GRANDES BATALHAS SÓ SÃO DADAS A GRANDES GUERREIROS

Vittorio Medioli
O Tempo

Mahatma Gandhi notou que “grandes batalhas só são dadas a grandes guerreiros…” Pessoas forjadas em outras vidas, capazes, quando chamadas, de enfrentar obstáculos majestosos, inconcebíveis para um simples mortal.

Como existe um mal devorador e triunfante, também a natureza divina se permite formar uma força para obstá-lo e evitar que tome conta de tudo. O mal, em si e por si, é estulto. Sempre exagera, superestima-se, não avalia que um dia será humilhado. Não conhecendo o que é o amor, que não sabe praticar, falta-lhe até amor-próprio para se preservar. Vence e devora enquanto pode, até que uma força contrária o liquide.

Disse o Mestre: “Não resistais ao mal…” Deixai que, como filho de Saturno, o mal se arrogue a invencibilidade, acabe devorando seus filhos e chore sua solidão.

Mesmo avisado de que melhor seria parar, costuma não compreender e se complicar. Faz contas rasas. O mal, no fundo de si, sempre desconfia que seu fim será terrível, como de regra é.

GRANDE GUERREIRO

Quando não consegue por si só dar-se um basta, o mal esbarra num “grande guerreiro” vestido de humildade, esse que o Mahatma Gandhi reconhece forjado para as Grandes Batalhas.

O sábio indiano, que conduziu seu povo à liberdade, explicou que o “grande guerreiro” relutará, se furtará enquanto for possível; ciente do sofrimento que está por vir, tentará de tudo para se afastar da luta. Cederá a capa, as moedas, o prato, mas depois se entregará de corpo e alma para a batalha. Para vencer ou morrer.

Como Arjuna no Bhagavad-Gita, aceitará enfrentar até os irmãos se a causa for justa, aceitando o ensinamento de Krishna de assumir seu dever e sua responsabilidade.

Como a circunstância deixa inevitável ao búfalo entrar no pântano, o “guerreiro” entrará na batalha. A ela se dará por inteiro.

NUNCA ABATIDO

O abade Constant, referindo-se ao personagem “imprescindível”, como poderia se referir ao “grande guerreiro”, explicou: “… podeis vê-lo muitas vezes triste, nunca abatido ou desesperado… muitas vezes pobre, nunca envilecido nem miserável… muitas vezes perseguido, nunca acovardado nem vencido. Porque ele se recorda em cada momento da morte solitária de Moisés, da condenação de Sócrates, do martírio dos fiéis, das torturas de Apolônio, dos cravos aplicados ao Salvador”. Ainda consegue recordar as chamas que consumiram Giordano, o tiro covarde que findou Gandhi.

Isso não o faz desistir, recorda-se sempre de que a missão, quanto mais gloriosa, mais passará perto do trágico cume do Calvário.

O “guerreiro” ficando “grande”, assim como Jesus ficou Cristo, se desapega, se faz consciente de que sua vida não será longa ou fácil, apenas acredita, como lhe prometeram, que valerá a pena. Da Tribuna da Internet.

Coronéis entram coletivamente na Justiça contra MP do Governo Dino

Blog do Ebnilson 

Os oficiais Superiores da Polícia Militar impetraram ação no Tribunal de Justiça do Maranhão, contra A Medida Provisória(MP) nº 195, do Governo do Estado. 

A referida MP, obriga os oficiais da PM/BM, que estiverem com 35 anos de serviço a se aposentarem compulsoriamente. A media não foi bem aceita pelos referidos militares que já completaram a idade máxima.

Pelos menos 8 oficiais superiores já estão com as malas prontas para deixarem a Corporação. São 4 Coronéis e 4 Tenentes Coronéis que se não reverterem na Justiça a situação, estarão dando adeus a PM.  Abaixo à Ação Cível dos oficias da PM/BM com os respectivos nomes.
Numeração Única:     0002061-53.2015.8.10.0000
Número:        0136432015
Data de Abertura:        27/03/2015
Natureza:        CÍVEL INCIDENTAL
Classe:     PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO | Processo de Conhecimento | Procedimento de Conhecimento | Procedimentos Especiais | Procedimentos Regidos por Outros Códigos, Leis Esparsas e Regimentos | Mandado de Segurança

EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DO MARANHÃO

Impetrante:     IVALDO ALVES BARBOSA, FRANCISCO JEFERSON ARAÚJO TELES, JUAREZ UBIRAJARA PINTO FILHO, VERÍSSIMO FERREIRA PORTO, BOAVENTURA FURTADO NETO, JOSE CARLOS ARAUJO CHAGAS, JOSE MARIANO ALMEIDA NETO, JOÃO FRANCISCO DA SILVA TINOCO, EDILSON MORAES GOMES, CARLOS EDUARDO ABREU GOMES, JOSÉ RIBAMAR ARAÚJO VILAS BÔAS, ROSILVADO COSTA RIBEIRO, CARLOS ROBERIO DOS SANTOS, AGOSTINHO GONÇALVES SILVA, ODAIR DOS SANTOS FERREIRA, JOSE DE RIBAMAR VIEIRA, ALLAN KARDEK DA SILVA 

Entenda o caso

Desde o governo Roseana Sarney, há um clima de animosidade entre os oficias da Polícia Militar. Há uma briga interna e acirrada nos ciclos dos oficias superiores, Coronéis, Tenentes-Coronéis e Majores com relação as Medidas Provisórias que vem sendo reiteradamente editadas pelo governo do Estado.

As MP,s editadas tem o caráter de obrigar os oficias da PM/BM, que tenham 35 anos de serviço prestado nas Corporações a irem compulsoriamente para a reserva remunerada(Aposentadoria). O grande gargalo  e dilema está justamente que boa parte dos oficiais superiores já ultrapassaram o tempo previsto que é de 35 anos. Do outro lado tem os oficias que querem ascender na carreira do oficialato e encontram como entrave os militares antigos que já cumpriram a data limite de aposentadoria.

Origem do conflito

O Estatuto dos Policiais Militares e Bombeiros, preconiza em seus dispositivos que o militar do sexo masculino se aposentaria aos 30 anos de serviço e no sexo feminino aos 25 anos, todavia há uma exceção a regra., os coronéis poderiam permanecer no posto ainda por 8 anos, mesmo completando os 30 anos.

A quebra de braço começou no ano passado, quando alguns oficias se articularam para derrubar a legislação que garantia aos coronéis os 8 anos de permanecia nas Corporações Militares. A briga nos bastidores e na política foi acirrada. A PM dos oficias dividiu-se entre dois grupos: Os oficias antigos e os modernos. Várias MP,s foram editadas para retirar os privilégios dos coronéis de permanecerem por oito anos. O grupo moderno consegui emplacar uma MP que reduziu para 5(cinco) anos a permaneciam dos coronéis. Isso causou um novo conflito, pois antes da MP, havia sido promovidos coronéis que já beiravam os 35 anos e outros que foram promovidos que ainda tinha tempo para cumprir os 8 anos. Isso foi uma confusão danada, contudo prevaleceu o entendimento de ambas as partes. Os coronéis se articularam com os políticos e conseguiram reverter a situação. A MP editada, ficou da seguinte forma: Os coronéis teriam a partir de então, sua permanência de 5 anos, isso valeria apenas para os futuros coronéis, ou seja, os que já tinham o direito dos 8 anos iria cumprir todo o seu tempo e os 35 anos exigido pela MP foi revogado. Assim todos os coronéis e Tenentes-Coronéis que estavam ameaçados pela compulsória dos 35 anos estariam garantido.

Dessa forma criou-se um clima de paz e um armistício fora selado. Contudo, algo bombástico aconteceu. O grupo dos oficiais modernos, aqueles mesmo, articularam novamente e dessa vez com a força no governo Dino, empurram na calada da noite e no apagar das luzes a MP nº 195 que colocaria fim nessa novela.

Dessa vez, os modernos, tem a força do governo e a MP deverá ser emplacada realmente. O blog foi informado que os requerimentos já estão assinados e até o dia 01/04, os oficias deverão se aposentar obrigatoriamente. Do Blog Luis Cardoso