Três jovens morrem em grave acidente em Zé Doca

Três pessoas morreram, após um grave acidente ocorrido na madrugada desta segunda feira, 4, na BR 316 próximo ao município de Zé Doca.
Informações extraoficiais apontam que uma motocicleta colidiu de frente com um Corola, os três que estavam na motocicleta morreram ainda no local. Já o condutor do Corola foi levado em estado grave para o hospital municipal Dr. Isaías em Zé Doca.
Dentre os mortos, um casal que deixou um bebê e o outro já identificado como Rafael, filho da Esteticista Sandra Rodrigues.
Nossas condolências às famílias neste momento de dor.

“CAPETA” E UM COMPARSA SÃO PRESOS EM COROATÁ POR PORTE ILEGAL DE ARMA

Uma  guarnição do Esquadrão Águia da cidade de Coroatá  encontrava-se em rondas quando avistou dois indivíduos em uma motocicleta, e reconheceu o garupa como sendo “Capeta”, velho conhecido por praticas de assalto e tráfico de drogas na cidade.

Ao receberem ordem de parada, os mesmos tentaram empreender fuga, onde no meio do caminho, “Capeta” dispersou um revolver calibre 32. Ao serem abordados, foi dada voz de prisão e apresentados na Delegacia juntamente com a arma e a motocicleta. Os dois foram identificados como:  Domingos Silva de 32 anos e Elismar da Silva Barbosa conhecido como “Capeta”. A prisão dos dois indivíduos foi realizada por: Sd. Sobral, Sd Gilgleidson e Sd Baima.

Ascom: 24° BPM

Polícia Militar destrói plantação de maconha e prende dois homens em Cândido Mendes

 
Os policiais militares da cidade de Cândido Mendes conseguiram localizar e incinerar uma plantação de maconha escondida em um terreno de difícil acesso na zona rural do município. O plantio foi erradicado e incinerado, juntamente com todo material utilizado no cultivo. Duas pessoas foram presas .
A plantação foi localizada neste domingo (3) por uma equipe da PM. O terreno onde as plantas estavam ficava no Povoado Duas Antas.
Os dois homens foram conduzidos, juntamente com a droga apreendida, para a Delegacia de Polícia Civil (PC) da regional de Zé Doca-MA. Fonte Neto Weba

Educação ambiental

NELSON VALENTE

Educação Ambiental é uma nova forma de educar, ampla e significativa (uma “meta-educação”). Tem como ponto de partida e de chegada o próprio meio ambiente e, como preocupação maior, a melhor qualidade de vida.

A Educação Ambiental, se bem aplicada, leva o estudante a uma real integração com o ambiente onde vive, que, na realidade, é a continuação do seu próprio corpo e, como tal, tem que ser conhecida, respeitada e preservada.

Será imprescindível, de agora em diante, a inclusão do tema educação ambiental nos currículos das Faculdades de Educação, bem como sua promoção em nível de pós-graduação. Pelo caráter inovador da Educação Ambiental, precisamos de técnicos, praticamente inexistentes nessa área. O que possuímos atualmente são pesquisadores que se aprofundam no assunto por autodidatismo.

O texto constitucional prevê a promoção da educação ambiental “em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para preservação do meio ambiente”. Em outras palavras, busca-se o apoio da população para a solução dos problemas ambientais. Acreditamos que exista uma consciência ecológica, embora ela ocorra de maneira incipiente.

O que prevalece é a presunção errônea de que nossos recursos naturais são inesgotáveis, dando margem à política do usufruto desmedido e imediato, sem preocupações quanto ao empobrecimento ou exaustão.

No caso específico da educação ambiental, a maioria das constituições estaduais tem adotado em seus textos a determinação de que ela seja implantada. Deve-se buscar um meio de compatibilizar ecologia e desenvolvimento, de forma responsável. “Ecodesenvolvimento” é o termo que vem sendo usado para definir essa nova postura.

Não devemos parar de crescer industrialmente; ao contrário, devemos buscar o desenvolvimento sustentável, que pressupõe o respeito pela preservação ambiental. Limitar o crescimento econômico, ao contrário do que pensava, só ajuda mesmo a agravar as condições ambientais dos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

Algumas empresas têm ajudado muito na preservação do meio ambiente. Os exemplos são bastante representativos. Esso, White Martins e Souza Cruz adotaram parques e reservas e têm investido verbas consideráveis na aquisição de materiais e equipamentos.

A Petrobrás tem projeto pronto para desenvolver o “turismo ecológico”, visando à preservação dos 34 parques nacionais. Basta apenas que a empresa aparelhe o Ibama com recursos humanos especializados para que não ocorram atividades predatórias. O turismo feito de forma orientada e consciente pode ajudar na conservação.

A questão ambiental adquiriu contornos universais, como se pode verificar pela polêmica em torno da camada de ozônio e o papel de discussão em torno da possibilidade (cientificamente não comprovada) de sermos hoje pulmão do mundo.

Tudo o que conseguimos foi arranhar a consciência individual. Mas há ainda, certamente, uma consciência coletiva.

Nelson Valente é professor universitário, jornalista e escritor.