Maranhão tem o segundo maior número de miseráveis do País, segundo Ipea

O Maranhão tem a segunda taxa de miseráveis do País

O Maranhão tem a segunda taxa de miseráveis do País

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou o aumento do número de miseráveis no País.

De acordo com o Ipea 53% dos extremamente pobres estão distribuídos em cinco estados, Bahia (14%); Maranhão (11%), São Paulo (10%), Ceará (9%) e Pernambuco (8%).

O instituto calculou que o número de pessoas extremamente pobres passou de 10,081 milhões, em 2012, para 10,452 milhões, em 2013, um acréscimo de 371.158 pessoas entre as pessoas com renda inferior ao mínimo necessário para garantir o consumo das necessidades calóricas.

Na linha de extrema pobreza que leva em conta o percentual de brasileiros com renda inferior a R$ 70 por mês, valor adotado pelo Programa Brasil Sem Miséria, o aumento de brasileiros na extrema pobreza foi ainda maior, de 870.784 pessoas, o que elevou o percentual de miseráveis de 3,6% para 4% ou 8,05 milhões.

INFLAÇÃO PESA

A inflação também teve impacto sobre os mais desfavorecidos, segundo o estudo dos pesquisadores. Entre os miseráveis que trabalhavam, o salário caiu de R$ 129,7 para R$ 123,9. Nessa parcela, o orçamento das famílias era composto sobretudo por outras rendas (transferências, como Bolsa Família), e o rendimento no domicílio dividido pelos moradores era de R$ 58,5, em 2013, abaixo dos R$ 62,2, de 2012. O grupo dos 5% de brasileiros mais pobres viu sua renda encolher 11%. Fonte Raimundo Garrone.

Eleições das Câmaras de Vargem Grande e Nina Rodrigues.

Amanhã às 9 horas vereadores de Vargem grande e Nina Rodrigues se reunirão para escolherem a mesa diretora de suas respectivas Câmaras. Em Vargem Grande, paira a expectativa de que a eleição será bem disputada entre os candidatos, vereadores Conceição Oliveira e Aurélio. A vereadora Conceição que exerceu a função de presidente, anterior a atual gestão, é apoiada pelo grupo do prefeito Edvaldo Nascimento. Por outro lado, o vereador Aurélio concorre com o apoio da oposição e dos dissidentes do grupo dominante. Os candidatos contabilizam os seus votos e acreditam que tudo ainda será possível no último momento. No momento, o vereador Aurélio conta com o apoio de 7 vereadores dos treze que compõem a Câmara. Em Nina Rodrigues segundo informações do ex-vereador e secretário municipal Tôtô, a eleição naquele município está definida. Seis dos nove vereadores que compõem o Legislativo Municipal apoiam a vereadora Rosa. Segundo ainda a mesma fonte, o atual presidente até que tentou a reeleição, mas ao verificar que contava apenas com o apoio de tres vereadores desistiu da candidatura.

Três Partidos devem sumir do mapa para dar lugar a uma nova legenda

O resultado das urnas não foi como muitos partidos esperavam. A reação de pelo menos três desses partidos é buscar a união para a criação de uma nova legenda.

Os líderes do novíssimo Solidariedade (Paulinho da Força), PSC (pastor Everaldo) e do Democratas (Ronaldo Caiado) conversaram nesta semana em Brasilia. Pela proposta inicial do DEM (ex-PFL) o comando do novo partido seria ocupado dos atuais dirigentes em sistema de rezamento na presidência.

O novo partido a ser composto por ruralistas, sindicalistas e evangélicos, nasceria com 49 deputados e seis senadores. Na Câmara, os Democratas tinham 28 deputados federais e terão 22 em 2015. O Solidariedade que tinha 22, caiu para 15 deputados. O único que manteve a bancada intacta foi o PSC, que continua com 12 deputados federais. No Senado o Solidariedade não tem representante, o DEM tem 5 senadores e o PSC tem 1.

No Maranhão

O novo partido a ser criado teria 5 deputados na Assembléia Legislativa do Maranhão: Dr. Antonio Pereira e César Pires (DEM), Leo Cunha e Rogério Cafeteira (PSC) e Levi Pontes (Solidariedade).

Para a Câmara Federal nenhum dos três partidos elegeu representantes no Estado. Domingos Dutra (SD) não se reelegeu, obteve 40.424 votos. Simplício Araújo, que havia ficado suplente na última eleição e foi efetivado com a saída de Ribamar Alves (PSB) para a prefeitura de Santa Inês, foi votado por 38.991 eleitores e não conseguiu novamente se eleger. No PSC o nome de maior envergadura é o do ex-deputado federal Costa Ferreira que nessa eleição obteve 22.862 votos. Fonte Louremar Fernandes