Fazenda Cristal Participa de exposição de ovinos e caprinos em Fortaleza

Está sendo realizado de 01 a 05 de maio em Fortaleza a maior exposição de ovinos e caprinos do Brasil. Nessa exposição segundo seus organizadores participam os melhores exemplares de ovinos e caprinos produzidos em solo brasileiro. O Maranhão está sendo representado pela Fazenda Cristal que com seus exemplares tem encantado os olhos dos grandes criadores de ovinos e caprinos do País. O deputado estadual do maranhão Fábio Braga esteve ontem em Fortaleza acompanhando a exposição e visitando o stand da Fazenda Cristal de sua propriedade. Desde o dia 30 do mes passado, o assessor parlamentar Raimundo Carlos de Mesquita Filho que trabalha  no gabinete do deputado esta em Fortaleza coordenando as ações dos funcionários da Fazenda Cristal e nos enviou estas fotos.]]exposição em fortaleza exposição de ovinos e caprinos em fortalezaRaimundo Carlos em Fortaleza

POLÍCIA REALIZA MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO NO COMÉRCIO DE RUBINHO AGUIAR

  A polícia de Buriti-MA cumpriu na manhã de hoje (01), às 7h, ordem judicial de busca e apreensão no comércio e na casa do comerciante Rubinho Aguiar, que foi preso ontem à tarde sob suspeita de comandar a quadrilha que vinha assaltando diversos estabelecimentos nos últimos dois anos na cidade. (Clique aqui e veja) Na operação a polícia apreendeu uma moto Pop 100 e um veículo Fiat Strada. O Comércio foi lacrado e está impedido de ser aberto sem ordem judicial.

Em conversa com o Correio Buritiense, o comandante da PM, Sgt Florismar, afirmou que “todo o trabalho da polícia foi realizado com êxito” e que “agora o inquérito policial está entregue à justiça e cabe ao judiciário todo o resto”.
O ÊXITO DA AÇÃO DA POLÍCIA
Sgt Florismar e a sensação de dever cumprido: uma resposta às críticas.
Alvo de muitas críticas por parte de buritienses revoltados pela insegurança na cidade, a Polícia Militar, sob o Comando do Sgt Florismar, demonstrou ao longo de toda essa investigação que em nenhum momento descuidou de suas funções e que sempre vinha trabalhando, por meio de seu setor de inteligência, para desbaratar os crimes que amedrontavam os cidadãos de nossa terra.
Durante a Operação Sossego Buriti, quando houve intensa troca de tiro, o comandante chegou a ser ferido, mas nada impediu de seguir em frente com seu trabalho de captura dos criminosos.
Muitos dos nossos leitores, sempre críticos aos policiais, nesse momento não devem deixar de reconhecer que a PM e a Polícia Civil prestaram um grande serviço ao investigar, desbaratar, combater e prender os membros dessa quadrilha, em especial, o suposto chefe dos assaltos.
Buriti certamente respirará melhores ares e este Correio não poderia deixar de parabenizar a ação das polícias Militar e Civil e também do comandante Florismar.Fonte Correio Buritiense

Angola proíbe operação de igrejas evangélicas do Brasil. Medida assegura ‘monopólio’ à Universal

Bispo-Edir-MacedoO governo de Angola baniu a maioria das igrejas evangélicas brasileiras do país.

Segundo o governo, elas praticam “propaganda enganosa” e “se aproveitam das fragilidades do povo angolano”, além de não terem reconhecimento do Estado.

Por Patrícia Campos Mello.

“O que mais existe aqui em Angola são igrejas de origem brasileira, e isso é um problema, elas brincam com as fragilidades do povo angolano e fazem propaganda enganosa”, disse Rui Falcão, secretário do birô político do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) e porta-voz do partido, que está no poder desde a independência de Angola, em 1975.

Cerca de 15% da população angolana é evangélica, fatia que tem crescido, segundo o governo.

Em 31 de dezembro do ano passado, morreram 16 pessoas por asfixia e esmagamento durante um culto da Igreja Universal do Reino de Deus em Luanda. O culto reuniu 150 mil pessoas, muito acima da lotação permitida no estádio da Cidadela.

O mote do culto era “O Dia do Fim”, e a igreja conclamava os fiéis a dar “um fim a todos os problemas que estão na sua vida: doença, miséria, desemprego, feitiçaria, inveja, problemas na família, separação, dívidas.”

O governo abriu uma investigação. Em fevereiro, a Universal e outras igrejas evangélicas brasileiras no país – Mundial do Poder de DeusMundial Renovada e Igreja Evangélica Pentecostal Nova Jerusalém – foram fechadas.

No dia 31 de março deste ano, o governo levantou a interdição da Universal, única reconhecida pelo Estado.

Mas a igreja só pode funcionar com fiscalização dos ministérios do Interior, Cultura, Direitos Humanos e Procuradoria Geral da Justiça.

As outras igrejas brasileiras continuam proibidas por “falta de reconhecimento oficial do Estado angolano”.

Antes, elas funcionavam com autorização provisória.

As igrejas aguardam um reconhecimento para voltar a funcionar, mas muitas podem não recebê-lo.

“Essas igrejas não obterão reconhecimento do Estado, principalmente as que são dissidências, e vão continuar impedidas de funcionar no país”, disse Falcão. “Elas são apenas um negócio.”

Segundo Falcão, a força das igrejas evangélicas brasileiras em Angola desperta preocupação.

“Elas ficam a enganar as pessoas, é um negócio, isto está mais do que óbvio, ficam a vender milagres.”

Em relação à Universal, a principal preocupação é a segurança, disse Falcão.

Medida assegura ‘monopólio’ à Universal

Apesar de funcionar agora sob intervenção em Angola, a Igreja Universal do Reino de Deus garantiu um monopólio entre as igrejas neopentecostais brasileiras no país. O porta-voz do MPLA, Rui Falcão, disse à Folha que as “dissidências” não obterão reconhecimento do Estado.

O governo do presidente José Eduardo dos Santos é visto como muito próximo da Universal, cuja TV Record tem grande força no país. O fato de apenas a Universal ter permissão para voltar a funcionar é visto como uma manobra para restringir a concorrência de outras igrejas brasileiras no país.

Angola é terreno fértil para a Universal, que tem lá TV, jornal, templos e conexões políticas, e por isso deve ter conseguido essa reserva de mercado’”, diz Ricardo Mariano, sociólogo da PUC-RS.

“Com referência à retomada de nossas atividades e às normas de funcionamento impostas pelo governo de Angola, informamos que a Universal respeita as decisões das autoridades de Estado”, disse a Universal à Folha. A igreja tem 230 templos e 500 mil fiéis em Angola.

Segundo o deputado José Olímpio (PP-SP), da Igreja Mundial do Poder de Deus, a igreja enviou advogados a Angola. “Estamos tentando legalizar a igreja, mas o processo é moroso”, disse ele. “Todos os nossos templos estão fechados e não podemos realizar os cultos.” A Mundial, do apóstolo Valdemiro Santiago, é uma dissidência da Universal e funcionava em Angola havia dois anos com autorização provisória. A igreja tem 30 templos e cerca de 70 mil fieis no país.

AGED inicia campanha de Vacinação contra Febre Aftosa.

 

Aftosa-03

 

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima) e seu órgão vinculado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), iniciam, nesta quarta-feira (1º/05), a 1ª etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa no estado do Maranhão.

Esta deverá ser a última campanha de vacinação com a atual classificação de médio risco, visto que o ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, confirmou a assinatura da portaria ministerial de reconhecimento de zona livre de febre aftosa para os estados do Maranhão, Pará, Piauí, Alagoas, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Parnaíba, para o dia 20 de maio, em solenidade realizada em São Luís.

Nesta primeira etapa da campanha, deverão ser vacinados cerca de 7,5 milhões de cabeças de bovinos e bubalinos, em todos os 217 municípios do Maranhão. “Essa será uma campanha emblemática porque será marcada pelo reconhecimento nacional de zona livre de febre aftosa para o Maranhão, um sonho de mais de 20 anos dos criadores de gado que, finalmente, será realizado. Mas, é muito importante ressaltar que o reconhecimento de zona livre não isentará os criadores da obrigação da vacinação contra a doença. Em todo o Brasil, apenas o estado de Santa Catarina é desobrigado de vacinar o rebanho contra a febre aftosa. Todos os demais que já conquistaram o status sanitário de zona livre e continuam realizando campanhas de vacinação de acordo com calendários estabelecidos pelo Ministério da Agricultura”, alertou o secretário de Estado de Agricultura, Cláudio Azevedo.

Vacinas;

Os criadores terão até o dia 31 de maio para comprarem as vacinas contra a doença em revendas autorizadas e vacinarem seus rebanhos. Mesmo quem tem apenas uma cabeça de gado está obrigado a cumprir a determinação da imunização.

O diretor-geral da Aged-MA, Fernando Lima, lembra que, mesmo após o prazo autorizado para vacinação, os criadores ainda terão 15 dias para comprovar a vacinação do rebanho em um escritório da Aged onde sua propriedade está cadastrada. “É muito importante que o criador procure uma representação da Aged para comprovar a vacinação para evitar sanções e multas, e poder transitar livremente com seu rebanho pelo estado”, explicou Fernando Lima.

Nessa primeira campanha, o Governo do Estado irá subsidiar, juntamente com seus parceiros, 30 mil doses de vacinas para imunização de rebanhos em áreas indígenas, quilombolas e assentamentos rurais. São parceiros da Sagrima a Federação da Agricultura do Estado do Maranhão (Faema), Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Estado do Maranhão (Fundepec), Federação dos Municípios do Maranhão (Famem) e Instituto do Agronegócio do Maranhão (Inagro

Mais um homicídio em Vargem-Grande

 Francisco das chagas Pereira de 20 anos de idade comunicou na manhã de hoje 02/05 que ao chegar em casa na madrugada desta quinta-feira encontrou o seu irmão João Batitsta Pereira de 27 anos de idade com uma facada no peito e em óbito. Segundo ainda outros informantes, João tinha em sua mão direita uma faca que não apresentava manchas de sabgue. A policia esteve no local e fez o levantamento do ocorrido para em seguida liberar o corpo para os familiares. Segundo outras pessoas que estavam no local, o lugar onde aconteceu o crime é de pouca visibilidade o que prejudica qualquer suspeita. A polícia continua diligenciando no sentido de capturar o criminoso ou criminosos.