As gestões petistas se caracterizam pelas contradições

 

 

Francisco Bendl

 

 

Há uma administração voltada para o povo inculto e incauto e, outra, a verdadeira, com objetivos partidários e de deixar políticos e aliados do PT muito bem de vida.

Divulgar propaganda a respeito de preocupação com o social e permitir que os presídios chegassem ao nível em que se encontram é crime, desconsideração pelo ser humano, descaso absoluto, enaltecendo as casas de detenção como escolas sofisticadas para ilícitos de qualquer natureza.

Desta forma, os petistas não entendem ainda as razões pelas quais o povo desejou tanto que os bandidos do PT envolvidos no mensalão fossem presos! Ora, muita gente atrás das grades cometeu deslizes infinitamente mais leves que os mensaleiros, e estão presos há tempo. Os petistas roubaram o País, fraudaram as leis, desviaram recursos do Fundo Partidário para dividir entre aliados, lotearam a administração pública como presente para quem se dispusesse a fazer parte da “base aliada” e, no entanto, estão soltos!

INJUSTIÇA

Assim, a prisão desses mensaleiros atendeu ao anseio popular, o apelo de gente honesta, o desejo do cidadão de bem, que constata estar nos presídios a injustiça em seu maior grau, haja vista a Defensoria Pública não se interessar como deve pelos detentos e nem defendê-los a contento quando acusados de crimes relativamente graves. E os governadores e a presidente são omissos e negligentes quanto à construção de novas casas de detenção.

Diferentemente dos traficantes que podem pagar por advogados de renome (o PT, para defender seus partidários no mensalão, contratou os melhores existentes no País), a maioria dos condenados sequer possui condições de sobrevivência, e são estes os que são presos e trancafiados em ambientes deploráveis e absolutamente injustificáveis mesmo para criminosos da pior espécie.

Enquanto assistimos ministros, secretários, parlamentares cometerem atrocidades, e não sentam na cadeira dos réus, o pobre vai para a cadeia pelo semblante apenas, e pelo físico deteriorado pela fome e doenças.

Neste particular, o PT comete o seu maior pecado contra o ser humano, que explica a escolha de uma ministra dos Direitos Humanos que não consegue entender a injustiça cometida e o crime praticado contra o cidadão brasileiro quando o detém nesses depósitos de gente sem qualquer condição física (espaço), moral (a quantidade de pessoas por cela) e salubre (uma privada para dezenas de pessoas).

É natural que, quando alguns são soltos, seu desejo é de vingança, de compensação, de fazer justiças pelas próprias mãos, atingindo principalmente um inocente, o povo trabalhador, que morre em assaltos, chacinas ou balas perdidas.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGDe acordo com o 7º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, entre 2011 e 2012 os homicídios cresceram 7,8% e os estupros, 18,17%. Divulgado em novembro de 2013, o relatório mostra também um quadro de desconfiança da população na polícia. No primeiro semestre de 2012, 61,75% dos entrevistados em uma pesquisa feita pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública disseram não confiar no aparato de segurança interna do Estado. Ao final do primeiro semestre de 2013, esse percentual tinha subido para 70,1%. (C.N.)

URGENTE: Reunião discute soluções para crise no Sistema Carcerário do Maranhão

 

Imagem: ASCOM/TJMAReunião na CGJ para discutir soluções para o Sistema Carcerário(Imagem:ASCOM/TJMA)Reunião na CGJ para discutir soluções para o Sistema Carcerário

Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (07), na Corregedoria Geral da Justiça, representantes da Secretaria de Administração Penitenciária (SEJAP), Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Poder Judiciário discutiram estratégias a serem adotadas para solucionar a crise no Sistema Carcerário do Maranhão.

Durante o encontro ficou definido que haverá o remanejamento de detentos para outras unidades prisionais regionalizadas, assim como a possibilidade de transferência para presídios federais.

Em relação à transferência, o secretário de Administração Penitenciária, Sebastião Uchôa, disse que a medida ainda está em estudo. “Estamos fazendo uma análise criteriosa em parceria com a secretaria de segurança para analisar a questão. Estamos verificando critérios técnicos e jurídicos para definir o que será feito”, esclareceu Uchôa.

Segundo o secretário, já há previsão de construção, pelo Governo do Estado, de 07 unidades prisionais e mais uma com recursos federais, o que possibilitará a criação de mais de 2 mil vagas. Essa ação diminuirá a superlotação e oferecerá espaços mais adequados para o cumprimento das penas.

Sebastião Uchoa avaliou como produtiva a reunião e reforçou que, considerando o momento delicado pelo qual o sistema está passando, a proposta de discutir soluções de maneira conjunta é extremamente pertinente.

Essa é a visão compartilhada também pelo secretário de Segurança, Aluísio Mendes, que destacou a disposição das instituições presentes na reunião em resolver o problema do sistema prisional. “Vamos caminhar unidos para resolver essa questão de maneira definitiva. Continuamos com a atuação efetiva da polícia nas ruas e agora sabemos que temos o apoio de outros órgãos”, reforçou Aluísio.

Outras medidas serão adotadas no âmbito do Poder Judiciário, que vai priorizar a análise de processos criminais durante o período da correição ordinária, que segue até 20 de janeiro. Também foi criada uma comissão de juízes para auxiliar no exame de processos de réus presos, que atuará com foco inicial na Região Metropolitana.

Participaram da reunião a corregedora-geral da Justiça, juízes auxiliares da Corregedoria, juízes das varas de execução penal e representantes da Sejap, SSP e Unidade de Monitoramento Carcerário do Tribunal de Justiça.Fonte Blog do Adhemar Sousa

Assessoria de Comunicação