Pastora é presa após ter filhos torturados e mortos pelo marido

Joaquim e Kauã, de 3 e 6 anos, foram assassinados por Georgeval Alves, preso desde abril

A Polícia Civil de Linhares, no Espírito Santo, prendeu a pastora Juliana Sales, acusada de ser cúmplice dos planos do marido, o pastor Georgeval Alves, contra os dois filhos dela.
Segundo a decisão do juiz André Dadalto, da 1ª Vara Criminal do município capixaba, Joaquim e Kauã, de 3 e 6 anos, eram estuprados e agredidos por Georgeval e foram queimados vivos, em abril, durante incêndio promovido pelo pastor. A tragédia teria sido articulada, de acordo com o Ministério Público, para que a igreja dos pastores ganhasse notoriedade e consequente ascensão. As informações são do G1.
“O pastor George, em parceria com a pastora Juliana, buscava uma ascensão religiosa e aumento expressivo de arrecadação de valores por fiéis e, para esta finalidade, ceifou a vida dos menores Kauã e Joaquim para se utilizar da tragédia em seu favor”, diz a decisão judicial.
George está preso desde 28 de abril pelos crimes de duplo homicídio, estupro de vulneráveis, fraude processual e tortura.

Toffoli versus Moro

JOSÉ MAURÍCIO DE BARCELLOS

Bem que poderiam os títulos deste artigo serem outros, tais como: o carreirista de má fama versus o bom juiz; a instituição que apodreceu versus a justiça confiável ou mesmo o Brasil que nos envergonha versus a Nação que todos almejamos.

Não me agrada, nem um pouco, falar sobre pessoas, tanto quanto muito me apraz discutir suas ideias. Às vezes, porém, para entender a fundo um relatório é preciso conhecer o Relator. É trilhando este caminho que trago aqui um alerta quanto ao que se propõe para próxima gestão do Supremo Tribunal Federal.

Como repito sempre para os que um dia conheceram o Egrégio STF de Carlos Maximiliano, de Nelson Hungria, de Luiz Galloti, de Aliomar Baleeiro, de Bilac Pinto e de tantos outros: “é triste ver hoje a mais alta Corte do País integrada por um Doutor Dias Toffoli”. Pior ainda é pensar que este cidadão – criado e nomeado pelo maior ladrão dos cofres públicos da história contemporânea – possa vir em breve a presidir aquela que foi uma venerável instituição. Como cidadão me sinto mais do que ludibriado, considero-me desonrado.

Diz a crônica política que Dias Toffoli no Supremo é uma consequência do recalque e da vindita de Lula contra a tal elite dominante por ele odiada, mas nunca definida, tanto que para quem quer que ousasse se contrapor a tal nomeação, gritava como um possesso: “vou colocar no STF um empregadinho meu e do PT, para aquela gente saber quem manda neste País”. Dito e feito.

Vejam o que se sabe de um dos homens de Lula no Supremo. O ministro em tela que se formou em direito pela USP, em 1990, foi advogado da CUT; assessor de Deputado em São Paulo, também da prefeita Marta Suplicy, do PT na Câmara de Deputados em Brasília e assalariado de Lula nas campanhas eleitorais de 1998, 2002 e 2006. Igualmente foi assessor do Zé do Mensalão na Casa Civil da Presidência da República até que, depois de exonerado pela anta guerrilheira Dilma Rousseff, foi nomeado pelo padrinho para Advocacia Geral da União-AGU e de lá para o STF, em 2009.

Não se pode intuir de sua trajetória que tenha “notável saber jurídico” tanto quanto “reputação ilibada – os dois requisitos básicos imprescindíveis para ser nomeado ministro do STF, como preceitua o artigo 101 da Constituição Federal – posto que foi processado duas vezes pela Justiça do Amapá, em 2000 e 2008, por lesão aos cofres públicos, isso sem falar de uma denúncia formulada por uma amante, em face de seu envolvimento no escândalo do Mensalão no Distrito Federal, de outra apresentada por advogados do Movimento Endireita Brasil como incurso no crime de responsabilidade e de um pedido de impeachement protocolado no Senado Federal, pelo procurador da Fazenda Nacional, Matheus Faria Carneiro. Eis aí a pessoa que poderá ficar no Supremo até 2037.

A permanecer toda essa classe política desprezível que aí está, um ídolo nacional como Sérgio Fernando Moro, magistrado de carreira, escritor, mestre e doutor em Direito do Estado, concursado da Universidade Federal do Paraná, e formado pela Harvard Law School desde 1998, jamais será nomeado ministro da Suprema Corte. É lamentável, chega a doer. O Brasil não merece isso.

O reconhecimento de Moro, aqui e no exterior, é algo jamais alcançado por outro brasileiro. Em 2014, por causa da enigmática aposentadoria de Joaquim Barbosa a Associação dos Juízes Federais do Brasil indicou Moro para a vaga de Ministro do STF que acabou sendo, em 2015, de Edson Fachin. Em 2014, a revista Isto É o elegeu o “Brasileiro do Ano”, e a Época, um dos cem mais influentes do Brasil. Na décima segunda edição do Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo, foi eleito a Personalidade do Ano de 2014 por seu trabalho frente às investigações da Lava Jato. Em 2015, também, o Tribunal do Trabalho da Paraíba condecorou-o com a Medalha de Honra ao Mérito, concedida a juristas que se destacam no Direito do Trabalho ou que prestaram relevantes serviços à Justiça do Trabalho. No mesmo ano o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná outorgou-lhe a Ordem das Araucárias e a Ordem do Mérito Cívico, concedida pela Liga de Defesa Nacional. Moro foi também indicado para receber a Medalha do Mérito Legislativo, oferecida pela Câmara dos Deputados em Brasília, mas a recusou alegando que não se sentiria confortável uma vez que alguns parlamentares federais haviam sido denunciados na Lava Jato.

Em março de 2016, a revista Fortune o considerou o 13º maior líder mundial. A lista tinha cinquenta nomes e Moro era o único brasileiro. Em abril de 2016, a revista Time o considerou uma das cem pessoas mais influentes do mundo, sendo o único brasileiro na lista. Em setembro de 2016 a Bloomberg o considerou o 10º líder mais influente do mundo. Suas obras e seus trabalhos técnicos, publicados há quase duas décadas, atestam seu notável saber jurídico. Contudo, não estou defendendo, por enquanto, a nomeação de Moro para o STF, em razão de dois motivos: i) tem o magistrado muito que fazer ainda à frente da Operação Lava Jato e ii) muito pouca liberdade terá ele para trabalhar e produzir, em virtude da composição da Corte nos dias de agora.

Entretanto, duro é saber que a partir de setembro do corrente ano o “Ministro de Lula” ocupará a presidência do STF. Segundo o que a grande imprensa alardeia – que já começa a incensar a “figuraça” – na sua gestão, o Presidente conciliador (ou o esperto) vai promover e incrementar as relações com os demais poderes; ouvir os outros ministros para pautar as ações que devam ser julgadas; implantar a ideia de só o relator decidir se recebe ou rejeita as denúncias vindas da PGR; aumentar o número de julgamentos virtuais para que o povão participe cada vez menos das decisões adotadas; se empenhar para que se adiante o julgamento dos salários dos próprios ministros e incentivar as viagens internacionais dos membros da Corte.

Traduzindo isso com clareza posso dizer, sem medo de errar, que em breve veremos no STF muitas tentativas visando a aniquilar a Operação Lava Jato, inclusive a de soltar o “Ogro Encarcerado” e uma quantidade significativa, senão a totalidade, dos criminosos de colarinho branco, mudando o entendimento do STF quanto à possibilidade de prisão em segunda instância, bem como assim à adoção de medidas e decisões que privilegiam e blindam as mordomias e as vantagens daqueles verdadeiros Mandarins da República. É isso que farão. E nós, o povo que paga essa conta e as Forças Armadas que juraram nos proteger e proteger a Pátria, faremos o quê? Por quem o Brasil opta: por Toffoli ou por Moro?

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula; defesa do ex-presidente pode recorrer

Lula está preso desde abril; pedido de liberdade seria julgado na próxima terça (26). Ministro decidiu pelo arquivamento após tribunal de 2ª instância enviar o caso para o STJ, não para o STF.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (esq.) e da ex-presidente Dilma Rousseff, durante ato em São Bernardo no último dia 7 de abril (Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (esq.) e da ex-presidente Dilma Rousseff, durante ato em São Bernardo no último dia 7 de abril (Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil)

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou nesta sexta-feira (22) o pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A defesa de Lula pode alegar urgência e recorrer da decisão de Fachin até a próxima segunda (25), por meio de um instrumento chamado agravo regimental.

Lula está preso desde abril, após ter sido condenado na Lava Jato, e o pedido seria julgado na próxima terça (26). O recurso já foi retirado da pauta de julgamentos da Segunda Turma do Supremo.

Fachin decidiu pelo arquivamento após o Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), responsável pela Lava Jato em segunda instância, enviar o caso de Lula para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), e não para o STF.

Para o ministro, desta forma, o pedido de liberdade ficou “prejudicado”.

A defesa do ex-presidente chegou a pedir ao STF que, se a liberdade fosse rejeitada, o petista passasse a cumprir a pena em prisão domiciliar.

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula

Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula

Condenação

Condenado a 12 anos e 1 mês, em regime inicialmente fechado, Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). Ele foi condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A prisão foi decretada porque, no entendimento do TRF-4, Lula recebeu da OAS um triplex em Guarujá (SP) em retribuição a contratos firmados pela construtora com a Petrobras.

Desde o começo das investigações, Lula nega a acusação, afirmando que o imóvel não é dele e que ele não praticou crimes. A defesa do ex-presidente também afirma que a acusação do Ministério Público não apresentou provas.

A defesa de Lula apresentou ao STF um pedido de efeito suspensivo da execução da pena, ou seja, para o ex-presidente aguardar em liberdade enquanto os recursos são julgados nas instâncias superiores.

A defesa também pediu a suspensão da inelegibilidade gerada com a condenação na segunda instância da Justiça, conforme prevê a Lei da Ficha Limpa.

Para isso, a defesa entregou memoriais aos ministros da Segunda Turma nesta quinta (21) e fez também um pedido alternativo: para Lula cumprir prisão domiciliar se o pedido de liberdade fosse rejeitado.

O ex-presidente Lula (Foto: Adriano Machado/Reuters)

O ex-presidente Lula (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Argumentos

No pedido para suspender a prisão e a inelegibilidade, a defesa reiterou argumentos já apresentados ao TRF-4 que apontam supostas irregularidades no processo, entre as quais:

  • Incompetência do juiz Sérgio Moro para analisar o caso em primeira instância;
  • Falta de parcialidade no julgamento;
  • Falta de isenção por parte dos procuradores do Ministério Público.

Os advogados de Lula alegam que a soltura do ex-presidente “não causará nenhum dano à Justiça Pública ou à sociedade”, acrescentando que a manutenção dele na cadeia causa “lesão grave de difícil reparação” Fonte G1

“O deputado Fábio nos honra com seu mandato sempre voltado a defesa dos municípios maranhenses”,disse prefeita de Santo Amaro

Suspeitos de fraudar concursos públicos estão em presídio do Tocantins

Presos estão na Casa de Prisão Provisória de Araguaína, norte do estado. Grupo é suspeito de fraudar concurso da Polícia Militar do Tocantins.

Vem pro São João da frater que aqui é diversão certa siô!

Resultado de imagem para foto ilustrativa de arraial junino

Acontece neste sábado 23 de junho,a partir das 18 horas, na rua da Cerâmica, em frente a Creche Comunitária Menino Jesus, o arraiá da Frater.

Ao comprar um convite do Arraiá você tem direito a um prato de comida típica e um copo com refrigerante, além disso você vai contribuir para a construção da  Casa de missão em  Vargem Grande. Contaremos com a presença da Banda Arrastafé, Ministério de música católico em ritmo de forró arrastapé.

Não dá pra perder pessoar! Prepara tua camisa quadriculada e caia na diversão de um Arraiá baum demais!

Salve Maria!!! #arraiadafrater #saojoao #baumdemais #arrastafé

Neymar reage a críticas e desabafa nas mídias sociais

O craque disse que chorou de alegria, de superação e de garra. (Foto: reprodução)

BRASIL – Autor do segundo gol da seleção brasileira na vitória sobre a Costa Rica, o atacante Neymar chorou ao final da partida, válida pela segunda rodada do grupo E da Copa do Mundo. Depois desabafou nas mídias sociais: “Nem todos sabem o que passei para chegar até aqui. Falar, até papagaio fala, agora fazer…”. Disse que chorou de alegria, de superação e de garra. “Na minha vida as coisas nunca foram fáceis, não seria agora, né! O sonho continua, sonho não, objetivo”, afirmou em sua conta no Twitter.

O craque brasileiro foi alvo de críticas após o empate com a Suíça, especialmente porque não rendeu o esperado pela torcida e pelos analistas, mas entrou em campo com um penteado novo. Com o gol marcado hoje, Neymar junta-se a Romário como o quarto maior artilheiro com a camisa da seleção brasileira. Ambos marcaram 56 gols pela seleção. O grupo é liderado por Pelé, com 95 gols marcados.

Leia também: Com jogo apertado, Brasil ganha da Costa Rica e segue firme na Copa

Depois do jogo, o zagueiro Thiago Silva disse que a Costa Rica mostrou qualidade e conseguiu anular as principais jogadas brasileiras, mas a seleção acreditou na vitória até o fim. “Ficamos preocupados em um momento do jogo, sim. A gente martelava, mas a bola não entrava, o gol não saía. Ficou aquele sentimento de que hoje não seria o dia, mas a gente não deixou de acreditar. Mesmo depois do pênalti anulado, a gente não deixou de querer o jogo e foi premiado quem quis mais jogar”, afirmou o capitão brasileiro.

Philippe Coutinho foi eleito mais uma vez o melhor do jogo, segundo os internautas que acompanham as mídias sociais da Fifa. Artilheiro da seleção, com dois gol, Coutinho disse que o mais importante foi a vitória do time brasileiro, que agora soma quatro pontos na Copa do Mundo da Rússia. “Foi uma emoção muito grande [a vitória]. O jogo foi muito difícil. Desde o primeiro minuto tentando, buscando os chutes de fora da área. No final fomos premiados pela atuação do grupo, todo mundo correu, se dedicou e merecemos a vitória”, argumentou.

Aliviado após a vitória brasileira, o atacante Gabriel Jesus destacou que os adversários têm se fechado para enfrentar a seleção. “Não está sendo fácil para ninguém. Hoje foi de parar o coração, na raça, do jeito brasileiro, mas ninguém gosta de passar essa tensão toda. Com a nossa força de vontade, espírito de vencedores, nós conseguimos. Uma hora a gente sabia que a bola ia entrar, mas não imaginava que seria aos 90 minutos”, afirmou.

Gabriel Jesus pediu apoio da torcida. “O torcedor tem que apoiar acima de tudo. Crítica a gente já tem demais. A gente convive com isso em todas as profissões. Todos nós aqui sabemos do orgulho e da responsabilidade que é carregar essa camisa. Temos que apoiar mais os jogadores”, disse.

Imirante

STF MANTÉM LIBERAÇÃO DE PROGRAMAS DE RÁDIO E TV COM CONTEÚDO HUMORÍSTICO EM PERÍODO ELEITORAL

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (21), por unanimidade, declarar a inconstitucionalidade do artigo 45 da Lei 9.504/97, conhecida como Lei das Eleições, que criou restrições a programas humorísticos veiculados no rádio e televisão durante o período eleitoral.
Em 2010, a norma foi suspensa pela Corte e os ministros começaram a julgar o caso definitivamente na sessão de ontem.
A legalidade da norma é contestada pela Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). O artigo 45 da lei diz que, após a realização das convenções partidárias, as emissoras de rádio e televisão ficam proibidas de usar montagem ou outro recurso de áudio ou de vídeo que “degradem ou ridicularizem candidato, partido ou coligação”.
O julgamento começou dia (20), quando o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, votou pela inconstitucionalidade do artigo e afirmou que a Constituição não prevê a restrição prévia de conteúdos e votou pela declaração de inconstitucionalidade do trecho da norma. O voto foi seguido por Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli.
Na retomada a sessão de ontem, Luiz Fux também entendeu que o artigo representa censura prévia. “Acompanhado a maioria, eu estou entendendo que há inconstitucionalidade nessas limitações à liberdade de expressão e de imprensa”, afirmou.
Celso de Mello acrescentou que o STF não pode admitir qualquer tipo de restrição estatal para controlar o pensamento crítico. “O humor como causa e o riso como sua consequência qualificam-se como elementos de desconstrução de ordens autoritária, impregnadas de corrupção, cuja nocividade à prática democrática deve ser neutralizada. ”, argumentou.
Ricardo Lewandowski, Gilmar Mende e Marco Aurélio também acompanharam a maioria. A presidente Cármen Lúcia, última a votar, disse que causa espécie que, após 30 anos da promulgação da Constituição, existam tantos questionamentos judiciais sobre liberdade de imprensa.”O que se contém nesses dispositivos é uma censura prévia, e censura é a mordaça da liberdade. Quem gosta de mordaça é tirano”, afirmou.
Durante o julgamento, o advogado Gustavo Binenbojm, representante da Abert, defendeu a declaração de inconstitucionalidade por entender que a norma gera restrições ao funcionamento dos veículos, além de violar normas constitucionais, como a liberdade de manifestação do pensamento e ao direito de acesso à informação.
O advogado também ressaltou que, desde 2010, quando a norma foi suspensa pelo STF, não foram registrados excessos por parte de jornalistas, cartunistas e humoristas. “Proibir a sátira política e o uso do humor é tentar transformar os programas de rádio e televisão em algo tão enfadonho e tão desinteressante como já é hoje a propaganda eleitoral obrigatória no nosso país”, argumentou.
(Agência Brasil)

JOVEM DE 18 ANOS RECORRE AO SUICÍDIO EM BACABAL-MA

Jecylenne Santos, conhecida como “Jecy” de 18 anos de idade, recorreu ao suicídio por volta das 22 horas desta quarta-feira (20), no quintal de sua residência onde morava na Rua Filomeno Parga, próximo a Secretária de Saúde, no bairro da Esperança.
Segundo informações ainda não confirmadas, a jovem caiu em depressão após uma traição e o fim do relacionamento.
Jessica foi encontrada por um vizinho que desconfiou do modo estranho de como ela se encontrava no quintal. Imediatamente avisou a família, que ao chegar no quintal encontrou a jovem sem vida. Uma cadeira foi usada para ajudar a amarrar a corda a um pedaço de madeira no quintal.
Ainda segundo informações de vizinhos, a vítima era bastante comunicativa e extrovertida e querida por todos. O caso chocou a todos.
DO BLOG FALANDO SERIO BACABAL

Acidente termina com caminhão baú esmagando carro em rodovia do Maranhão

Caso aconteceu na BR-230, entre Balsas e São Raimundo das Mangabeiras. Duas pessoas morreram.

“OPERAÇÃO ALETEIA” DESARTICULA QUADRILHA ACUSADA DE FRAUDAR CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR

A Polícia Civil do Estado do Maranhão, através da 7ª Delegacia Regional de Santa Inês (Capturas, 2DP, Pio XII e Santa Luzia) e 8ª Delegacia Regional de Zé Doca em apoio a Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da DEIC/NORTE, Delegacia Regional de Araguaína e da ACADEPOL/TO deflagrou na manhã de hoje (21 junho), “Operação Aleteia” visando dar cumprimento a diversos mandados de prisão e busca, expedidos no bojo das investigações decorrentes da fraude engendrada por alguns candidatos quando da realização do Concurso da Polícia Militar do Estado do Tocantins.
Varias pessoas foram presas, incluindo o líder da quadrilha, conhecido pela alcunha de “Antônio Concurseiro”.
Em Santa Inês e Pindaré Mirim:
1. Wylmerson Rubem dos Santos Silva
2. Mailson de Paiva Vieira
3. Renner Ferreira Moraes Mendes
4.  Luís Fernando Melo Nascimento
5. Flaviania Silva Furtado
6. Jhonata Araújo Cantuario
Em Teresina:
7. Antônio Ferreira Lima Sobrinho
8. Aline Oliveira Santana
9. Gabriela Oliveira de Santana
Em São Luís:

8. Dionatan Soares Belfort

Em Zé Doca:

9. Fernandes da Silva Souza

10. Abimael Silva Almeida

11. Hagaer da Silva Lima

Fonte:PM/MA