Em Presidente Vargas professores tem seus direitos garantidos

Em uma reunião entre representantes da administração pública, dos vereadores e do sindicato dos servidores públicos do município de Presidente Vargas, que terminou no meio da manhã de hoje, 07/05, os vereadores que trabalharam junto a gestão no sentido de sensibiliza-lo a atender as reivindicações dos professores, foram os primeiros a comunicar aos grevistas, que fora feito um acordo, e o prefeito pagará um reajuste de 6,81% sobre R$ 1.826,50. Os professores também acordaram que os três dias de greve, e consequentemente sem aulas, não irão prejudicar os alunos, pois as aulas serão repostas por eles. Quando o bom senso funciona, e quando existe o interesse na negociação, as coisas fluem e todos ganham, inclusive a comunidade. Parabéns aos professores que conseguiram com que a Lei fosse cumprida e suas reivindicações atendidas.

Servidores em greve fazem caminhada pelas ruas de Vargem Grande

A Direção do Sindicato dos Servidores no Serviço Público Municipal de Vargem Grande deflagraram a greve no dia de hoje, conforme foi comunicado para os órgãos de direito. Apesar de nas redes sociais, haver uma decisão contrária a greve, até esse momento, o Sindicato não foi notificado oficialmente.

Os servidores fizeram momento de oração na praça da Matriz, e em seguida foi facultado o direito de se pronunciar livremente, aquele servidor que assim entendesse. O Presidente deu início as falas, sendo seguido pelo professor e vereador Jociedson, depois o professor Ragenilson, e outros.

Em seguida, os servidores se deslocaram em passeata pela rua São Sebastião e depois passaram em frente a prefeitura e em seguida foram até a SEMED. O questionamento que todos fazem em suas falas é o seguinte: Como pode um município patrocinar o maior Carnaval do interior maranhense, com bandas caríssimas e não pode pagar o reajuste do servidor, isso é o que eles perguntam.

Grave acidente deixa vários feridos no interior do Maranhão

Dois veículos colidiram frontalmente na noite de sábado (05), na altura do km 02, na BR-402, no povoado Ponte do Jandira, zona rural do município de Buriti dos Lopes, trecho que dá acesso à divisa do Piauí com o Maranhão. Um veículo modelo SW4 seguia de Parnaíba para o Maranhão, o outro veículo Gol tentou realizar uma ultrapassagem em local proibido e acabou provocando a colisão. Na SW4 seguiam três homens e uma mulher.
Somente o motorista não precisou de atendimento médico, a mulher e os outros ocupantes do veículo tiveram hematomas e escoriações pelo corpo e foram encaminhados ao Hospital Estadual Dirceu Arcoverde em Parnaíba, nas Unidades de Pronto Atendimento dos SAMUs de Parnaíba e Buriti dos Lopes.
A quinta vítima, um homem de aproximadamente 30 anos de idade que conduzia o Gol sofreu múltiplas fraturas nas pernas e precisou ser retirado das ferragens por uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar. Ele seguia sozinho com destino a Parnaíba. Devido à deformidade do veículo, resultado da violência do choque, a equipe do corpo de bombeiros precisou cortar parte do teto do carro para retirar a vítima.
Equipes da Polícia Rodoviária Federal controlaram o fluxo de veículos durante o atendimento às vítimas. Segundo um dos inspetores, o local é considerado perigoso, pois é o final de uma reta com início de uma curva fechada a direita. Apesar da violência do acidente nenhuma das vítimas corre risco de morte.
Colisão entre Hilux SW4 e Gol deixa 5 feridos na BR-402 (Crédito: Tribuna em Foco)
Colisão entre Hilux SW4 e Gol deixa 5 feridos na BR-402 (Crédito: Tribuna em Foco)

Domingo sangrento | Menino é assassinado e homem leva tiro no tórax no Bairro de Fátima, em São Luís

O menino identificado como Pedro Matias Reis Martins foi assassinado a tiros, por volta de10h45 deste domingo (6), na Rua da Fofoca, no Bairro de Fátima.
Pelas informações de moradores, um homem passou em uma bicicleta na rua e disparou vários tiros em direção ao homem identificado como Djavan Estefano Lopes, mas terminaram atingido também o menino.
Atingido no olho direito, Pedro Martins foi socorrido e levado ao Socorrão I, mas morreu ainda na ambulância, antes de receber qualquer atendimento.
Djavan Estefano foi atingido no tórax e também foi levado ao Socorrão I, onde passa por cirurgia.
O autor dos disparos, ainda não identificado, fugiu após praticar o crime. Os militares do 9º BPM realizam diligências para tentar identificar, localizar e prender o assassino.

PRISÃO EM CAPINZAL DO NORTE.

 

Policiais Militares chefiados pelo Cabo Weskey, comandante do destacamento de Capinzal do Norte, prenderam no final da tarde da última quarta-feira (2), um homem identificado por, Marcos Alexandre de Sousa de 30 anos de idade, próximo ao Povoado Triângulo, já próximo a Santo Antonio dos Lopes. O homem estava de posse de um veículo (Fiat Grande Siena de cor preta placa OEV-1045) que seria o mesmo utilizado no dia do sequestro do gerente do Banco do Brasil de Tuntum. Marcos Alexandre de Sousa negou que o carro seja o mesmo utilizado no dia do crime e disse ter comprado o automóvel há mais de quatro meses. Fonte Blog do De Sá

AS REDES SOCIAIS E A VIDA INTELIGENTE FORA DA ESQUERDA

“Qualquer pessoa que tenha os jornais e a TV como sua fonte principal de informações está excluída, in limine, da possibilidade de julgar razoavelmente a veracidade e a importância relativa das notícias.” (Olavo de Carvalho, em “Quem eram os ratos?”)

Em 2012, num excelente artigo que pode ser lido aqui, o autor da frase acima discorreu sobre a distância que, em períodos soturnos da história, se estabelece entre o conjunto de crenças (e incertezas) da parcela pensante da sociedade e as inabaláveis convicções que marcam a opinião das massas.

É diante disso que a frase em epígrafe amplia sua importância como auxiliar de diagnóstico da situação nacional. De 2012 para cá, ocorreu a explosão das redes sociais, que disponibilizou, à massa, o acesso a um volume até então inconcebível de informações, conhecimentos (para os mais dispostos a buscá-los) e capacidade de interpretação. O jornal impresso do dia tornou-se um depósito de notícias de ontem, opiniões sobre os fatos de anteontem e variedades. O noticiário dos canais tradicionais de TV perdeu sua dimensão informativa e ampliou dedicação à tarefa de adequar os fatos à opinião dos editores. Algumas emissoras de rádio e TV abriram canais e frequências voltados exclusivamente às “news”. O jornalismo, enfim, se digitalizou.

OLAVO DE CARVALHO.

Não foi por livre e espontânea vontade que o fizeram, mas por exigência da força avassaladora de suas novas concorrentes: as redes sociais, que, em muito pouco tempo, revolucionaram o mundo da comunicação. E o da manipulação. É verdade que as redes sociais se prestam para a proliferação das fake news, mas não parece sensato mencionar esse fato sem incluir a tradicional manipulação das notícias pelos grandes veículos.Voltando à frase do Olavo. A longa história do jornalismo está ligada ao binômio notícia-opinião. Os jornais tinham colunas de opinião, nas quais uns poucos analistas, presumivelmente qualificados, serviam aos leitores suas interpretações dos fatos em curso. Era um grupo restrito, infinitamente menor do que o requerido pela dinâmica da vida social e, como regra quase geral, orientado para servir ao alinhamento ideológico que buscava o poder no Brasil. Foi assim que o PT e os partidos de esquerda conseguiram crescer sob o beneplácito da mesma “grande mídia” da qual sempre tanto se queixaram. E mesmo isso fez parte da estratégia. Só o referido beneplácito pode explicar as longas décadas em que o criminoso trabalho do Foro de São Paulo permaneceu oculto e protegido, enquanto toda menção a ele era tratada como “teoria da conspiração”. Só esse beneplácito pode explicar que prosperasse a ideia de que os partidos de esquerda eram incorruptíveis e poderiam passar o Brasil a limpo, mesmo depois da morte de Celso Daniel e de tantas experiências de gestão em Estados e municípios. Só esse beneplácito pode explicar que o PT chegasse ao poder com um discurso contrário àquele que construiu seu caminho até ele. E ficasse tudo por isso mesmo, inclusive quando reverteu sua marcha-ré. O que hoje se vê é escala ampliada do que há muito se via.

A única disputa que a esquerda perdeu e sabe que perdeu, no Brasil, nas últimas décadas, foi a das redes sociais. Elas tornaram visível a existência de vida inteligente fora da esquerda. A derrota intelectual foi tão acachapante que o petismo precisou mudar de ramo, criar uma seita e se reinstituir como igreja… É a antipolítica pela falência do que se apresentava como razão.

DUPLICATA ELETRÔNICA, UM ASSALTO NO BOLSO DA SOCIEDADE

A duplicata eletrônica é um projeto que cria cartório privado de mais de 40 bilhões de reais por ano onerando comerciantes e consumidores. O projeto de lei 9.327/17, de autoria do deputado Julio Lopes (PP-RJ), obriga o registro de todas as duplicatas do país, burocracia que hoje não existe. Como são cerca de 4 bilhões de duplicatas por ano, certamente serão arrecadados mais de 40 bilhões por ano somente com o registro dessas duplicatas. O pretexto para a criação de tal absurdo seria dar mais segurança, pois existem duplicatas fraudulentas. Mas, para espanto de todos que leem o projeto, não existe nenhum dispositivo que impeça a emissão de dupli catas falsas. Outra falsa justificativa seria o fim da necessidade do protesto o que reduziria custos para o comércio.

Nada poderia ser mais falso: hoje, menos de 1% das duplicatas são levadas a protesto, que é, em quase a totalidade dos casos, facultativo. O comerciante protesta porque quer receber seu credito não porque é obrigado. Em Goiânia, por exemplo,a prefeitura arrecadava somente 20 mil reais por ano com a simples negativação dos devedores. Com o protesto das certidões das dívidas ativas, o município passou a arrecadar mais de noventa milhões por ano.
Agora, tendo como desculpa acabar com o protesto, se tenta realizar a entrega dos serviços dos cartórios de protesto para empresas privadas sem a fiscalização do Poder Judiciário e sem a fé pública dos cartórios, além de obrigar o registro de todas as duplicatas. Em resumo: O PL 9.327/17, cria cartórios privados que irão cobrar dos comerciantes e consumidores mais de 20 vezes a arrecadação dos cartórios de protesto sem fornecer nenhuma segurança a mais.
No país em que os spreads bancários são os mais altos do mundo, que os bancos lucram quase cinco vezes mais que todas as empresas da bolsa juntos – dados do Valor Econômico de 2013 a 2017-, não podemos deixar que se crie mais esse grande banco para assaltar o bolso de toda a sociedade.

Naurican Ludovico Lacerda é Mestre em Direito Constitucional.