POLÍCIA DE COROATÁ PRENDE JOVENS QUE ROUBARAM MOTO EM ALTO ALEGRE NO FINAL DE SEMANA

Durante rondas, uma  guarnição da PM  avistou dois indivíduos em uma motocicleta honda pop 100 vermelha, os quais mostraram-se suspeitos ao perceber a presença dos policiais. Ao realizar a abordagem, foi encontrado no bolso de Raimundo Fernandes Carvalho, 6 (seis) chaves de motocicleta. Foi observado também que o contato da Pop estava quebrado, e os mesmos não souberam explicar a origem do veiculo, bem como não apresentaram nenhuma documentação referente ao mesmo.

Foi dada voz de prisão, e encaminhados até a DP Local onde verificou-se que a moto realmente seria produto de roubo. Os acusados são: Raimundo Fernandes Carvalho e Geovane Cantanhêde.

Ascom: Polícia Militar de Coroatá

PRESO O ACUSADO DE MATAR E ESQUARTEJAR HOMOSSEXUAL NO MARANHÃO

Valber Bezerra, conhecido como “Seu Jorge”blusa preta acusado de matar Ildivan Silva Farias, blusa verde

O homem identificado como Valber Bezerra, conhecido como “Seu Jorge”, que matou e esquartejou o homossexual Ildivan Silva Farias, entregou-se à polícia na manhã desta quarta-feira (30), em Presidente Médici. Ele já se encontra na delegacia de Policia Civil de Santa Luzia do Paruá, onde será interrogado.

Em conversa com a impressa, “Seu Jorge”, demonstrando frieza extrema, assumiu a autoria e contou detalhes do crime bárbado. Ele disse que Ildivan insistiu em ficar com ele. Já na casa do assassino, o homossexual teria insistido e o assassino pediu para que ele saísse. Diante da insistência, o assassino disse que pegou um espingarda e ameaçou disparar. Na primeira tentativa, para ameaçar, a arma não disparou e Ildivan teria dito que ele não teria coragem de fazer aquilo.

Com Ildivan de joelhos, o assassino revelou que disparou um tiro na cabeça do homossexual, que morreu no local. No sábado (26), ele pediu a moto do vizinho, que não tinha conhecimento do crime. Ele levou o corpo do homossexual para o açude e disse que o esquartejou sozinho. “Seu Jorge” também fala a polícia militar onde deixou a cabeça de Ildivan.

HOMEM QUE MATOU NAMORADA COM 50 FACADAS NO TOCANTINS É PRESO EM GRAJAÚ

O homem identificado como Silvanildo Mariano de Souza Santos, de 22 anos, que matou a namorada a facadas na cidade de Arapoema, no Tocantins, foi preso nesta terça-feira (29), por volta de 12h30, na cidade de Grajaú, no Maranhão.

De acordo com investigações, na madrugada de segunda-feira (28), Silvanildo discutiu com sua namorada, a adolescente Railane da Silva Oliveira, de 16 anos, e desferiu aproximadamente 50 facadas na barriga, braços e pescoço da adolescente.

O cumprimento do mandado de prisão preventiva contra o assassino foi feito pela Polícia Civil do Tocantins, por Intermédio da Delegacia da cidade de  Arapoema, sob o comando Delegado de Polícia Marco Aurélio Barbosa Lima.

O investigado estava foragido e escondido na zona rural do município de Grajaú,  onde foi preso, sendo que a arma do crime também foi apreendida. A prisão contou com o apoio da Polícia Civil e a Guarda Municipal de Grajaú.

Silvanildo no momento da prisão em Grajaú

De acordo com o delegado, Santos confessou o crime e disse que a atacou durante uma briga.

O assassino foi levado para a cadeia de Arapoema, no norte do Tocantins, e vai responder por homicídio doloso qualificado.

O crime

O corpo da adolescente Railane da Silva Oliveira, de 16 anos, foi encontrado nesta segunda-feira (28) às margens de uma rodovia no município de Bandeirantes, na região norte do Tocantins. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi morta com várias facadas.

A polícia informou que o corpo estava próximo a um balneário em uma região rural da cidade. No local do crime foram encontrados um capacete, um par de sandálias feminino e uma pulseira. O delegado disse ainda que o zíper da calça da vítima estava aberto e, por isso, pediu exames para saber se ela foi violentada sexualmente.

As marcas de facadas estavam por todo o corpo, inclusive nas mãos, o que indica que ela tentou se defender das agressões. O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Araguaína. Fonte Gilberto Lima

28 SERVIDORES JÁ FORAM EXPULSOS DA CGU POR CORRUPÇÃO NO MARAHÃO

Cerca de 28 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU) já foram expulsos no Maranhão em 2018. Em 16 anos, 231 funcionários foram demitidos no Estado.

Os dados fazem parte do relatório divulgado na segunda-feira (28) pelo órgão fiscalizador, que reúne detalhes sobre as penalidades expulsivas.

De acordo com a CGU, o principal motivo das expulsões foi a prática de atos relacionados à corrupção.

Somente em 2018, a Controladoria demitiu 643 agentes públicos no Brasil, sendo 516 demissões de funcionários efetivos; 89 cassações de aposentadorias; e 38 destituições de ocupantes de cargos em comissão.

Entre os atos relacionados à corrupção estão: valimento do cargo para lograr proveito pessoal; recebimento de propina ou vantagens indevidas; utilização de recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares; improbidade administrativa; lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.

O número de 643 punições, que reúnem penalidades expulsivas aplicadas por órgãos e autarquias, é o maior na comparação dos últimos 16 anos, desde o início da série histórica, consolidada pela CGU a partir de 2003. Em relação a 2017, quando foram aplicadas 506 expulsões, o aumento em 2018 foi de cerca de 27%. Os dados do levantamento não incluem os empregados de empresas estatais, a exemplo da Caixa, Correios e Petrobras.

PT emudece com a prisão de Beto Richa, que destrói o discurso infame

O PT não deu um pio com relação a prisão do ex-governador Beto Richa.

O tucano foi preso pela Operação Lava Jato, que mais uma vez demonstra o seu cunho absolutamente apartidário e a sua luta contra a corrupção, sem qualquer tipo de proteção a qualquer tipo de bandido.

Gradativamente, tudo o que o PT pregou ao longo do tempo para justificar a prisão de Lula, vai caindo.

Aliás, muitos outros criminosos, inclusive alguns petistas, só estão em liberdade graças ao foro privilegiado.

Para corrupto sem foro não tem perdão, a Lava Jato é implacável. Mesmo que o corrupto seja um ex-presidente da República.

Juíza nega “saidinha” de Lula, defesa recorre e aguarda nova decisão ainda hoje

O despacho da juíza Carolina Lebbos sobre o pedido que envolve a saída temporária do ex-presidente Lula para acompanhar o velório e o enterro de seu irmão Vavá, saiu durante a madrugada desta quarta-feira (30).

A magistrada demonstrou disposição de autorizar a saída, tanto é que pediu que a Polícia Federal se posicionasse sobre as condições de segurança para que houvesse os deslocamentos e o acompanhamento dos atos fúnebres do irmão do condenado.

A PF foi taxativa e considerou que havia riscos para uma eventual saída temporária de Lula. Nesse sentido foi o despacho da juíza:

“Este Juízo não é insensível à natureza do pedido formulado pela defesa. Todavia, ponderando-se os interesses envolvidos no quadro apresentado, a par da concreta impossibilidade logística de proceder-se ao deslocamento, impõe-se a preservação da segurança”, pontuou Carolina Lebbos.

A defesa de Lula já apresentou recurso ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e aguarda nova decisão ainda na manhã de hoje. Fonte Jornal da cidade online

Davos II, a revanche

JOSÉ MAURÍCIO DE BARCELLOS

Diferentemente do que aconteceu quando, no passado, o País se fez representar, nesse mesmo Fórum mundial, por um traidor socialista sorrateiro e covarde, por um ladrão sem origem e desclassificado ou por uma terrorista debiloide, desta vez – para desespero dos despeitados, dos maus brasileiros e dos vendilhões da Pátria de sempre – Davos está vendo a Nação Brasileira ser representada, de forma irrepreensível, por um Presidente da República e sua equipe que causa orgulho a qualquer homem de bem, isto com apenas vinte dias de empossados.

Como antes vaticinei, o jeito simples, direto, seguro e honesto do Presidente Bolsonaro haveria de demonstrar ao mundo dos negócios – e demonstrou – que o Brasil mudou e mudou para valer. Com um pronunciamento sem enfadonhos rodeios e bolodórios esquerdistas, à moda Lula ou Maduro, ou ininteligíveis que lembrassem a “anta guerrilheira”, o Capitão – mais do que dizer – se comprometeu a promover as reformas necessárias para abrir o comércio brasileiro para o mundo inteiro, sem as peias de ideologias espúrias, facilitando o ambiente de negócio a partir do corte de impostos, da desburocratização da máquina pública e privatizando tudo que não fosse essencial ao Estado gestor.

Em poucos minutos Bolsonaro falou do liberalismo econômico, da preocupação ambiental, da segurança e da família, ressaltando que trabalhará para diminuir a carga tributária, simplificar as normas, facilitando a vida de quem deseja produzir, empreender, investir e gerar empregos. Disse também que o Brasil que hoje ocupa a 109ª posição no ranking de competitividade dos negócios, até o fim de seu mandato estará entre os 50 melhores países para se negociar.

Com a desenvoltura e a competência de sempre o Prof. Paulo Guedes, cumprindo 20 compromissos em 48 horas, resgatou a confiança dos investidores estrangeiros, detalhou as reformas e garantiu a segurança jurídica dos negócios. Moro, o ícone do combate à corrupção no Mundo, garantiu que haverá segurança para os investimentos estrangeiros, ancorada em um ferrenho combate ao desvio e à malversação dos recursos vindos do exterior.

Disseram tudo que Davos devia escutar e nada mais. Realmente, os investidores estrangeiros competentes e sérios não vão para aquele encontro querendo ouvir longas imbecilidades esquerdizantes nem promessas populistas enganosas. Nenhum dos big-shot’s ali presentes chegou ao lugar em que se encontra senão em razão de sua enorme visão, além de grande competência e muito trabalho. Ninguém engana esses líderes que bem sabem distinguir um Bolsonaro e sua equipe das quadrilhas de Sarney a Temer que venderam o Brasil para sanguinários ditadores ou para rentistas inescrupulosos e rapineiros. A crônica de Davos registra até hoje o vexame e a chacota que viralizou por conta das gafes do “Analfa de Garanhuns” em 2003, e de sua triste figura bêbado e todo urinado nos salões do evento, como registrado por milhões de flashes da imprensa internacional, bem como em face da bizarra atuação da DD (Dilma Demente) que arrasaram a reputação do Brasil, perante a Comunidade das Nações desenvolvidas.

Com raro acerto, Bolsonaro demonstrou sua preocupação em colocar o País entre os melhores e mais seguros do mundo para fazer negócios. É tudo aquilo de que precisávamos e tudo o que o mundo esperava. Tanto no discurso que abriu o evento, como também depois do jantar que foi oferecido à verdadeira estrela do Fórum e à sua equipe de ministros que o mundo admira e respeita, o Capitão falou com segurança e humildade, enfatizando que o Brasil precisa muito crescer e ver o mundo crescer, abrindo suas portas para as Nações amigas.

No território livre da Rede Mundial de computadores transita um vídeo onde se vê o Presidente do Brasil ser ovacionado e aplaudido com entusiasmo quando, de improviso, registrou que falava para uma plateia que representava cerca de 23 trilhões de dólares em investimentos, e brincou dizendo que o Brasil apenas precisava “negociar em torno de 10% daquilo”.

Antes destes primeiros acontecimentos, o noticiário local e a imprensa estrangeira – tirante os vendidos ao social-comunismo – já registravam a excelente postura de um Presidente austero, consciente de suas elevadas atribuições como líder de um País que é a 8ª economia do mundo e, sobretudo, que trazia em sua bagagem a fama de uma inquestionável probidade na vida pública. Seus hábitos simples e despojados como de um arraigado patriota estão encantando a comunidade internacional, que ficou surpresa ao saber que Bolsonaro havia dispensado os restaurantes dos suntuosos hotéis suíços para ir fazer um lanche em um supermercado, escondido da imprensa profissional e dos “paparazzi”.

O Brasil recém-apresentado em Davos é a nossa revanche contra aqueles que tentaram destruir a Nação Verde e Amarela. Em direção contrária da que caminhou o país dos vermelhos e dos socialistas de FHC, se firma agora o Brasil que Bolsonaro propõe. Antes se almejou deixar o País entre os piores do mundo e atrelado às economias mais fechadas e arrasadas da “América Latrina”. A maioria das multinacionais caiu fora e as que resistem só o fazem na esperança desta “Nova Ordem” que chegou. A roubalheira petista, incensada pelos intelectuais do caos e pelos morcegos da imprensa sócia espúria dos cofres públicos, resultou na fuga de capitais que Bolsonaro quer estancar e reverter para, então, reverter também o desemprego e a miséria em que foi atirada nossa gente trabalhadora.

O lamentável desta história é que os nossos odientos e odiosos jornalões – ensandecidos com o brilho do Capitão – estão, diferentemente dos jornais estrangeiros, escondendo o enorme sucesso que fez Bolsonaro em Davos, inclusive junto às muitas caravanas de pessoas vindas de diversas partes da Suíça para estar nos arredores do Fórum apenas para tentar ver o Capitão ao vivo. Assim, é que ora fazem ácidas críticas contra a atuação do Presidente, ora tentam colar nele lá fora a pecha de um despreparado ou de um ordinário qualquer.

Vou dar um exemplo para que o caro leitor nunca se esqueça dessa “esquerdalha” do mal que precisamos combater sem trégua. Uma perversa terrorista, escrevinhadora do “Sistema Goebells de Comunicação”, que hoje se arvora ser “expert” em economia, cuja feiura física só não é maior do que seu ódio pelo Capitão teve a pachorra de escrever outro dia que o discurso de Bolsonaro foi “um nada” e que ele assim perdeu a oportunidade de “destravar a confiança dos investidores estrangeiros”, deixando uma sensação de uma oportunidade perdida. Nem devia, mas antes de finalizar vou, com um peteleco, fulminar o argumento desta idiota.

Escute bem dona guerrilheira de 1968, o atravancamento e a desconfiança dos investidores estrangeiros foram provocados por gente suja, ladra, burra e incompetente que reinou e se locupletou deste País desde quando os militares deixaram o governo. O governo Bolsonaro e a proposta do Prof. Paulo Guedes, que sua mediocridade impede até de compreender, são os novos fatores que nos resgatarão da desconfiança, do desprezo e da execração pela Comunidade das Nações Livres, por conta do caos em que os energúmenos da sua laia nos atiraram. Antes de levantar o nariz para Bolsonaro, primeiro deveria a sempre terrorista explicar – se seu patrão permitir – as razões pelas quais costumeiramente lutou ao lado dos mais abomináveis ladrões da coisa pública: FHC, Lula, Dilma, Zé do Mensalão e do réu Haddad além de outros que tais.

Jose Mauricio de Barcellos ex Consultor Jurídico da CPRM-MME é advogado. Email: bppconsultores@uol.com.br.