Homem é morto a facada após perturbar a ex-companheira, em Codó

Destacado

José Edilson de Araújo Frazão, popularmente conhecido como PCC, foi morto, nesta quinta-feira (28), por volta das 3h20, com uma facada no peito na Travessa Agenor Monturil, bairro São Sebastião, em Codó.

Testemunhas informaram que a vítima teria pulado o muro da casa da ex-companheira e começou a perturbá-la. Ele foi surpreendido por um homem identificado apenas como Lucas que lhe desferiu a facada fatal no lado direito do peito.

O autor do homicídio é sobrinho da ex-companheira da vítima e fugiu após cometer o crime. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado, mas já encontrou a vítima sem vida.

Equipes do 17º BPM estão em diligência para tentar prender o suspeito. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Caminhões não podem circular pela BR 135 das 06h às 20h de sábado entre São Luís e Itapecuru

Destacado

Paralisação dos caminhoneiros na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro.

AQUILES EMIR

Das 06h às 20h deste sábado (02) e no mesmo intervalo, na quarta-feira (06), caminhões estarão proibidos de circular pela BR 135 entre São Luís e em Entroncamento (Itapecuru-Mirim). É o que prevê Portaria da Polícia Rodoviária Federal (PRF) a fim de garantir maior a fluidez do tráfego de veículos na rodovia nos dias em que se registra mais movimento de carros ocupados por pessoas que vão passar o feriadão do carnaval fora de seus domicílios.

De acordo com a PRF, as restrições ocorrem em grandes feriados, quando há maior movimentação nas estradas, e atinge veículos cujo peso ou dimensão exceda largura máxima de 2,60 metros; altura máxima de 4,40 metros; comprimento total de 19,80 metros; e peso Bruto Total Combinado (PBTC) de até 57 toneladas.

A restrição abrange o trânsito de Combinações de Veículos de Carga (CVC), Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e Combinações de Transporte de Veículos e Cargas Paletizadas (CTVP), ainda que autorizadas a circular por meio de Autorização Especial de Trânsito (AET) ou Autorização Específica (AE).

As suspensões de tráfego ocorrem apenas nos trechos rodoviários de pista simples. Nos estados do Acre, Amapá, Pará, Piauí, Roraima e Tocantins não haverá restrições de circulação.

Confira abaixo os dias e horários das próximas restrições: 

OPERAÇÃODATADIAHORÁRIO DA RESTRIÇÃO
CARNAVAL01/03/2019sexta-feira16:00 às 22:00
02/03/2019sábado06:00 às 12:00
05/03/2019terça-feira16:00 às 22:00
06/03/2019quarta-feira06:00 às 12:00

Restrição em trecho específico no Estado do Maranhão:

Restrição de Trânsito na BR 135 no Estado do Maranhão, do Km 50 ao 100 – entre os municípios de São Luís/MA e Itapecuru-Mirim/MA.

CARNAVAL02/03/2019sábado06:00 às 20:00
06/03/2019quarta-feira06:00 às 20:00

Sindicatos pelegos e advogados canalhas expulsam a FORD do Brasil

Destacado

7

Muitos foram os líderes sindicais que apontaram a ganância dos empresários como a causa do fechamento da unidade SBC da FORD em São Paulo. “A empresa só pensa nos lucros, sem se preocupar com o lado social”, diziam. Porém, como informa a página Ranking dos Políticos e o site Nem Amigo, Nem Inimigo, há razões bem diferentes para o fechamento.

“Apesar de pagar todos os salários em dia e cumprir com as leis, a Ford Motors tem nada menos do que 2402 processos trabalhistas em uma única fábrica.

A Ford tem mais processos no Brasil do que em todo o resto do mundo somado.

Isso com a empresa pagando os salários e encargos corretamente.”

“É uma combinação tóxica de sindicalistas, advogados canalhas e alguns funcionários mal intencionados tentando “tirar a sua casquinha” das brechas da lei.

Deu no que deu.

Onde havia renda, empregos e investimento, agora terá um cemitério de carros.”

Familiares procuram mulher desaparecida em Luis Domingues

Destacado

Os familiares de Luana Araújo de Brito, 30 anos, estão a procura da mulher que desapareceu nesta quarta-feira (27), em Luis Domingues. Conforme a família, Luana saiu com destino a agência bancária localizada na cidade de Carutapera por volta das 7h e não retornou mais para casa.
Familiares com ajuda de amigos procuram por Luana em toda região e percorreram o trajeto que ela fez, mas não conseguiram encontrar a moça. O caso será registrado na Delegacia de Polícia.
Luana Araújo é moradora do bairro Bacuri e tem dois filhos. Informações sobre o seu paradeiro podem ser repassadas pelo telefone 98 98466 9487.

Junior Buhatem fala de doença contraída através de carne contaminada

Destacado

O vereador e presidente da Câmara de Coroatá viveu dias difíceis depois de ser diagnosticado com a ‘bactéria da carne do porco’. Após tratamento, o parlamentar se recupera bem. |


O atualmente presidente da Câmara Municipal de Coroatá, vereador Junior Buhatem, falou pela primeira vez sobre a doença que enfrentou recentemente conhecida como a “bactéria da carne de porco”.

Buhatem revelou que havia ido a São Luís a trabalho quando começou a ter febre alta, além de perda de peso e outros sintomas. O parlamentar passou por uma bateria de exames na capital quando descobriu que estava com a bactéria já atacando seu pulmão.

Antes de acompanhar o depoimento completo do vereador (no vídeo abaixo), é importante ressaltar que é preciso uma atenção maior ao consumo da carne em Coroatá. Fiscalização é imprescindível nesse caso. Houve relatos, e até mesmo denúncias, de pessoas que compraram carne e perceberam que a mesma estava imprópria para o consumo.

A “bactéria da carne de porco” é uma doença severa, que se não tratada no início pode levar a morte. Junior Buhatem se recupera bem, mas talvez muitos coroataenses não tenham a mesma sorte. Fonte Coroatá Online

MIGUEL LUCENA Carnaval sem dinheiro

Destacado

É generalizada a queixa de que, por falta de dinheiro, não dá para brincar carnaval este ano. Até o Galinho de Brasília, bloco tradicional da Capital da República, cancelou suas apresentações. Acostumados a certos padrões que alcançamos, nos esquecemos de que, no passado, a festa ocorria de um jeito ou de outro.

A marchinha reforçava: “Com dinheiro ou sem dinheiro, ê, ê, ê, ê, eu brinco!”. As pessoas saíam para as ruas sem lenço e documento, uma mão no fecho, outra no cano, como dizia meu pai. Bastavam, para a criançada, uma caixa de maizena ou um talco, um desodorante barato e uma “chiringa” (recipiente plástico com um dispositivo que, pressionado, esguichava água em quem passasse por perto).

Os adultos faziam um carnaval solidário. Uns levavam a cachaça, outros o tiragosto, comprava-se o amido de milho ou o talco fiado para o tradicional mela-mela. “Eu vou é pro mela-mela”, ouvia-se a voz do pernambucano Elino Julião na radiola de Deolindo Mandaú, no início da Rua do Cancão.

Zé de Sebastião Chico acabou com a farinha de trigo do pai, distribuindo-a com os filhos de Dona Alda e os negrinhos dos tanques de Zé do Mato, e proporcionando um mela-mela inesquecível. Eu era cabeludo, um menino levado, e fiquei com os cabelos tipo rastafári, de tanta farinha grudada.

Outros se divertiam fantasiados de caretas, preparando as máscaras com um tecido qualquer e usando a criatividade para ser mais bonito ou assustador. O mais famoso era o careta-cuia Sete Couros.

Até hoje eu penso ter visto um mascarado perder a cabeça, que caíra da carroceria de um jipe, mesmo meu pai me dizendo que devia ter sido uma máscara vermelha que alguém perdeu.
O bloco dos Arapapacas saía às ruas com roupas de cetim amarelas, em um cordão puxado pelo velho Joaquim Gomes, um dos comandantes da Revolta de Princesa, e eu ainda me lembro de Luizinho de Calu e Zé de Ana jogando talco Alma de Flores e desodorante Astro nas pessoas que assistiam ao desfile, sempre aos domingos e terças-feiras de Carnaval.

As novas gerações precisam aprender a fazer com pouco, porque nós fazíamos com quase nada.

*Miguel Lucena é Delegado de Polícia Civil do DF, jornalista e escritor