Operação da polícia prende vários acusados de roubo a banco; Timon e Parnarama tem presos na lista

A Polícia Civil do Estado do Piauí, através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado – GRECO, com apoio da Diretoria de Inteligência/SSP-PI, Delegacia de Homicídios/Teresina, Delegacia Regional de Floriano, Delegacia de Altos, Delegacia Regional de Guadalupe e da 18ª Delegacia Regional de Polícia Civil do Maranhão (Timon), deflagrou, na manhã de quarta-feira (22), a Operação Tinguis, no intuito de dar cumprimento a 09 mandados de prisão temporária e 13 mandados de buscas e apreensões, sendo 08 em Teresina, um em Jerumenha, três em Timon (MA) e um em Parnarama (MA).

Dos 9 mandados foi dado cumprimento já em 7 mandados de prisão. 3 já estavam presos e foram presos pela manhã  sendo 4 indivíduos, um em Jerumenha e dois em Teresina. Equipes estão em campo para prender os outros dois.

Image title

A Operação Tinguis visa desbaratar organização criminosa envolvida em explosões a instituições financeiras. Entre os crimes praticados pela organização criminosa investigada estão as explosões dos postos de atendimento do Banco Bradesco dos municípios de Jerumenha-PI e Marcos Parente-PI (13/09/17), Caixa Econômica Federal de Timon-MA (28/08/17) e Bradesco de Duque Bacelar-MA (07/11/17).

Entre os integrantes estão Diego Henrique da Silva Moura, Warlon Thierri de Sousa Pinto e Cláudio Silvano de Oliveira Lopes de Miranda, os quais foram presos em flagrante delito no dia 19 de setembro de 2017, em Teresina-PI, pelo GRECO, após terem sido abordados com explosivos, armas de fogo e drogas.

Apesar de parte da organização criminosa ter sido presa, não se cessou o planejamento de ações ilícitas, entre elas se destaca a que ocorreu no dia 07 de novembro de 2017, em Duque Bacelar-MA, onde um dos investigados, identificado como EULANIEL DA CRUZ SOUSA, vulgo NIEL, fora morto em confronto com a polícia, após explodir o Banco Bradesco daquele município.

O nome da operação é em homenagem ao município de Marcos Parente-PI, que foi fundado no lugarejo conhecido como Tinguis.

Image title

 

Com informações do portal Meio Norte, cidadeverde.com e TV Cidade Verde)

Filho mata o próprio pai dentro de casa na cidade de Picos

 

Suspeito de matar o próprio pai
Na madrugada desta quarta-feira (22), por volta de 1h, a Polícia Militar, prendeu um homem identificado como Jailson de Sousa Silva. O suspeito é acusado de cometer homicídio contra o próprio pai, José Manoel de Sousa, no bairro Junco, município de Picos, sul do Piauí. 
Segundo informações do Coronel Viana, que comanda o policiamento militar da cidade, os policiais receberam denúncia a respeito de um corpo com lesões externas no rosto, dentro de uma residência. Ao chegar no local, os familiares da vítima informaram que o crime foi cometido pelo próprio filho do homem morto, após uma briga entre os dois.
A polícia encontrou Jailson dentro de um dos quartos da casa. Como também encontraram roupas, um pedaço de madeira dentro da pia da lavanderia e quantidade significativa de sangue no banheiro. A família alegou que o acusado possui problemas psiquiátricos, porém, não apresentou laudo médico que comprovas
Foto: Polícia Militar
  • Material apreendidoMaterial apreendido
Os policiais militares acionaram a Perícia e logo após o local foi evacuado. Já o acusado foi encaminhado para o Hospital Regional de Picos, pois estava com ferimentos na região da cabeça, depois transferido para a Central de Flagrantes da cidade.
FONTE VIAGORA

‘Empurraram o bebê para dentro após verem o tamanho dele’, diz mãe de recém-nascido morto

A família da paciente Andréa Marcilene Aires Garcia, de 22 anos, fez uma denúncia contra o Hospital São Luiz, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, por supostos erros cometidos durante o parto. A mãe da jovem, Nilza Aires, disse que os médicos insistiram em fazer o parto normal, mas, depois que viram que o tamanho do bebê, tentaram forçar o retorno dele ao útero para uma cesariana. O bebê morreu três dias após o nascimento.
A assessoria jurídica do Hospital São Luiz, informou que a unidade não tem conhecimento sobre o fato.
“A cabeça saiu, mas o corpo não. Colocaram uma enfermeira em cima dela para empurrar o bebê”, contou Nilza.
Grávida de nove meses, Andréa foi internada com sangramento no dia 25 de outubro, no Hospital São Luiz. O bebê faleceu três dias após o parto. De acordo com Nilza, o hospital informou à família que o bebê havia sofrido uma parada cardíaca.
O marido da jovem, Rosanio Oliveira da Silva, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil do município, no dia 28 de outubro, no dia da morte do filho.
A mãe da jovem contou que, no dia em que a filha entrou em trabalho de parto, foi levada até o Pronto Socorro Municipal de Cáceres e de lá os médicos a encaminharam para o Hospital São Luiz.
“O médico mandou ela de volta para casa. Quando deu 23h ela me ligou dizendo que estava com um sangramento e passando muito mal”, lembrou Nilza.
À polícia, Rosanio informou que as médicas responsáveis pelo parto perceberam que o bebê era muito grande, porém, insistiram em não submeter a jovem à uma cesárea.
Nilza contou que por volta das 15h daquele dia a jovem foi encaminhada para a cirurgia. A família informou o hospital que ela não estava apta para o parto normal.
“Durante o pré-natal o médico sempre disse que deveria ser feita uma cesárea. Eu alertei os médicos no dia do parto, mas disseram que seria normal. Minha filha é muito pequena e o bebê era grande”, disse a mãe.
O Hospital São Luiz informou que, de fato, as médicas denunciadas pela família trabalham na unidade, mas que desconhece o caso.
Segundo Nilza, uma enfermeira chegou a subir na barriga de Andréa para tentar fazer com que o bebê saísse.
“A cabeça saiu, mas o corpo não. Quando viram que o bebê não ia sair, o empurraram de volta para dentro e fizeram a cesárea. Ela (paciente) tomou oito pontos”, lembrou.
De acordo com o boletim de ocorrência, o bebê teve uma parada cardíaca após o nascimento e foi encaminhado para a UTI neonatal do hospital, onde ficou internado durante três dias.
“Ele aspirou líquido durante o parto e o médico falou que atingiu todos os órgãos dele. Se ele sobrevivesse, teria graves sequelas. Quando estava na UTI tentaram ver se ele se movia, mas ele morreu”, contou.
A mãe da jovem contou que Andréa desmaiou após o parto e precisou de quatro transfusões de sangue, sendo quatro bolsas no total.
“O pai da criança está com depressão. Estou tendo que cuidar da minha filha, pois foi um trauma para ela”, disse.

ESTELIONATÁRIA JOVEM E CHARMOSA LEVA MIL REAIS DE IDOSA NO BB DE PEDREIRAS

 

Imagens da internet relativa a mulheres que aplicam golpes em idosos 

Uma idosa procurou a 14ª Delegacia Regional de Pedreiras (MA), ontem, dia 20, para denunciar que foi vítima de golpe na área de autoatendimento da agência do Banco do Brasil da cidade. Segundo ela, uma moça ainda não identificada, se aproximou oferecendo ajuda.

 
Imagem da internet relativa a idosos que foram vítimas de golpe em terminais de autoatendimento

“Eu não desconfiei, porque era uma moça jovem, bonita, querendo me ajudar e eu precisava de ajuda, lá no caixa eletrônico”, disse ela.

A estelionatária aplicou o golpe e faturou mil reais, deixando a idosa, que é moradora de Capinzal do Norte, no prejuízo. O dinheiro era o benefício dela.

“Eu nunca pensei que aquela menina era de fazer um negócio desses”, lamentou a idosa.

A polícia deve solicitar as imagens do circuito interno de segurança para ajudar nas investigações.

A orientação dos bancos é para recusar ajuda de estranhos.

Veículo pega fogo em posto de combustível perto da ponte Bandeira Tribuzzi.

Kombi pega fogo em São Luís.

SÃO LUÍS/MA – Um veículo pegou fogo por volta das 10h desta terça-feira (21), em um posto de combustível, na Camboa, nas proximidades da Ponte Bandeira Tribuzzi, na capital maranhense.

Não há informação sobre o motivo do incêndio no veículo. O condutor tinha acabado de parar no posto para abastecer a Kombi. Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local, mas há informação de que não havia mais água, porque eles já vinham de outra ocorrência.

QUATRO MULHERES ESPANCAM OUTRA E AINDA FEREM A MESMA COM UM BISTURI, EM COROATÁ

Populares acionaram a polícia depois que uma mulher identificada apenas como Flávia foi espancada por outras quatro mulheres, na Rua da Caema, bairro Trezidela. O caso aconteceu nesta terça-feira (21).
De acordo com informações obtidas pelo site Coroatá Online, a vítima mantem um suposto caso com o pai das quatro mulheres, que revoltadas com a relação, decidiram partir para a agressão.

Além de espancarem a vítima, uma das agressoras usou um bisturi desferindo vários golpes contra a mesma. Flávia foi socorrida por uma equipe médica do SAMU e encaminhada para a UPA de Coroatá. Felizmente os cortes foram superficiais e a mulher não corre risco de morrer.

Fonte: Coroatá Online