Tenente-coronel preso por suspeita de contrabando presta depoimento em São Luís

Tenente-coronel Antônio Eriverton Nunes Araújo desembarcou na tarde desta quarta-feira (7), em São Luís. (Foto: Mauro Wagner/SSP)Tenente-coronel Antônio Eriverton Nunes Araújo desembarcou na tarde desta quarta-feira (7), em São Luís. (Foto: Mauro Wagner/SSP)

Tenente-coronel Antônio Eriverton Nunes Araújo desembarcou na tarde desta quarta-feira (7), em São Luís. (Foto: Mauro Wagner/SSP)

O tenente-coronel Antônio Eriverton Nunes Araújo chegou em São Luís na tarde desta quarta-feira (7). Ele foi preso em Belém-PA, onde fazia um curso. A prisão foi decretada pela Justiça por ele ser suspeito de participar da quadrilha que contrabandeava armas, cigarros e bebidas, no Maranhão.

Um helicóptero do Centro Tática Aéreo (CTA) foi o responsável por trazer o tenente-coronel, que desembarcou no início da tarde na sede da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA). Da secretaria, ele seguiu para a Superintendência de Combate à Corrupção (Seccor), onde presta o seu primeiro depoimento. O tenente-coronel Eriverton comandou o 21º Batalhão de Polícia Militar até janeiro deste ano.

Até o momento, as investigações confirmaram que a quadrilha de contrabandistas tinha dois galpões clandestinos, que guardavam uma grande quantidade de bebidas e cigarros. Uma mercadoria avaliada em R$ 100 milhões. A suspeita é de que os produtos chegavam de navio. Ainda não se sabe de onde vinha o contrabando.

Já foram presas 16 pessoas, entre elas o Delegado Tiago Bardal, que era superintendente estadual de investigações criminais (Seic), um dos cargos mais importantes da Polícia Civil do Maranhão. Além dele, estão presos o ex-vice-prefeito de São Mateus, Rogério Sousa, o coronel da PM, Reinaldo Elias Francalanci, e o major Luciano Rangel, ex-subcomandante do 21º BPM.

Segundo as investigações, o Major Rangel e outros cinco policiais usavam uma viatura da PM para fazer escolta dos caminhões que transportavam cargas ilegais. Ainda de acordo com a denúncia, o esquema pagava ao Major Rangel a quantia mensal de R$ 50 mil, e entre R$ 6 e R$ 10 mil aos policiais subordinados à ele. O tenente-coronel Antônio Eriverton é o nono militar preso nos últimos 15 dias por suspeita de envolvimento com os contrabandistas.

G1 Maranhão

“Nós priorizamos a educação de verdade”, afirma Flávio Dino durante entrega do IEMA Itaqui-Bacanga

O governador Flávio Dino entregou nesta quarta-feira (07), a nona unidade plena do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). Localizada na área Itaqui-Bacanga, em São Luís, a nova unidade tem capacidade para receber até 300 alunos, oferecendo ensino integral e de qualidade.

“Hoje nós estamos inaugurando três escolas. O IEMA, uma escola em Riachão e uma em Estreito. Estamos deixando para trás a época onde para se inaugurar três escolas no Maranhão, eram preciso oito anos. Hoje bastam 24 horas. De sexta-feira passada até a próxima sexta, serão seis escolas entregues à juventude e aos educadores do Maranhão”, destaca o governador Flávio Dino.

O novo IEMA faz parte da consolidação da política de implantação de escolas técnicas de tempo integral que o Governo do Estado coloca em prática há três anos. “Nenhum estado do Brasil faz um esforço tão sério quanto este que nós fazemos aqui no Maranhão. Nós priorizamos a educação de verdade, esse é o verdadeiro caminho para o desenvolvimento e para a justiça social”, destaca o governador.

Resultado de uma parceria do Governo do Maranhão com a empresa Vale, por meio do IEMA e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação do Maranhão (Secti), a nova unidade teve investimento na reforma e ampliação de R$ 1 milhão com mais de R$ 270 mil de investimentos em laboratórios de física, química, biologia, matemática e informática.

O diretor de operações da Vale no Maranhão e no Pará, Antônio Padovezi, destacou a coerência com o que a gestão Flávio Dino trata os maranhenses. “Hoje eu vim falar sobre uma coisa que não é comum em muitos lugares, mas que vi muito presente na gestão do governador Flávio Dino que é a coerência, a coerência com alinhamento entre o discurso e a prática, a coerência de cumprir aquilo que é prometido. O que nós vemos hoje aqui é coerência, é o cumprimento de uma grande promessa que começou em setembro com a assinatura de um convênio, que continuou quando entregamos as chaves em dezembro e em pouco tempo, já temos um prédio completamente novo”, afirma Antônio Padovezi.

Com o funcionamento da nova unidade plena, a área Itaqui-Bacanga ganhou mais 300 vagas para estudantes que desejam obter uma formação técnica, e, ao mesmo tempo, cursar o ensino médio. São jovens como Laissa Souza, de 14 anos.

“Foi muito bom saber que tinha sido aprovada para o IEMA porque meu sonho sempre foi fazer um curso técnico e agora vou conseguir aqui perto da minha casa mesmo. Vai ser um desafio porque é a primeira vez que vou estudar em ensino integral, mas sei que vai ser muito bom, já sairei daqui com a fundamentação técnica para entrar no mercado de trabalho”, conta a aluna que começa o curso de Informática para Internet.

O prédio do IEMA Itaqui-Bacanga tem salas de aula amplas e refrigeradas, auditório e banheiros adaptados para receber alunos com deficiência. Recebeu adequação no refeitório, urbanização da área e instalação de laboratórios para os cursos de eletrotécnico, eletromecânica, informática para internet e portos.

Inovação

Com a instalação da nova unidade, o Governo continua com os investimentos para a formação e profissionalização da juventude, sem deixar de auxiliar as famílias da região com oportunidades de emprego e renda, com a formação de mão de obra qualificada para o setor industrial, tendo em vista empresas como a Vale e a influência do Porto do Itaqui.

“A educação é a linha mestra do governo Flávio Dino. Seja na educação básica, com a construção das Escolas Dignas no interior do estado, seja na manutenção da pesquisa de alta performance no Ensino Superior, seja na educação profissionalizante agregada ao ensino médio como é o caso do IEMA. Essa é a nona unidade plena, mas até o final do ano serão 13 unidades plenas espalhadas pelo Maranhão”, observa o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Maranhão, Davi Telles.

Para o reitor do IEMA, Jhonatan Almada, a inauguração é motivo de comemoração. “Aqui nós temos quatro cursos técnicos em tempo integral, no período diurno, que sãos os cursos de informática para internet, eletromecânica, eletroeletrônica e portos. Além desses cursos, nós temos no período noturno, os cursos de segurança do trabalho e o de vulcanização, o primeiro do Brasil”, conta o Reitor.

Parceria

Para os cursos de vulcanização e de Portos, o IEMA conta com a parceria da Vale e da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), que segundo o Almada, “trazem para os nossos alunos muito mais chances no mercado de trabalho após a conclusão dos cursos”, finaliza Almada.

Deputado nega agressão à esposa e diz que vai tentar reconstruir a família

Deputado Cabo Campos realiza pronunciamento na manhã desta quarta-feira (7). (Foto: Divulgação/Assembleia Legislativa do Maranhão)

O deputado estadual Cabo Campos (DEM) se manifestou pela primeira vez sobre o caso de agressão contra sua esposa, Maria José Campos, que foi registrado na Delegacia da Mulher. Ele subiu à tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (7), e negou que tenha agredido a esposa com socos e chutes. ” Se eu tivesse dado socos e chutes na minha esposa, como ela não estaria?”, disse.

O parlamentar falou ainda que por conta de uma queda que a esposa sofreu em casa e de uma hérnia de disco, ela usa, às vezes, um colar cervical. E contou como tudo começou.

“Minha filha teve a coragem de assumir a sua opção sexual… com isso começou um histórico de violência da minha esposa contra minha filha. Assim como minha filha sofreu algumas agressões, eu também comecei a sofrer. Até que chegou uma noite que eu tive que contê-la”, disse sem dar mais detalhes de como feriu a esposa.

O deputado disse que demorou a se pronunciar sobre o caso por ter tentando evitar tornar público o ambiente ruim que tinha dentro de casa, mas depois que a filha do casal se manifestou com declarações na imprensa sobre estas confusões na família, ele resolveu falar.

“Não iria falar em hipótese alguma para resguardar o mínimo de intimidade de coisas que só acontecem na família, e pela família você faz tudo e não vou negar… vou tentar reconstruir a minha família”, declarou o deputado.

Antes de se manifestar sobre a denúncia de agressão, o deputado lembrou de como conheceu sua esposa e os nascimentos dos dois filhos do casal.

“Ainda era aluno no curso de soldado quando conheci a moça mais linda que alguém poderia me apresentar… quero dizer que amo minha esposa e não vou abandoná-la em hipótese alguma. Depois que conheci minha esposa, tivemos as duas maiores bençãos que alguém pode ter, nossos filhos”, concluiu.

A deputada Valéria Macedo (PDT), procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, subiu à tribuna logo em seguida e reforçou a importância do trabalho no combate à violência contra mulher.

“Quero dizer ao deputado, meu colega de parlamento, que sempre teve um bom trato com todos nós… a sua esposa registrou uma ocorrência policial sobre uma agressão sua. Lamento profundamente essa horrível notícia contra um deputado desta Casa que tanto tem o nosso apreço. Não tenho nada pessoal contra o deputado Cabo Campos… mas como procuradora da Mulher tomei as providências e vou continuar tomando contra qualquer violência contra a mulher”, disse a deputada, que reforçou ainda que a como procuradora representou contra o deputado e pediu suspensão temporária do mandato do deputado por 60 dias.

Boletim de ocorrência

No boletim de ocorrência registrado na Delegacia Especial da Mulher, no dia 4 de fevereiro, Maria José Campos, esposa do deputado há 26 anos, relatou que depois de uma discussão foi atingida com golpes na cabeça e na boca, na presença de dois filhos. O caso foi encaminhado ao Tribunal de Justiça do Maranhão por que o político tem prerrogativa de foro.

A partir da decisão do TJ-MA assinada pelo desembargador José Luiz Almeida, Cabo Campos está proibido de entrar em casa desde o dia 9 de fevereiro. Também foram expedidas outras medidas protetivas em favor da esposa dele. O parlamentar está proibido de chegar a menos de 200 metros dela e tentar qualquer tipo de comunicação.

 G1 Maranhão

Agora lascou! MPF pede a prisão imediata de Lula

O ex-presidente Lula poderá ser preso  ainda no mês de abril. Ocorre que o Ministério Público Federal (MPF) se manifestou hoje, segunda-feira, dia 05,  contra recurso apresentado pelos advogado do petista.

Brasília(DF), 24/04/2017 – Luiz Inácio Lula da Silva durante evento do PT em Brasília. – Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

Lula havia entrado com embargos declaratórios apelando contra a decisão do TRF 4ª que aumentou sua penas para 12 anos e um mês de prisão.

A intenção é que após o TRF-4 rejeitar o recurso de Lula que seja imediatamente feita. A semana, então, não começou boa para o ex-presidente.

Mulher assassinada em Imperatriz havia pedido medida protetiva

IMPERATRIZ – A diarista Alveni Leite Lima, de 38 anos, que foi assassinada com oito facadas, no último domingo (4), pelo ex-companheiro, o caseiro Antônio Ferreira da Silva, de 52, havia pedido na Justiça, medida protetiva. Ela registrou Boletim de Ocorrência, porém, não foi atendida.

De acordo com a família da vítima, Alveni sofreu várias agressões durante o tempo em que viveu com o assassino, cerca de cinco anos. Tanto que chegou a se separar três vezes. Foi à polícia e fez ocorrência sobre as agressões e ameaças em vão. Agora, o Ministério Público quer saber por que a vítima não recebeu da Justiça, a Medida Protetiva, e está investigando o caso.

Alveni e Antônio tiveram um relacionamento conturbado, segundo informou Antônio em depoimento. Chegaram a separar algumas vezes, sendo a última no começo de dezembro, quando a mulher passou a ter um novo relacionamento com Raimundo Edelson Paixão Pereira, de 38 anos, que também foi assassinado ao travar luta corporal com o agressor. Ele recebeu 12 facadas.

Inconformado com o novo relacionamento da mulher, Antônio comprou uma faca e passou a perseguir o casal. Segundo disse em depoimento, ele havia tentado matar a mulher na última sexta-feira, mas não deu certo, o que acabou acontecendo no domingo.

Antônio Ferreira da Silva é natural da cidade de Itueta (MG). Por lá, mantinha esposa e filhos. Em uma das separações com Alveni, ele havia voltado para sua cidade natal. Atualmente residia em Imperatriz e trabalhava como caseiro numa chácara no local conhecido por Jatobal, no Estado de Tocantins, região do Bico de Papagaio.

Após assassinar o casal com requintes de frieza e crueldade, o homem ainda tentou fugir, mas foi perseguido por populares. Com medo de ser agredido, ele se entregou a polícia, que se encontrava num trailer localizado na rua Aquiles Lisboa, próximo ao local do crime. Agora preso, o homem vai responder por homicídio duplo, triplamente qualificado.

 Fonte-Imirante.com

 

Trabalhadores reivindicam salários em frente a residência do prefeito Carlinhos Barros em Vargem Grande

Ilustração

Fomos informados por um grupo de trabalhadores, de que os mesmos estariam neste momento, em frente a residência  do prefeito Carlinhos Barros para reivindicar salários atrasados. Nos deslocamos até o local e constatamos a veracidade dos fatos. Conversando com alguns dos integrantes do grupo de trabalhadores, eles informaram que receberam em fevereiro deste ano, uma promessa do prefeito de que pagaria os valores devidos a eles até o dia 09 de fevereiro, o que não aconteceu. Segundo ainda os mesmos operários, eles que trabalharam em serviços de implantação de sarjetas nas ruas beneficiadas com a pavimentação com camada asfáltica, até o dia de hoje (7), não receberam os seus salários. Procuraram então o encarregado do pagamento, e este informou apenas, que a folha está pronta, mas não o essencial, o dinheiro.

Por;blog do  Zé de Fatima

TRISTEZA: Dono de borracharia é morto a tiros em Chapadinha

Homem identificado por Camarão, foi alvejado por disparos de arma de fogo na noite desta terça-feira  (06), no bairro Recanto dos Pássaros em Chapadinha.

Segundo informações ele estava na porta de casa com um amigo, quando uma pessoa de moto disparou várias vezes .

De acordo com testemunhas foram ouvidos vários disparos, exatamente a quantidade de projéteis que atingiram a vítima que foi socorrido e levado a UPA, mas não resistiu .

Fonte Jota Fernandes

Desembargadora redistribui pedido de habeas corpus e o delegado Thiago Bardal segue preso

O delegado Thiago Bardal segue preso na delegacia da Cidade Operária
O delegado Thiago Bardal segue preso na delegacia da Cidade Operária (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – A tentativa do advogado do delegado Thiago Bardal de soltar seu cliente com um pedido de habeas corpus, enviado no fim de semana, não surtiu o efeito esperado. A desembargadora plantonista, Nelma Celeste de Souza, redistribuiu o pedido alegando ser necessário mais cautela para analisar esse habeas corpus. Enquanto o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) não toma uma decisão, o ex-superintendente estadual de Investigações Criminais (Seic), que é acusado de participar de uma quadrilha de contrabando, segue preso na delegacia da Cidade Operária.

Em seu pedido, o advogado Aldenor Rebouças Júnior alegou que Thiago Bardal, seu cliente, está sofrendo restrição em sua liberdade decorrente de uma decisão, proferida pela Justiça Estadual e assinada pelo juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de São Luís, Ronaldo Maciel, que acatou um pedido de prisão solicitado pela Secretaria de Segurança Pública. Esse pedido de prisão aconteceu após o Thiago Bardal ser encontrado próximo a um sítio, no bairro do Quebra Pote, onde uma quadrilha especializada em contrabando internacional foi desbaratada.

LEIA MAIS