Adolescente conta detalhes de como ele e o irmão mataram os trabalhadores terceirizados da Cemar

Um adolescente de 16 anos, preso no final da manha de hoje (17), contou em detalhes na polícia como ele e seu irmão. conhecido por De Menor, executaram dois trabalhadores terceirizados da Cemar no bairro Sítio Natureza, em Paço do Lumiar no dia 15 deste.

Em depoimento, ele contou que estava jogando vídeo game quando Pablo Martins Silva, 18 anos, o De Menor chegou reclamando que homens da Cemar teriam cortado a energia elétrica da casa dele, deixando o filho no calor, sem o ventilador funcionando. E convidou o irmão para matar os dois jovens trabalhadores.

Ao localizarem o carro da Cemar, De Menor se aproximou do lado do motorista e desferiu três tiros, sendo dois na cabeça. O adolescente, que estava do lado de fora do outro funcionário, também atirou na cabeça.

De menor desceu uma rua e não foi mais encontrado até agora. O adolescente irmão dele pegou as roupas em casa e se refugiu em uma residência no Paranã, onde foi localizado hoje no início da tarde.

Os dois jovens trabalhadores foram enterrados ontem debaixo de muita comoção. Fonte Luis Cardoso

Zé Chico é executado dentro de sua residência no bairro de Fátima em Vargem Grande

A vítima quando foi acusado de outros delitos

José Francisco Silva Corrêa, 43 anos, conhecido como Zé Chico, residente no bairro de Fátima em Vargem Grande foi executado a tiros no interior de sua residência na noite de ontem.

Informações repassadas ao blog, dão conta de que um desconhecido bateu por duas vezes na porta da residencia da vítima e estão não respondeu e nem abriu a porta. Passado algum tempo, e na impressão de que o estranho tinha ido embora, Zé Chico como era conhecido, abriu a porta lentamente, e neste momento, o homem que estava fora, empurrou a porta com os pés e fez vários disparos na vítima que foi, segundo laudo médico atingido por 7 perfurações a bala, sendo três somente no tórax. Onde uma delas transfixou o abdômen da vítima.

Ninguém soube informar nem os motivos da execução, nem que tipo de transporte fora usado pelo autor dos disparos que ceifaram a vida de Zé Chico.

A vítima tinha passagens pela polícia e cumpriu pena nos presidio estadual de Pedrinhas por tráfico de drogas.

 

Homem atira em viatura e é preso em Vargem Grande

Uma guarnição da PM de Vargem Grande, apresentou no final da tarde de ontem Josué Moraes dos Santos de 20 anos, conhecido como Louro, residente no povoado Caldeirões município de Vargem Grande, acusado de ter atirado contra a viatura que estava em cumprimento ao mandado de prisão de um irmão do acusado por falta de pagamento de pensão alimentícia.

De acordo com informações, a polícia cumpria um mandado de prisão em desfavor de Zinael Moraes dos Santos, irmão do acusado, por débito de pensão alimentícia. Como, segundo a polícia Zinael não estava presente, o irmão e acusado Louro ficou conversando com os policiais, e depois de algum tempo sumiu.

A viatura estava retornando para a sede do município, quando um disparo de arma de fogo vindo de dentro do mato atingiu a viatura do lado do motorista.Depois de algum tempo, por telefone a polícia foi informada que o autor do disparo era Josué, que foi preso autuado em flagrante e será conduzido para o presidio de Itapecuru, onde ficará a disposição da Justiça.

 

Professora Morre após sofrer aborto em Vargem Grande

Ontem 16/01 a professora Maria Rosângela Passos Gomes, de 39 anos de idade, residente na travessa Francisco Moraes Nº 43 deu entrada no hospital Municipal Benito Mussoline de Souza em Vargem Grande, onde segundo amigas da professora, ela teve um aborto, sangrava muito e procurou socorro naquela unidade de saúde.

Segundo ainda as mesmas informações, após dar entrada no hospital e se submeter ao tratamento para estancar a hemorragia, a professora sofreu um choque céptico, vindo a óbito.

Professora Rosângela como era conhecida, lecionava a muito tempo na escola Iracy Silva, onde gozava de prestígio junto a comunidade escolar.

A professora deixa esposo e um filho de 18 anos de um outro relacionamento. Nossos pêsames a família enlutada.

Presidente do Grupo Mateus demonstra pensar que maranhense é burro e tenta “colocar chifre em cabeça de cavalo”

Ilson Mateus, presidente do Grupo Mateus agendou para amanhã às 15h00 uma espécie de coletiva de imprensa, na tentativa de mesmistificar sua relação pra lá de proveitosa com o Governo do Maranhão no que diz respeito aos incentivos fiscais.
O Grupo Mateus tem sido alvo de uma campanha negativa nas redes sociais em parte provocada por clientes do Supermercado Maciel. A rede de supermercados vem demonstrando dificuldades para manter o salários dos funcionários em dias e o estoque nas prateleiras, e vem fechando progressivamente suas unidades no Maranhão.
A oposição acusa a aliança do Governador Flávio Dino com o supermercado de destruir a concorrência e criar uma espécie de monopólio no Maranhão.
Amanhã o presidente do Grupo Mateus tentará colocar chifre em cabeça de cavalo.
Jornalista Valdenor Pereira – Registro 0084745/SP

Equipe do delegado Samuel Morita prende casal acusado de tráfico de Cocaína

A Polícia Civil do Maranhao, por meio da Delegacia Regional de Itapecuru-Mirim prendeu em flagrante delito DANIELSON SOUSA FERREIRA,  24 anos, vulgo Nielson e ANDREA DOS SANTOS,  28 anos, pelo crime de trafico de drogas e associação para fins de tráfico.

A Operação Policial ocorreu ontem, 16/01/19, no bairro Roseana Sarney, em Itapecuru-Mirim.

Uma porção de cocaína foi encontrada na residência dos flagrados, dinheiro trocado e um celular que possivelmente foi roubado.

A investigação iniciou-se há algum tempo e o comércio de entorpecentes era grande na residência.

Nielson é reincidente em crimes desta mesma natureza.

Ascom Polícia Civil

Capitalismo e comunismo

HILDEBERTO ALELUIA

Em fevereiro de 1945 logo após o fim da Segunda Guerra Mundial os senhores da guerra se reuniram na cidade de Yalta, na Crimeia, sul da Rússia, beira do Mar Negro, para dividirem o mundo de acordo com as novas conveniências politicas. O Primeiro Ministro inglês Winston Churchill, o Secretario Geral do Partido Comunista da Rússia, Josef Stalin e o Presidente dos Estados Unidos Franklin Delano Roosevelt. Sob as estrelas do céu dos vencedores tinham muito o que dividir. Ali decidiram o fim da guerra, definiram as novas zonas de influencia e assinaram os acordos.

Há relatos variados, testemunhos diversos e interpretações múltiplas. Ao que parece levou menos aquele que mais lutou: Churchill. Pelo menos é a conclusão que se pode chegar ao ler as memórias do Primeiro Ministro Inglês. A Inglaterra ampliou em muito pouco sua zona de influencia. Ficou com o que tinha e restando ainda sua reconstrução. Historiadores ainda nos devem relatos.

Os Estados Unidos se deram por satisfeitos com a divisão da Alemanha, as sanções ao Japão e as novas perspectivas para o capital americano. Não era pouca coisa. A Rússia levou metade da Alemanha e ampliou sua zona de influencia no território que viria a ser conhecido como Cortina de Ferro.

A Europa livre, com a ajuda do dinheiro americano se formaria num extraordinário bloco econômico, com destaque para uma saudável politica social que viria a ficar conhecida como a Social Democracia Europeia. Países pequenos, com baixa taxa de natalidade e altamente escolarizados, incorporaram, com rapidez, tecnologia moderna. Deram inicio a um vigoroso ciclo econômico que dura até os dias de hoje.

Destaque especial para a Alemanha Ocidental. Com a queda do Império Soviético em 1989 a Alemanha Oriental viria a ser incorporada pela Ocidental e hoje é a quarta potencia econômica do mundo. Esse eldorado já dura quase oitenta anos. Agora, nos dias atuais, as águas do tsunami social começam a se agitar e prenunciam o mar de problemas do que será a Europa em poucos anos. A Social Democracia está se exaurindo e a Europa virou um continente “socialista” ditado pela Comunidade Econômica Europeia. A política mudou muito mais a imigração e a economia estão mudando muito mais o cenário de sonhos.

De acordo com o livro Memórias da Segunda Guerra Mundial, as memórias do Churchill, (editado em 1957 e lançado no Brasil pela Editora Nova Fronteira) em determinada manhã de conversações quando da conclusão da divisão do mundo, Roosevelt se dera por satisfeito com o resultado das conversas. Narra o ex Primeiro Ministro inglês, no penúltimo capítulo do segundo volume que chamou a atenção do Presidente dos Estados Unidos, por inúmeras vezes, quantos aos Balcãs (região montanhosa da Europa localizada no sudoeste do Continente Europeu, banhada pelos mares Adriático e Jônico. Faz fronteira com o Oriente Médio e é banhada também pelos rios Danúbio, Kuava, Moravia e Maritsa. Hoje e região é composta por onze países).

Churchill queria que constasse nos tratados que sacramentaram a divisão do mundo que a região dos Balcãs fosse declarada território livre. Como Roosevelt não deu atenção, Stalin levou mole toda a região que foi incorporada à então União das Republicas Socialistas Soviéticas, a URSS. Churchill logo a chamaria de A Cortina de Ferro. A partir daí o mundo se dividiria em dois: capitalista, liderado pelos Estados Unidos e comunista, liderado pela União Soviética.