Facção criminosa usava fardas da PM para agir no Maranhão, diz Polícia Civil

Destacado

Operação policial no bairro Anil prendeu dois homens e além de cocaína, apreendeu três fardas da PM, além de colete balístico da corporação.

Fardamento da PM do Maranhão apreendido com membros de facção criminosa — Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) prendeu dois homens no bairro Anil, em São Luís, e apreendeu 80g cocaína e fardas da Polícia Militar, que os investigadores acreditam que eram usadas por membros de facção criminosa em ataques a grupos rivais, além de outros crimes como roubos e também extorsões a comerciantes.
Os alvos da operação foram Matheus Pinho Costa, de 21 anos, e Hilton José da Piedade Cardoso, de 29 anos, mas a polícia acredita que eles não agiam sozinhos por integrarem uma facção criminosa. Após prestarem depoimento na SEIC, ambos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís.

Matheus Pinho e Hilton da Piedade foram presos no Anil com drogas e fardas da Polícia Militar do Maranhão — Foto: Divulgação / Polícia Civil
Sobre o fardamento policial, eles foram localizados em uma residência. São três gandolas com símbolos da Polícia Militar do Maranhão referente às patentes de coronel e soldado. Tinham ainda uma boina e duas capas de coletes balísticos com identificação da própria PM. Segundo a Polícia Civil, nenhuma arma de fogo foi localizada nos endereços alvos da operação.
G1 entrou em contato e aguarda a resposta do Comando da Polícia Militar sobre o fato de as fardas terem sido encontradas nestas circunstâncias.
Os policiais apreenderam também uma balança de precisão e outras ferramentas utilizadas na produção do entorpecente.

G1 MA



Assalto a ônibus termina com dois mortos em Zé Doca, no Maranhão

Destacado

Motorista foi baleado por bandidos. Passageiro, que seria policial, reagiu e atingiu um dos assaltantes, que também morreu no local.

Ônibus alvo dos bandidos em assalto em Zé Doca — Foto: Divulgação / Polícia Militar

Ônibus alvo dos bandidos em assalto em Zé Doca — Foto: Divulgação / Polícia Militar

Um motorista e um assaltante morreram durante roubo a um ônibus no município de Zé Doca, distante 173 km de São Luís, por volta das 2h30 desta quarta-feira (6). Entre os passageiros estava um policial rodoviário federal, que reagiu ao assalto cometido por cinco bandidos, de acordo com as vítimas.

O ônibus seguia de Belém para São Luís com 11 passageiros e dois motoristas. O assalto aconteceu no Km 190 da BR-316, entre os povoados Josias e Fortaleza. As testemunhas disseram à polícia que os bandidos atiraram no motorista Haroldo Setúbal Ferreira, de 35 anos, logo quando anunciaram o assalto.

Em seguida, um passageiro armado reagiu e trocou tiros com os assaltantes. Segundo os outros passageiros, o homem era um policial rodoviário federal que seguia viagem. Na troca de tiros, um dos assaltantes foi atingido e morreu. Nenhum outro passageiro foi ferido.

A Polícia Militar foi acionada e resgatou as vítimas. Até o momento nenhum outro assaltante foi localizado.

G1 MA

Envolvido na morte de Décio Sá está foragido de Pedrinhas em São Luís

Destacado

Marcos Bruno Silva de Oliveira não retornou ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, após ser beneficiado com a saída temporária do Dia das Crianças.

Jornalista Décio Sá, de 42 anos foi morto na Avenida Litorânea em São Luís — Foto: Divulgação

O detento Marcos Bruno Silva de Oliveira, acusado de envolvimento na morte do jornalista Décio Sá ocorrida no dia 23 de abril de 2012, já é considerado foragido do sistema penitenciário maranhense.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Marcos Bruno encontra-se foragido da Justiça desde o último dia 15 de outubro, quando ele não retornou ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, após ser beneficiado com a saída temporária do Dia das Crianças, concedida pela Vara de Execuções Penais da capital.

Marcos Bruno encontrava-se em regime semiaberto. Ele foi sentenciado a 18 anos e 3 meses no regime fechado pelo crime do jornalista Décio Sá.

Por meio de nota, enviada ao G1, a Seap, esclarece que Marcos Bruno Silva de Oliveira deveria ter retornado a Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 4 (UPSL4), onde cumpria pena, até às 18h da última terça-feira (15).

Leia a íntegra da nota:

“A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) esclarece que o interno Marcos Bruno Silva de Oliveira, preso no Sistema Penitenciário do Maranhão desde novembro de 2012, é considerado foragido de justiça. Ele recebeu o beneficio de saída temporária do Dia das Crianças, concedido pelo Poder Judiciário, e não retornou até às 18h de terça-feira (15), data limite para ter regressado a Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 4 (UPSL4), onde cumpria pena”.

G1

Mecânico sofre atentado a bala na BR 222 em Vargem Grande

Destacado

O mecânico Antonio Evangelista Alves da Costa de 58 anos conhecido como “baixinho mecânico”, foi vítima de um atentado de arma de fogo no início da noite de hoje (07).

A vítima sofreu o atentado no local onde reside,às margens da BR 222 em Vargem Grande.

A vítima foi atingida na região do abdômen e se encontra fora de perigo em observação médica.

No ano passado, fizemos uma reportagem com a vítima que nos relatou que fora assaltado duas vezes e que m outras oportunidades,as tentativas foram frustadas porque ele se encontrava deitado em sua residência.

Até o fechamento da matéria não fora feito registro da Ocorrência na DP.

Aguardem mais informações!

TRÊS AGÊNCIAS BANCÁRIAS E VIATURA DA POLÍCIA SÃO ATACADAS POR CRIMINOSOS EM TUTÓIA, NO MARANHÃO

Destacado

Três agências bancárias em Tutóia, distante 226 km de São Luís, foram atacadas na madrugada desta segunda-feira (7), por volta de 1h, por um grupo armado, que se dividiu em grupos para tentar evitar a ação rápida dos policiais enquanto outros atacavam as agências do Banco do Brasil, Bradesco e Bando do Nordeste.

Os bandidos destruíram as agências com o uso de explosivos. A polícia disse que não há nenhuma informação quanto a feridos ou pessoas feitas reféns pelos bandidos.
Muitos tiros foram disparados durante o crime e uma viatura da Polícia Militar ficou destruída pela ação criminosa. Não há informação ainda de quantos bandidos participaram dos ataques e nem quantos eles conseguiram roubar das três agências.
DO G1

Polícia pedirá quebra de sigilos de advogado do PT citado pelo PCC

Destacado

O advogado do PT Geraldo Luiz Mascarenhas Prado é suspeito de ter recebido dinheiro do PCC para mover uma ação no STF (Jefferson Rudy/Agência Senado)

A Polícia Civil pedirá à Justiça de São Paulo a quebra dos sigilos bancário e fiscal do advogado do PT Geraldo Luiz Mascarenhas Prado, suspeito de ter recebido 1,5 milhão de reais do PCC para ingressar no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação contra uma portaria do Ministério da Justiça. O suposto pagamento a Prado foi mencionado em uma mensagem tratando de prestação de contas do PCC no aplicativo WhatsApp que estava em um celular de Décio Gouveia Luiz, o Décio Português, preso em 14 de agosto.

Próximo a Marcola, Décio Português se transformou no chefe do PCC nas ruas após a prisão do chefe. Entre outras tarefas, era o responsável pela contabilidade da facção criminosa, incluindo a lavagem e ocultação de bens e valores. Ele foi preso em uma luxuosa casa em Búzios e, no dia 28 de agosto, acabou sendo transferido para a Penitenciária de Presidente Wenceslau II.

A mensagem que levantou as suspeitas de uma conexão entre o PCC e o defensor do PT esmiuçava o pagamento de 3,2 milhões de reais para advogados. Um milhão de reais seria destinado ao advogado Carlos Nicodemos, cujo objetivo era mover na Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) uma ação contra a portaria 157, do ministro da Justiça, Sergio Moro.

Outra quantia de 1,5 milhão de reais era destinada a Geraldo Prado, que, em nome do PT, ingressaria no STF com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) contra a mesma portaria. O Instituto Anjos da Liberdade, uma ONG do Rio de Janeiro, também receberia 700.000 reais por essa mesma ADPF, segundo a mensagem encontrada no celular de Décio Português.

A Polícia Civil também solicitará à Justiça a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Carlos Nicodemos e do Instituto Anjos da Liberdade.

Tela do celular de Décio Português em que são descritos pagamentos a advogados (./.)

A portaria 157 foi assinada pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, no dia 12 de fevereiro. Ela estipula um regramento mais rígido para que presos recebam visitas em presídios federais e valida os termos da portaria 718, do dia 28 de agosto de 2017, que restringe visitas íntimas a detentos de alta periculosidade.  No dia seguinte à assinatura da portaria, os governos federais e de São Paulo realizaram uma megaoperação para transferir Marcola e outras 21 lideranças do PCC para presídios federais.

A ADPF ingressada pelo PT e pelo Instituto Anjos da Liberdade, de número 579, foi ajuizada no STF no dia 22 de abril e tem o ministro Luiz Edson Fachin como o relator. A ação visa revogar a portaria por, entre outros motivos, violar “o direito à convivência familiar” e atentar contra “preceitos fundamentais da Constituição e de Tratados Internacionais de Direitos Humanos e de Direitos das Crianças”.

Entre as peças que foram juntadas ao processo consta uma procuração em que a presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), nomeia e constitui Geraldo Prado e outros dois advogados “para o ajuizamento e atuação na Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental que questiona dispositivos da Portaria nº 157, de 12 de fevereiro de 2019, do Ministério da Justiça”.

Investigadores tentam determinar quem encaminhou a mensagem descrevendo os supostos pagamentos a Décio Português. Nela, o PCC detalha como seriam feitos os depósitos. Os advogados Carlos Nicodemos e Geraldo Prado receberiam entradas de 500.000 reais. O dinheiro restante seria pago a Prado e ao Instituto Anjos da Liberdade em oito parcelas: sete de 200.000 reais e uma última de 300.000 reais.

Segundo a mensagem, Nicodemos só receberia os outros 500 mil reais se tivesse sucesso na Corte Interamericana. Ao fim do texto há uma observação sobre diálogos mantidos com os advogados: “não deram garantia, mas estão confiantes que vai dar certo”.

No dia 20 de maio, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou de forma contrária à ação. Desde o dia 1º deste mês a ADPF encontra-se no gabinete de Fachin para análise.

Outro lado

Em nota, o PT afirmou que o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Moro “estão juntos em mais uma armação contra o PT para desviar o foco de suas notórias ligações com milicianos e outros agentes do crime que este governo protege”.

O partido diz que ajuizou a ADPF “para defender a Constituição e as normas nacionais e internacionais que tutelam o direito de familiares de detentos, incluindo crianças que não podem ser atingidas pela pena aplicada aos presos”.

“A proposta da ADPF foi apresentada pelo advogado Geraldo Prado, em nome do Instituto Anjos da Liberdade, que se tornou “amicus curie” do PT no processo. Tanto o advogado quanto o Instituto são reconhecidos no mundo jurídico por sua atuação na defesa de vulneráveis”, diz o PT.

O PT afirma desconhecer “qualquer suposta relação dos advogados que atuam no caso ou do Instituto Anjos da Liberdade com organizações criminosas”.

“Cabe às autoridades investigar com seriedade qualquer suspeita neste sentido, sem permitir nem promover vazamentos parciais, irresponsáveis e seletivos que ponham em risco a reputação de terceiros”, diz a sigla. “Repudiamos qualquer tentativa de associar o PT ao crime e tomaremos todas as medidas contra quem fizer tal associação caluniosa. Não é a primeira vez que isso acontece, mas a bem da verdade esperamos que seja a última.”

Em postagem no Instagram, a advogada Flávia Fróes, presidente do Instituto Anjos da Liberdade, disse que foi “atacada diversas vezes pela mídia e por algumas instituições do Estado”. Ela afirmou que “quem escolhe lutar a luta do outro como se fosse sua não pode se acovardar”. “Já tentaram me silenciar de todas as maneiras. A eles advirto: melhorem a pontaria, eu vou resistir”, declarou.

A reportagem tenta contato com Geraldo Prado e Carlos Nicodemos. Ao Jornal da Record,  que noticiou o caso na última sexta, 4, eles negaram qualquer relação com o PCC.

Fonte: Revista Veja

Jovem morre após sofrer mal súbito na Ponta d’Areia

Destacado

Um jovem de 25 anos morreu na tarde deste sábado (05) na praia da Ponta d’Areia, em São Luís, após sofrer um mal súbito. Segundo testemunhas, ele estaria jogando bola, quando passou mal.
A vítima chegou a ser atendida por cerca de 40 minutos por guarda-vidas do município mas, mesmo com as técnicas de reanimação cardiopulmonar, não resistiu. O rapaz, que seria morador do bairro Divineia, teria ingerido comida antes da prática esportiva o que, segundo populares, pode ter causado o mal súbito.
Quando a ambulância chegou ao local, a vítima já estava morta. Sem acreditar, a mãe permaneceu com o corpo do filho nos braços após o atendimento.
Via Neto Ferreira

Polícia cumpre mandado de busca e apreensão na casa do apresentador Toninho Abreu

Destacado

WhatsApp Image 2019-09-19 at 13-58-27

O apresentador não se encontrava na residência no momento da operação.

Policiais civis da delegacia regional de Itapecuru, deram cumprimento na manhã desta quarta-feira (02), na cidade de Vargem Grande, a um mandado de busca e apreensão, expedido pela Comarca de Itapecuru, à residência do apresentador Toninho Abreu, preso no último dia 19 de setembro pelo não pagamento de pensão alimentícia.

toninho3
Momento em que policiais entram na casa de Toninho Abreu em Vargem Grande. Foto: Divulgação

De acordo com o delegado regional de Itapecuru, Samuel Murita, responsável pela operação, a busca se deu em razão da suspeita do apresentador possuir em sua residência arma de fogo não registrada. No momento da operação Toninho não estava em casa. 

Fonte Portal JG

Funcionário das Lojas Moriá de Santa Helena é encontrado morto na zona rural de Turiaçu

Destacado

Neste sábado (28), o corpo de Ecivaldo Costa Sousa , que trabalhava nas Lojas Moriá de Santa Helena, foi encontrado às margens de uma estrada de terra, na região povoado de Jamari em Turiaçu-MA.
Ecivaldo estava desaparecido desde sexta-feira (27), quando saiu com destino a zona rural de Turiaçú. O mesmo era colaborador das Lojas Moriá e estava em uma motocicleta á serviço da Loja. O corpo de Ecivaldo foi encontrado com várias perfurações de arma de fogo na costa. A motocicleta usada por ele foi encontrada ao lado do corpo dentro do mato por populares.
A polícia até o momento não tem pistas de quem teria praticado o crime que chocou a população de Santa Helena. A suspeita é de que os bandidos procuravam por dinheiro, os autores do crime também tocaram fogo nos documentos de Ecinaldo.| 0 comentários

Duas pessoas morrem em acidente na Avenida dos Africanos

Destacado

Com o impacto o motociclista teve a perna arrancada

Por: Manuela Vieira

Duas pessoas identificadas como Maria José Ataíde, de 60 anos e Daniel Diniz Castelo, de 47, morreram neste domingo, 29, por volta de 14:30h da tarde em um grave acidente automobilístico na Avenida dos Africanos em São Luís.

Segundo informações da polícia, as duas vítimas estavam em uma motocicleta quando foram atingidas em cheio por um veículo, com o impacto o motociclista teve a perna arrancada, os dois morreram no local.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, os dois vinham do bairro do coroadinho, tentaram atravessar o canteiro central por um espaço irregular e invadiram a pista contrária, nesse momento foram atropelados.

O condutor do veículo estava com a esposa e dois filhos, eles foram socorridos e levados para uma Unidade de Atendimento Médico na capital.

Recompensa por informações de dupla que assassinou PM

Destacado

O crime aconteceu dentro de uma loja de celulares, no Centro de Imperatriz.

P

O assassinato do policial militar Wanderson Monteiro, na última segunda-feira (23), continua sendo investigado. A polícia identificou mais uma pessoa suspeita de ter participado do crime, dentro de uma loja de celulares, no Centro de Imperatriz.

Um cartaz com a foto dos dois envolvidos no crime já foi divulgado. A Polícia Militar está oferecendo recompensa de R$ 5 mil para quem der informações que leve ao paradeiro dos suspeitos. Fonte O Imparcial