Prefeito Carlinhos Barros e a difícil missão de administrar conflitos

Resultado de imagem para Foto do prefeito Carlinho Barros com os vereadores

Para fazermos uma leitura isenta dos problemas que o prefeito Carlinhos Barros terá que administrar daqui pra frente, é necessário que recorramos a fatos recentes, ocorridos no âmbito do grupo que ele é o tutor. Iniciemos pela votação de 29 de setembro do ano passado quando o prefeito apresentou ao Legislativo municipal emenda de alteração no Código Tributário do Município. Na época, tanto a oposição, como os integrantes da base aliada do governo votaram contra. Foi um Deus nos acuda nas hostes do governo. O tempo passou, e em 30 de maio último, o mesmo projeto com as mesmas cobranças foi aprovado com voto de todos os que compõe a base do governo, com exceção do vereador Célio Mendes. E aí ocorreu uma gritaria dentro e fora do governo. Por que a mudança de atitude dos vereadores? O que aconteceu de estranho para votarem a favor do projeto que a oito meses atrás votaram contra? Tem quem afirme dentro e fora do governo, que foi dinheiro. Uns avaliam que os vereadores receberam cada um R$ 30.000,00. Outros, até mais. O fato é que não sabemos. Mas também comungamos do mesmo pensamento da maioria que é o por que dessa mudança coletiva de comportamento. Em segundo lugar, domingo passado, o vereador Dyego da Madereira que também faz parte da base aliada, apresentou aos seus correligionários e amigos, os candidatos Josimar de Maranhãozinho como pré candidato a deputado federal e Hélio Soares como pré candidato a deputado estadual. Hoje dia cinco, por coincidência, cinco outros vereadores aliados do prefeito, Célio Mendes, Trabulsinho, Chico do Zé Pedro, Chaguinha do Bala e Braguinha, foram a São Luís e lá firmaram parceria com o ex-prefeito de Ribamar e pré candidato a deputado federal Gil Cutrim. E com a vereadora Neyde Viana que vota em Zé Carlos da Caixa para deputado federal, a base aliada fica desfalcada de 7 dos 10 aliados do prefeito. Sobraram para votar em Gastão e Othelino Neto, os vereadores Luzivan Monteiro, Germano Barros e Roberto do Juvenil. Será que todos sete tem protegidos dentro do governo? Será que vão continuar nos cargos apesar da rebeldia dos seu vereadores protetores? Ou será que o prefeito vai no seu tempo chama-los para conversar? O tempo é o senhor da razão. Mas em política não se pode perder tempo. Os vereadores não vão querer serem desmoralizados e abandonarem seus compromissos. Resta agora, a palavra final do Sr. José Carlos de Oliveira Barros, prefeito municipal de Vargem Grande.

Silêncio na voz do Santuário. Nini Barros emudeceu

Do blog do Zé de Fátima

“Transcorriam as décadas de 50 e 60, e era pároco de Vargem Grande, Raimundo Amorim de Carvalho, ou como era conhecido, Padre Carvalho. Amigo pessoal do devoto católico Luis Barros, logo se aproximou de toda a família. A jovem Euridice, começa a participar das desobrigas em companhia do padre. Montados a cavalo, iam evangelizar pela Zona Rural de Vargem Grande. à noite, a cidade dormia muito cedo, por não ter nenhum atrativo. Padre Carvalho com sua inteligência, cria a voz do Iguará. Um serviço de auto-falantes que tinha seus Studio na própria casa paroquial. E lá estavam os jovens aprendizes de locutor, Elmar de Lima Dutra, o Elmarzinho, Helvécio Figueiredo e a jovem determinada Eurídice Garret Barros. A população participava do programa escrevendo cartas e fazendo pedidos de músicas de suas preferências. Depois Helvécio tornou-se servidor público e Elmarzinho abandonou a carreira pois fora morar em Chapadinha com seus pais adotivos Antonio Coelho e Aldenora. Ficou então sozinha Nini Barros, até que nos anos 70, Deus chamou padre Carvalho. Ao ser substituído por padre Porcínio de Oliveira Costa, este transferiu o Estúdio para a própria Igreja Matriz, mudando também a sua denominação e função. Passou a chamar-se de Voz do Santuário e fazia além dos serviços da igrejas, divulgação de notas de utilidade pública. E assim continuou por muito tempo, até que Nini com sua saúde debilitada e não podendo mais se deslocar com frequência para transmitir os avisos, recebeu a ajuda do então Padre Gotardo, irmão do Bispo Dom Reinaldo, que comprou equipamentos novos e fez a transferência do Estúdio para a residência da Nini, onde está até hoje, possibilitando a ela a continuidade de sua prestação de serviços sem contudo agravar a sua saúde. Mas na manhã de hoje 05/06, Nini perdeu a luta para a doença e partiu para o andar superior deixando uma lacuna na vida do povo de Vargem Grande e de todos que tiveram o prazer de partilhar com ela momentos de oração e de felicidades. Seu corpo chegou a Vargem Grande pouco depois da cinco horas da tarde e atendendo ao pedido do bispo da Diocese Sebastião Bandeira, o enterro será amanhã após a celebração da Missa de corpo presente, que será as 4hs da tarde, presidida pelo próprio Bispo e concelebrada pelos padres que com ela partilharam gratos momentos de prazer.”

Três pessoas em uma moto morrem em acidente em rodovia no Maranhão

Ilustrativa

Entre as vítimas, a Polícia Rodoviária Federal informou que tinha uma criança

Três pessoas morreram, entre elas uma criança de colo, em um acidente na tarde dessa segunda-feira (4), na cidade de Presidente Dutra, distante 307 km de São Luís. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as três vítimas são Warley Webysther de Oliveira, de 36 anos, que conduzia a motocicleta, Romila Ferreira de Sá, de 27 anos, e a criança, que não foi identificada. Eles estavam na motocicleta quando houve a colisão com outro veículo de passeio.

A tragédia foi divulgada no relatório da PRF desta terça-feira (5), mas pelas informações da própria polícia, o acidente foi por volta das 17h20 de domingo (3), no km 339 da BR-135

Nas últimas horas, seis acidentes foram registrados nas rodovias federais pelo Maranhão, sendo que quatro foram apenas com danos materiais e outro terminou com uma pessoa ferida. Os detalhes destas outras ocorrências não foram divulgadas.

G1

Nini e sua voz estão eternizadas na memória de todos os Vargem-Grandenses

Por;Blog do Zé de Fátima

Vargem Grande amanheceu triste nesta terça feira (05),pois Deus escolheu este dia para levar de nós Eurídice Garret Barros,nascida em 20 de novembro de 1924, carinhosamente chamada por Nini Barros. Ela faleceu aos 93 anos,em virtude de complicações de saúde adquirida pela longa idade.

Nini e sua voz estão eternizadas  na memória de todos os Vargem-Grandenses.

OS MOTIVOS DA CRISE DO PSDB DO MARANHÃO

Tornada pública na semana passada, quando o deputado federal José Reinaldo Tavares e o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, trocaram farpas com declarações fortes dadas à imprensa, a crise instalada no PSDB do Maranhão tem os seus motivos de ser.
Pré-candidato do partido ao governo, o senador Roberto Rocha, mesmo patinando nas pesquisas de intenção de voto e não conseguindo ultrapassar a casa dos 5%, não abre mão da disputa não apenas por ser o presidente do tucanato maranhense e um dos responsáveis por ter tirado o PSDB do raio de submissão ao governo Flávio Dino (PC do B).
O parlamentar irá gerir quase R$ 7 milhões, recursos, estes, oriundos do fundo partidário ao qual a legenda terá direito para custear as campanhas majoritárias no estado.
E por este motivo preferiu sair em defesa de Madeira e endossar as críticas feitas pelo ex-prefeito ao ex-governador.
Sebastião Madeira, por sua vez, ameaçou defenestrar Zé Reinaldo da condição de pré-candidato da sigla do Senado não apenas pelo fato do mesmo continuar estimulando a pré-candidatura do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) ao governo.
Para o ex-prefeito, é melhor tirar Zé Reinaldo do páreo e entregar a vaga ao deputado federal Waldir Maranhão.
Desta forma, suas chances de eleger-se deputado federal são maiores.
Já José Reinaldo defende publicamente um palanque duplo no Maranhão para o presidenciável Geraldo Alckmin formado pelas candidaturas de Roberto Rocha e Eduardo Braide.
Mas, no fundo, gostaria que o senador abdicasse do projeto e fornecesse o suporte do PSDB para o jovem deputado estadual, que aparece em terceiro lugar em todas as pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento e, cuja rejeição, é praticamente zero, o que apresenta-se como um cenário extremamente satisfatório e propicio para um crescimento capaz de levar o pleito para o segundo turno.
Estes são os verdadeiros motivos da crise no PSDB maranhense.

Fonte: Antônio Martins