Novo vídeo mostra Adélio Bispo cercando Bolsonaro antes do atentado; assista

Circula nas redes sociais um vídeo divulgado pelo portal O Antagonista, em que Adélio Bispo cerca e chega e ficar bem próximo do, na época, candidato à Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro.

Adélio é o responsável pelo atentado à vida de Bolsonaro, através de um golpe de faca, durante uma caminhada do político juntamente com seus eleitores, em Juiz de Fora, Minas Gerais.

No vídeo, o autor do crime calmamente se aproxima do veículo onde Bolsonaro acenava para simpatizantes, mas não chega a fazer nenhum tipo de ameaça. Jair Bolsonaro desce do teto do carro para dar início à caminhada no calçadão. Ninguém percebe a presença de Adélio, que aparece em primeiro plano na gravação, chegando próximo, por trás, de Bolsonaro – com a faca enrolada em jornais.

No vídeo, o criminoso não tomou nenhuma iniciativa para golpear o candidato, mas as imagens poderão ser usadas pela Polícia Federal para ajudar nas investigações, que ainda estão em andamento.

Outras câmeras de segurança das proximidades terão imagens avaliadas, pois podem esclarecer para a polícia como o criminoso chegou até a passeata, levando em consideração que ele esteve antes no hotel onde Jair Bolsonaro discursou para empresários, a 4 km do local do crime.

Assista ao vídeo:

Após o atentado, o então candidato a presidência foi socorrido por policiais federais responsáveis por sua segurança e levado até a Santa Casa de Juiz de Fora, onde foi operado e, em seguida, transferido para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Higor Mendes/1news.com

Agências bancárias não abrem na segunda-feira, dia 31

Essa sexta-feira (28) será o último dia útil do ano para atendimento ao público nas agências bancárias, com expediente normal para a realização de todas as operações. No dia 31 de dezembro (segunda-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento, informou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
A população poderá utilizar os canais alternativos, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes para fazer transações financeiras.
Os carnês e contas de consumo (como água, energia, telefone) vencidos no feriado poderão ser pagos sem acréscimo no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.
Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).
Por Agência Brasil

Justiça concede habeas corpus ao médium João de Deus, mas ele continuará preso

A Justiça de Goiás concedeu, nesta quinta-feira, um habeas corpus ao médium João Faria de Teixeira, o João de Deus, no caso do porte ilegal de armas. A decisão é do juiz plantonista Wilson Saflate Faiad, que destacou a idade do médium, bem como a “saúde extremamente debilitada”. No entanto, João de Deus continuará na cadeia. Isso porque a decisão da Justiça goiana diz respeito exclusivamente à prisão preventiva por conta das armas irregulares, apreendidas em sua casa durante uma busca policial no último dia 19. João de Deus, porém, ainda responde às acusações de abuso sexual contra centenas de mulheres.

A informação foi confirmada pelo advogado de defesa de João de Deus, Alberto Toron. O médium continuará preso devido a 15 denúncias de crimes sexuais, todas devidamente formalizadas na Justiça goiana. Os outros casos ainda estão em fase de investigação pelo Ministério Público.

A defesa do médium já entrou com outro pedido de habeas corpus contra essas acusações, mas o pedido foi rejeitado em primeira instância pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e agora será analisado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.

Leia a nota da defesa de João de Deus:

“O plantão do Tribunal de Justiça de Goiás deferiu liminar em Habeas Corpus impetrado pela defesa de João de Deus, relativo à prisão decretada em razão das armas apreendidas em sua residência quando da busca e apreensão determinada pelo juiz de Abadiana-GO. O ilustre magistrado plantonista Wilson Saflate Faiad, ao deferir liminar, ressaltou na decisão que o paciente, além de idoso, encontra-se com a saúde extremamente debilitada, conforme documentos comprobatórios anexados à impetração. A defesa de João de Deus continuará firme no propósito de conseguir sua liberdade, para que ele possa se defender e, principalmente, cuidar de sua saúde, que requer cuidados médicos indispensáveis. Alberto Zacharias Toron, Luísa Moraes Abreu e Alex Neder.”

O Espírito Mont Pélerin

FELIX BAES DE FARIA

“A essência do projeto liberal sempre foi, e continua a ser, a maximização da liberdade individual, sem confundir a economia de mercado com o paraíso terrestre” (Roberto Campos, Na Virada do Milênio)

O Plano econômico do futuro Ministro da Economia, Paulo Guedes, deverá trazer ao Brasil as reformas liberais necessárias à retomada do crescimento econômico e à geração de empregos, a exemplo de iniciativas como ajuste fiscal; redução dos gastos públicos; privatizações; simplificação tributária; reforma previdenciária; desregulamentação do mercado e melhoria do ambiente de negócios. De acordo com projeções da Confederação Nacional da Indústria (CNI) para 2019, divulgadas em 12 de dezembro de 2018, o crescimento do PIB deverá ser da ordem de 2,7%, impulsionado por uma expansão da indústria de 3% e do investimento de 6%. O momento é de otimismo, mas de muito desafios.

Com o olhar para a nova perspectiva do País voltado para o liberalismo econômico, torna-se fundamental o resgate de conceitos advindos de Friedrich August von Hayek. O pensamento deste proeminente filósofo e economista liberal-conservador da Escola Austríaca, Prêmio Nobel de Economia de 1974, que tanto inspirou grandes estadistas do porte do ex-Presidente Ronald Reagan e da ex-Primeira Ministra do Reino Unido, Lady Thatcher, são relembrados atualmente no Brasil.

Entretanto, não estaria fazendo jus à excelência do filósofo austríaco caso não registrasse uma de suas grandes conquistas: a fundação de uma academia internacional de filosofia política que tivesse como objetivo regenerar as ideias do Liberalismo Clássico para refutar o Socialismo. Após a II Guerra Mundial, um grupo de 36 eruditos liberais, a maioria economistas, foi convidado por Hayek para se reunir em um resort em Mont Pélerin – nas proximidades da cidade suíça de Montreux – para debater sobre as perspectivas e desafios do Liberalismo clássico. Dentre os membros fundadores e presidentes mais ilustres desta Sociedade destaca-se o Professor Milton Friedman, ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 1976 e economista de referência para Paulo Guedes, futuro Ministro da Economia do Governo Bolsonaro.

Mas voltemos aos fundamentos da Sociedade Mont Pélerin, que surgiu como uma resposta à ruína social, política, intelectual e moral que havia dominado a Europa antes e durante a Segunda Guerra Mundial. Determinados a preservar a chama intelectual do liberalismo-conservador e combater as noções intervencionistas e centralizadoras muito em voga no pós-Guerra, os integrantes dessa sociedade seleta não tencionavam criar uma ortodoxia, alinhar-se a partidos ou influenciar pessoas na tomada de decisões e escolhas por meio de propaganda política. Seu único objetivo – desde a fundação da Sociedade, em 10 de abril de 1947 – era facilitar o intercâmbio de ideias entre acadêmicos que compartilhavam da mesma opinião, na esperança de fortalecer os princípios e a prática de uma sociedade livre, além de estudar o funcionamento e as virtudes do mercado.   Este importante comitê – que em 2018 celebra 71 um anos de existência e congrega altos funcionários de governo, jornalistas, ganhadores do Prêmio Nobel, especialistas em economia e finanças e acadêmicos de todo o Mundo – já se reuniu no Rio de Janeiro, em 1993, e deverá realizar seu próximo encontro em Dallas, no Texas, em maio de 2019.

O resgate do espírito de Mont Pélerin não se limita a descrever a importância histórica dessa Sociedade para a evolução do pensamento liberal-conservador, mas busca, sobretudo, destacar sua relevância para o momento histórico pelo qual passa o Brasil. A agenda econômica do Governo Bolsonaro tem também suas raízes na filosofia de Friedman – fervoroso defensor do capitalismo e uma das personalidades mais influentes do pensamento econômico nos últimos tempos. Segundo ele, os mercados alocam recursos com mais eficiência do que qualquer governo; os monopólios são criados para regular a economia e os governos deveriam focar seus esforços no controle da oferta monetária. Não é por acaso que, em sua publicação “Decência Já”, o ex-Embaixador José Osvaldo de Meira Penna – membro da Sociedade Mont Pélerin, assim como o foi também o grande economista neoliberal brasileiro Eugênio Gudin – sustentou que “Mises, Hayek, Friedman, Buchanan e outros modernos economistas liberais são pouco conhecidos em nossa terra”. Com o estilo sarcástico e erudito que lhe é peculiar, Meira Penna lembra, oportunamente, que em “O Caminho da Servidão”, Hayek procurou demonstrar os perigos do intervencionismo estatal. Da mesma forma, sinalizou que “o momento é hoje favorável a Mises e Hayek”. O ex-Embaixador brasileiro realizou essa constatação em 1992. Com a eleição de Jair Bolsonaro, praticamente 30 anos depois dessas reflexões, pode-se afirmar que, no Brasil, o momento é favorável a Mises, Hayek, Friedman e Roberto Campos.

Felix Baes de Faria é diplomata brasileiro desde julho de 1999.