Beneficiários precisam comprovar vida no INSS até 28 de fevereiro

Esse procedimento é necessário para milhões de aposentados e pensionistas. (Foto: Reprodução)

BRASÍLIA – Beneficiários da Previdência Social têm até 28 de fevereiro para realizar a prova de vida para continuar recebendo seus pagamentos em dia. Esse procedimento é necessário para milhões de aposentados e pensionistas.

A comprovação pode ser realizada diretamente no banco em que o beneficiado recebe o benefício. É preciso apresentar um documento oficial de identificação para comprovar a vida. Ao mesmo tempo, instituições que usam a biometria podem comprovar isso por meio dos terminais de autoatendimento.

Quem não puder fazer a comprovação pessoalmente por motivos de saúde ou dificuldades de locomoção pode realizar o procedimento por meio de um procurador cadastrado no Instituto Nacional do Serviço Social (INSS). Já quem

mora no exterior pode fazer isso por procuração, documento emitido pelo consulado ou por formulário disponível no site do INSS.

PM DE VARGEM GRANDE RECUPERA MOTO E PRENDE TRIO ENVOLVIDO NO ROUBO

                            A moto recuperada
Uma guarnição da polícia militar de Vargem Grande comandada pelo ten. Rios, prendeu na madrugada de hoje, na rua Didi Gomes, Bairro Soldadinho, o acusado Raul Santos Lira, de 35 anos de idade, que tinha em seu poder uma moto pop cor roxa, de placa NXL 6653 de Vargem Grande, que ele disse ter comprado de dois menores pelo valor de R$ 200,00 (Duzentos reais) Segundo a polícia, o acusado disse ainda, que os menores são: A.S.B de 17 anos e A.A.S de 16, ambos residentes na mesma rua do acusado. Ambos foram apreendidos em seguida. A polícia foi informada que aproximadamente 11 hs da manhã do dia 21 deste mês, dois bandidos com um canivete, assaltaram no povoado Caiçara Zona Rural de Vargem Grande a Sra. Hildene Rodrigues Andrade e dela levaram uma moto com as características da que fora encontrada em poder de Raul. A partir dessa informação os policiais saíram investigando até descobrirem onde se encontrava a mesma. Após a prisão do acusado e a apreensão dos menores, todos foram conduzidos até a delegacia Regional de Itapecurú onde foram ouvidas e se encontram a disposição da Justiça.
Envolvidos no crime.

Quando a vida imita a arte

Resultado de imagem para imagem de laura e vinicius o outro lado do paraiso

Personagens da novela

Por;Thalissa Ambrósio

A rede globo de televisão através de telenovelas vem pautando o publico a determinados temas,que causam enorme impacto na sociedade Brasileira.Na quarta feira (21) de fevereiro foi exibida a cena do julgamento do Vinícius,personagem vivido pelo ator Flávio Tolezani,acusado de praticar pedofilia contra sua enteada Laura,na novela das 8,O Outro Lado do Paraíso.

Um assunto que faz parte da realidade de muitas crianças e adolescentes,que desenvolvem traumas de situações que ocorreram ou ocorrem na infância e perpassam toda uma vida.Infelizmente Segundo os dados revelados do Disque Denúncia, quase 90% dos violadores denunciados são da família ou conhecidos dessa,o que dificulta a denúncia da vítima ou de familiares da menor, que se negam a aceitar que determinado “individuo” seja capaz de enorme crueldade.

Infelizmente é sempre assim,a historia se repete. Através da ficção temos a possibilidade de analisar com cautela quem estar  a nossa volta e colocar nosso olhar a seres indefesos,a nossas crianças.

De acordo com os números publicados, 15.707 podem ter sofrido algum tipo de violação como exploração sexual (3.308) e pornografia infantil (1.815). A Polícia Civil de Pernambuco, por exemplo, conseguiu identificar em fevereiro, através de um software, o maior usuário de sites pornográficos infantis do estado, em Carpina. Aliás, naquela unidade da federação, existem 24 policiais do Departamento de Proteção da Criança e do Adolescentes habilitados para essas investigações.

ALÉM DO SEXO
Na Ouvidoria de Direitos Humanos, crianças e adolescentes são as maiores vítimas dos vilões. Quando se inclui todo tipo de violência, além da sexual, os números das denúncias pulam para 76.171 meninos e meninas em todo o país. As agressões cometidas contra os menores estão em vantagem numérica em relação às agressões cometidas contra idosos e pessoas com deficiência.

Cenário

No ano de 2011, houve 82.139 denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Os números em 2016 passaram para 76.171 (-7,26%)

Ranking da violência contra crianças e adolescentes de 2016 (Brasil)
Embora os números absolutos sejam maiores para determinado estado, foi considerada a população agredida e a população do estado citado

Ranking da violência contra crianças e adolescentes de 2016 no Nordeste
1 – Rio Grande do Norte    1.877
2 – Paraíba        1.757
3 – Sergipe    854
4 – Bahia        5.115
5 – Ceará        3.001
6 – Piauí        1.070
7 – Alagoas    1.126
8 – Pernambuco    2.564
9 – Maranhão    2.023

Denúncia por tipo de violação em 2016 (ranking)

1 – Negligência        54.304
2 – Violência psicológica    33.860
3 – Violência física        32.040
4 – Violência sexual        15.707

O número de casos de autonegligência de crianças e adolescentes passou de 203 em 2011 para 403 em 2016 – praticamente dobrou.

Denúncias de violência sexual em 2016 (ranking)
1 – Abuso sexual        11.560
2 – Exploração sexual    3.308
3 – Pornografia infantil    1.815

Perfil das vítimas em 2016 (ranking)

1 – 53.344 (feminino)
2 – 47.181 (masculino)
3 – 19.783 (não informado)


Ranking da violência sexual no Nordeste

1 – Bahia        1.347 (7,69%)
2 – Ceará        660 (3,77%)
3 – Pernambuco        571 (3,26%)
4 – Maranhão        515 (2,94%)
5 – Rio Grande do Norte    363 (2,07%)
6 – Paraíba        359 (2,05%)
7 – Piauí        227 (1,30%)
8 – Sergipe        145 (0,83%)
9 – Alagoas        294 (0,42%)

Quantas Lauras,Marias,Joanas, foram vítimas de homens doentes,que se culparam por estar com a roupa errada,no momento errado,quando na verdade o único erro é somente, ser puramente inocente e exatamente por esse motivo se torna presa fácil.

Polícia Federal prende 17 pessoas em operação contra fraudes no seguro-desemprego no PA e MA

Polícia Federal prendeu 17 pessoas na manhã desta quinta-feira (22) durante uma operação para combater fraudes no seguro-desemprego no Pará e no Maranhão. No total, foram expedidos 19 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão nas cidades de Redenção e Conceição do Araguaia, no Pará, e em São Luís e São José de Ribamar, no Maranhão. Somente no Pará foram 12 as prisões. Duas pessoas continuam foragidas.

O objetivo da operação, batizada de Seguro Fake, é desarticular um grupo criminoso especializado em fraudes no seguro-desemprego. Segundo as investigações, os dois estados apresentam alta incidência desta modalidade de fraude. Há buscas no Ministério do Trabalho em Redenção.

Segundo a PF, os bandidos enganavam trabalhadores de baixa renda dizendo que eles tinham direito a benefícios como seguro-desemprego. Os criminosos pegavam os dados pessoais das vítimas e davam entrada no benefício. Quando a quadrilha sacava o dinheiro, eles ficavam com a maior parte dele. Ainda de acordo com a PF, empresas fantasmas foram criadas para criar vínculos empregatícios fictícios para conseguir dar entrada no seguro.

“Conseguimos através de diligências de campo e todos os meios disponíveis da Polícia Federal em trabalho conjunto com o Ministério do Trabalho e Emprego. Conseguimos identificar milhares de requerimentos de seguro-desemprego fraudulentos inseridos no sistema, por uma parte dessas pessoas que foram presas durante a operação, que são agentes credenciados do Sine e do Ministério do Trabalho e Emprego que burlaram o sistema. Eles inseriram dados falsos e em muitos dos casos disponibilizaram saques fraudulentos desses requerimentos de seguro-desemprego. Muitos casos foram bloqueados pelo sistema do Ministério do Trabalho e Emprego, evitando que o prejuízo ao erário fosse potencializado”, detalhou o delegado Leonardo Almeida, responsável pela operação da PF.

No Pará foram presos um servidor no MTE de Redenção e quatro funcionários da agência do Sine em Conceição do Araguaia. Em São Luís foram presos quatro servidores do Sine.

Equipamentos foram apreendidos nas primeiras horas da operação no Pará.  (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Equipamentos foram apreendidos nas primeiras horas da operação no Pará. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Tentativas de fraude

Em um dia, em apenas 10 minutos, os policiais flagraram 42 tentativas de fraude em uma única agência bancária na cidade de Redenção. Os investigados responderão por estelionato qualificado, inserção de dados falsos em sistemas de informações e associação criminosa, com penas que podem ultrapassar 20 anos de reclusão.

De acordo com os técnicos do Ministério do Trabalho, desde a implantação do sistema antifraude desenvolvido em 2016, o mecanismo ja identificou e bloqueou mais de 57 mil tentativas de fraudes no país, conseguindo evitar desvios de aproximadamente R$ 800 milhões para os cofres públicos.

Políciais cumprem mandados de busca e apreensão. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Políciais cumprem mandados de busca e apreensão. (Foto: Divulgação/ Polícia Federal)

Fonte G1 Maranhão

A CONSTITUIÇÃO E A INTERVENÇÃO NO RIO DE JANEIRO

Assinado pelo presidente Michel Temer, o Decreto nº 9.288, de 16/2, peca pela inconsistência. Fundamenta-se no inciso III do artigo 34 da Constituição. Diz o dispositivo: “A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para: (…) III – por termo a grave comprometimento da ordem pública”.

Trata-se de hipótese não prevista nas constituições anteriores, cujo defeito decorre da ambiguidade das expressões. Afinal, qual o significado de “grave comprometimento”? A ordem pública, na antiga cidade maravilhosa, encontra-se tão desbaratada que se tornou necessário submetê-la a controle de general investido de poderes excepcionais?

A primeira constituição republicana, promulgada em 1891, adotou o modelo federativo constituído pela união perpétua e indissolúvel das antigas províncias, com o nome de Estados Unidos do Brasil. Para garantir-lhes autonomia deliberou o Congresso Constituinte que “O Governo Federal não poderá intervir em negócios peculiares aos estados”, salvo “para restabelecer a ordem e a tranquilidade, mediante requisição dos respectivos governos” (Art. 6º, § 3º).

A Carta de 1937 concedeu a Getúlio Vargas o poder de “intervir nos estados e neles executar a intervenção, nos termos constitucionais”, medida da qual usou e abusou, pois o regime era ditatorial.

A Assembleia Constituinte de 1946 que, ao redigir o Art. 7º da Lei Superior, inspirou-se no Art. 12 da Constituição de 1934, determinou: “O Governo Federal não intervirá nos Estados, salvo para: I) manter a integridade nacional; II) repelir invasão estrangeira ou de um Estado em outro; III) por termo a guerra civil”.

A Constituição de 1967 (Emenda nº  1/69), promulgada durante o regime militar (1964-1965), fortaleceu o Poder Executivo em prejuízo do Legislativo e do Judiciário. Para o enfrentamento de movimentos radicais de esquerda, também conhecidos como subversivos, concedeu à União o direito de intervenção nos Estados para “por termo à perturbação da ordem ou ameaça de sua irrupção ou à corrupção no poder publico estadual” (Art. 10, III). Greves e passeatas poderiam, por interpretação literal do dispositivo, dar ensejo à intervenção.

O problema do Rio de Janeiro é de segurança pública. Segundo a Constituição, trata-se de assunto de alçada policial, não militar (Art. 144). Trago à colação as palavras do interventor, general de Exército Walter Sousa Braga Netto, ao jornal O Estado de S. Paulo: “A situação é grave, mas não está fora de controle”. Ou a análise objetiva do seu superior hierárquico, general Eduardo Villas Boas, comandante geral do Exército: “Desafios enfrentados pelo Rio ultrapassam o escopo da segurança, alcançando aspectos financeiros, psicossociais, de gestão e comportamentais” (12/2, pág. A-12).

Reportagens ilustradas sobre o Rio não nos mostram cidade anarquizada e dominada pelo terror, cujas instituições deixaram de funcionar. Vemos soldados com fardamento camuflado, munidos de armas de guerra, e veículos blindados, tendo ao lado jovem pedalando bicicleta, mães com crianças no colo, donas de casa voltando das compras, homens a caminho do serviço, casas comerciais com as portas abertas à espera de compradores. Nada que lembre guerra civil.

São mais de 6,5 milhões de habitantes, dos quais cerca de 2 milhões são favelados, distribuídos em aproximadamente 900 comunidades. A quantidade estimada de assaltantes, traficantes, milicianos, talvez não ultrapasse a 1 mil.

A História do Rio de Janeiro, a partir do momento em que deixou de ser a capital da República, é marcada por crescentes problemas sociais, refletidos na expansão da pobreza e da criminalidade, em confrontos entre facções do crime organizado na disputa de pontos de tráfico, e controle das penitenciárias. Basta ter assistido Rio Zona Norte (1957), Rio Babilônia (1982), Cidade de Deus (2002), Tropa de Elite (2007) e Tropa de Elite 2 (2016), para se perceber que a população é vítima da decomposição crônica da economia e de governos incapazes ou corruptos, ou corruptos e incapazes. Só o Palácio do Planalto consegue ver “grave comprometimento da ordem pública”, onde o que existe é desigualdade na distribuição de rendas, alta taxa de desemprego, falência dos serviços públicos, e elevado grau de corrupção.

Intervenção é cirurgia de alto risco. Aberto o peito do paciente, não haverá como retroceder.

POLÍCIA MANDA BALA EM ASSALTANTES DE ÔNIBUS EM SÃO LUÍS

Francisco Vale fevereiro

Quatro bandidos se deram mal após assaltarem um ônibus, na noite de sexta-feira (23), na Avenida Jerônimo de Albuquerque, entre o elevado da Cohab e o Angelim, nas proximidades do Makro, em São Luís.

Logo após o assalto, uma guarnição da polícia militar saiu em perseguição ao bandidos, que se embrenharam no matagal existente nas proximidades.

Pelas informações passadas ao blog, eles atiraram contra os policiais. Na troca de tiros, um dos assaltantes terminou morrendo, dois foram presos e outro ficou ferido.

Os policiais apreenderam uma pistola, um revólver e pertences de passageiros que estavam em poder dos assaltantes.

Os nomes dos envolvidos nesse assalto ainda não foram divulgados.

Moradores de um condomínio das proximidades gravaram um vídeo do momento da intensa troca de tiros entre os policiais e os assaltantes.

Veja vídeo: