ressalta-se que a Superintendência Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (SHPP) também deve funcionar durante os quatro dias do período momesco.
Interior do Estado   
Ainda na sexta-feira (9) serão encaminhados 412 policiais da PC, sendo 58 delegados para reforçar os trabalhos nas 217 cidades do interior do estado, declarou o Superintendente da SPCI, Dicival Gonçalves. Todas as 18 Delegacias Regionais devem trabalhar em regime de plantão, servindo de base para as demais cidades da circunscrição com apoio de 84 viaturas.
O esquema de segurança apresentado durante a coletiva foi determinado e acertado pela Delegacia Geral da Polícia Civil, coordenada pelo Delegado Leonardo Diniz.

Por Anselmo Oliveira / Ascom – SSP

VALORES MORAIS ESQUECIDOS

Em Washington há um monumento belíssimo em homenagem aos fuzileiros navais, (“marines”). Linda homenagem ao heroísmo e ao patriotismo. Na base da obra há uma inscrição muito apropriada ao nosso mundo atual: “A incomum coragem era uma virtude comum…”.

Lembrei-me da frase e do que ela pode expressar neste momento de covardia generalizada, como uma comum determinação de relegar a dignidade a uma posição secundária, de onde a maioria parece se afastar, se omitindo ou pelo silencio ou pela inação, não se opondo ao descalabro moral que assola nossa civilização construída em séculos de lutas, de sonhos de felicidade e segurança acalentados por gerações. Agora, quando as primeiras luzes das conquistas humanas começavam a surgir, em horizontes ainda tumultuados, as pessoas passaram como a que se esconder por detrás do que é fácil e cômodo, do que oferece prazer, do que não se precisa refletir não provocando debates esclarecedores e reflexão critica, estimuladoras de novas conquistas – apenas aceitação e adesão. A maioria parece ter vergonha de pautar suas ações por valores antigos, ao não aceitar o conceito de modernidade de uma juventude que não mais lê, não mais conversa, não mais acredita em nada que não seja a satisfação dos seus anseios superficiais e vazios. O “politicamente correto”, raso e simplista, passa a conduzir o pensamento e as ações da maioria dos povos. É como se a ignorância e a compreensão do muito que já foi feito pela construção do Humanismo – a supremacia da dignidade da pessoa humana no processo histórico – com todas as suas ainda imperfeitas e inacabadas conquistas, não valessem nada – tudo precisaria ser redescoberto…

Isto é abdicar da inteligência, fazer mau uso da liberdade, desperdiçar o valor insubstituível da convivência democrática, por em risco a própria existência da humanidade, (vejam o que está acontecendo com o meio ambiente). A história pressupõe a progressiva e contínua superposição organizada de saberes verdadeiros para possibilitarem o progresso e o refinamento de conquistas anteriores. O deboche, a indisciplina social sistemática e o cinismo permanente impedem o adensamento da consciência integra e responsável, a descoberta do belo e do respeito pela integridade do próximo, pelas exigências de tudo aquilo que é necessário para a explicitação progressiva da sacralidade da vida, que se manifesta em todo o seu esplendor na pessoa humana – ser individuo de natureza racional, livre e social.

Afirmar verdades permanentes e faze-las prevalecer no cotidiano das sociedades orientando suas caminhadas, no que diz respeito às exigências da pessoa humana, da família, da paz, da dignidade inerente a todas as pessoas, conquistas reais da história da humanidade, não significa humilhar ou oprimir o outro, mesmo que veementes discussões perdurem por muito tempo. Esta atitude de coerência exige, nos dias atuais, muita coragem, coragem física inclusive, com a indispensável reação à truculência e ao crime. O debate organizado pode ser desconfortável, pois obriga a reflexão, a aceitação da critica e a honesta revisão do erro, da posição equivocada, uma vez comprovado o equivoco. É impossível ficar em silencio se se quer a preservação do Humanismo – é imperiosa a coragem para afirmar as poucas verdades que orientam e conferem significado e beleza às nossas existências.