MORITA NELES: NEM A IGREJA ESCAPOU DA AÇÃO CRIMINOSA, MAS SUSPEITOS DE FURTOS SÃO PRESOS PELA POLÍCIA CIVIL

Destacado

Blog do Alex Ramos 

Policiais civis lotados na Delegacia Regional de Itapecuru Mirim, prenderam em flagrante delito DJAVAN DOS SANTOS VIEIRA, 35 anos, vulgo Ventinha, REGINALDO AMORIM ROCHA, 28 anos, vulgo Babidi, MARCOS ADRIANO COQUEIRA DE SOUSA, 28 anos, vulgo Marquinhos, pelos crimes de receptação e furto qualificado, respectivamente. 
A Equipe da Polícia Civil de Itapecuru, realizou Operação Policial, dia 27/03/19, no centro da cidade de Itapecuru Mirim, após acirrada investigação, logo depois da ocorrência  de furto na Igreja Catolica, furto em escritório de advocacia, e furtos em comércios da cidade, e conseguiu desvendar a autoria dos mesmos, com a consequente prisão destes indivíduos. 
Outros participantes já estão identificados e as  providências quanto a responsabilização criminal estão sendo tomadas. 
Objetos subtraídos foram recuperados e devolvidos as vítimas.

Polícia prende autor do assassinato de passageiro em ônibus no Monte Castelo

Destacado

Na manhã desta quinta-feira (28), a Polícia prendeu o autor do latrocínio ocorrido em um ônibus no Monte Castelo, em São Luís. Adelman Nogueira Neto, de 23 anos, conhecido como Neto Playboy, é apontado como autor do disparo que matou Alexsandre Dias Rodrigues, de 39 anos.
“Neto Playboy”, foi preso na casa da namorada dele, no bairro Vila Sarney Filho, que também foi detida juntamente com outro comparsa.
A arma do crime não foi encontrada. Todos foram levados à sede da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).
Na tarde desta terça-feira (26), a polícia já tinha capturado José Benedito Maranaldo Júnior, 19 anos, outro suspeito do latrocínio.
O crime aconteceu na noite de segunda-feira (25), na avenida Getúlio Vargas, no Monte Castelo. O passageiro do coletivo Alexsandre Dias Rodrigues foi morto com um tiro na cabeça.

Presos três assassinos que torturaram e mataram jovem na presença da mãe em Barra do Corda

Destacado

Três envolvidos na tortura e assassinato do jovem Tadeu Rafael Ferreira de Brito, de 19 anos, foram presos, nessa quarta-feira (27), por policiais civis de Barra do Corda, com apoio do Centro Tático Aéreo (CTA) e da Polícia Civil de São Paulo. Os três também tentaram matar Lucas dos Santos Santana Silva, de 21 anos. Os crimes ocorreram no bairro Nossa Senhora das Dores, no último dia 03 de março, por volta de 3h da madrugada. Um quarto envolvido continua foragido.

Os quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Barra do Corda/MA, Teresina/PI e São Paulo/SP. Os presos foram identificados como Antônio Carlos de Lima Bessa, conhecido como “Gato”, preso em Teresina; Francisco Pereira de Oliveira, conhecido como “Chuluca”, preso em Barra do Corda; e Renan Lima de Sá, preso em São Paulo.
Um dos principais envolvidos nesse crime bárbaro, Raimundo José da Silva Lima, conhecido como “Ramilson” está foragido. Ele é o principal suspeito de realizar os disparos que ceifaram a vida do jovem.

Segundo declarações, “Ramilson” espancou violentamente as vítimas com socos contínuos e coronhadas na cabeça, torturando-as de forma cruel, na frente da mãe de Tadeu Brito, que gritava por socorro e para que seu filho não fosse morto.
Nessa operação interestadual, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, com numeração raspada, e munições, pertencentes ao investigado Renan Sá. Essa pode ser uma das armas utilizadas nos crimes.

“Chuluca” e “Gato” foram encaminhados à Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Barra do Corda.
Renan está custodiado em São Paulo e será recambiado para Barra do Corda nos próximos dias.

A Polícia Civil solicita apoio da população com informações e denúncias do paradeiro de “Ramilson”, pois há necessidade urgente de sua prisão por conta do alto grau de periculosidade que o mesmo demonstrou, com sua agressividade, na execução desses crimes.

Bandidos atacam agência da Caixa Econômica no Maiobão, em Paço do Lumiar

Destacado

Bandidos tentaram explodir os caixas eletrônicos da agência da Caixa Econômica Federal, localizada na Avenida 13, no Conjunto Maiobão, em Paço do Lumiar. O ataque ocorreu no fim da noite dessa quarta-feira (27).
Os bandidos chegaram ao local em um veículo que não teve as características reveladas pelas testemunhas. Eles adentraram a agência e colocaram explosivos para estourar os caixas eletrônicos. Um dos explosivos ainda chegou a ser detonado pelos assaltantes. 

Apavorados com a explosão, moradores ligaram para a polícia.  De imediato, viaturas foram ao local. Como ainda havia fumaça no interior da agência, foi acionada uma equipe do Corpo de Bombeiros.
Os bandidos fugiram e ainda não foram localizados. A polícia não confirmou se a quadrilha conseguiu levar algum dinheiro.

Policiais militares continuam em diligências. As imagens do circuito interno da agência podem ajudar na identificação dos criminosos.
No início do mês, bandidos explodiram os caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil na Avenida Santos Dumont, no bairro Anil, em São Luís, e levaram todo o dinheiro.

PAULO CASTELO BRANCO Nem lá nem cá, nem velha nem nova

Destacado

O resultado das eleições passadas favoreceu o presidente Jair Bolsonaro com a maioria dos votos da minoria dos brasileiros. Hoje somos cerca de 147 milhões de eleitores dos quais 58 milhões votaram em Bolsonaro e 89 milhões não o escolheram.

A polarização da política e a utilização das redes sociais além dos escândalos que marcaram os governos do Partido dos Trabalhadores causaram grande prejuízo à disputa. Candidatos com ficha-limpa e experiência foram desprezados pelo eleitor que optou por levar ao segundo turno dois representantes antagônicos ao extremo. Bolsonaro com o discurso moralista e a facada e Haddad com o carimbo de fantoche de Lula e formação nas hostes do Partido, apesar da fisionomia tranquila.

A eleição foi do voto “Fora PT” e do voto religioso e moralista.

Bolsonaro, gargalhou à vontade achando que, agora, poderia fazer o Brasil melhor e mais seguro. Cercou-se de militares de alto gabarito e profissionais de renomada em algumas áreas fundamentais. Realizou série de medidas esperadas pela população e empresários, superando obstáculos na economia.

No entanto, não desceu do palanque que o elegeu e manteve o jeito de menino do Rio até ser contido nos arroubos da juventude. Tratou o cargo com displicência achando que poderia viver de chinelos e camisas de times de futebol. Creio que se Ronaldinho gaúcho aparecer na porta do Alvorada, o presidente abriria as portas do palácio e participaria do churrasco e da batucada com grande prazer, nem que fosse para colocar vídeos nas redes sociais.

Na verdade, mesmo em queda nas pesquisas, Bolsonaro goza da admiração do povo que acredita no seu governo.

A ação dos integrantes do governo nas relações com o Congresso Nacional é, hoje, a grande barreira que atravanca o andamento das propostas enviada ao legislativo. A falta de coordenação dos seus aliados e a força bruta do presidente da câmara, Rodrigo Maia, poderá causar dano irreparável na governança do país.

É preciso que o presidente Bolsonaro indique políticos experientes para cuidar da sua base nas relações com o Congresso, pois, se não o fizer, antes do fim do semestre a reforma da previdência terá sido enterrada.

Nos bastidores, as alegações de parlamentares reclamam da falta de consideração e respeito por parte de membros do governo assustados com o desenrolar da “Lava-Jato” e não admitem receber os representantes do povo, esses sim, os verdadeiros donos do poder.

É do Congresso Nacional a real legitimidade em representar os brasileiros através dos milhares de governantes e legisladores que devem defender os interesses dos seus eleitores. O parlamentar que se elegeu com poucos votos chega em Brasília com o mesmo poder do seu colega eleito com milhões de votos.

A eleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara não o garante como líder do legislativo, mas, sim, o papel de coordenador das ações de seus pares. O coordenador negocia cargos e funções para manter a harmonia das reuniões em busca de resultados possíveis.

A ausência de representante do governo com habilidade de garantir concessões para aprovar projetos do governo, e a intolerância do presidente Bolsonaro com a classe política em que conviveu por longos anos alegando velha política, é, no mínimo, caricata, pois, ser honesto é obrigação de todas as pessoas. A prática da negociação é dar importância ao pleito do parlamentar para sua região e não passar recursos para o próprio enriquecer. Se houver desvio de verbas, cabe às autoridades competentes apurar o feito, denunciar o envolvido, resgatar o desvio e colocar na cadeia o infrator. Esta é a nova prática política administrativa que aos poucos se instala na governança do Brasil.

ps: determinar às Forças Armadas comemoração do golpe de 1964, é abrir feridas ainda não cicatrizadas. Hoje, as Forças Armadas respeitam a ordem democrática e participam de governo legitimamente eleito e empossado. Esta é a festa que se deve comemorar todos os dias.