Homem é preso com mais de 100 cartões de crédito e de benefícios, em Barra do Corda

Destacado

Com José Lima de Amarante Filho os policiais encontraram, também, notas promissórias, cheques, documentos, anotações e uma arma de fogo com munição.

Policiais Civis da cidade de Barra do Corda, a 444 km de São Luís, prenderam, na manhã dessa quinta-feira (11), um homem com mais de 100 cartões, entre eles, de crédito e de benefícios do Bolsa Família.
O suspeito foi identificado como José Lima de Amarante Filho. Ele foi preso na sua casa, localizada no bairro Altamira.

O momento da prisão, a polícia encontrou 94 cartões, parte deles sendo de créditos, outros de aposentadorias e 32 do Bolsa Família.
Os policiais encontraram, ainda, notas promissórias, cheques, documentos, anotações e uma arma de fogo carregada com munição.
José Filho responderá pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo, apropriação indébita, retenção de cartões de idoso e usura (agiotagem).
Essa prática de fazer retenção de cartões bancários é muito usada por agiotas. O empréstimo de dinheiro é feito mediante a entrega de cartões com senhas. Muitos comerciantes, em cidades do interior, recorrem a essa prática.

De acordo com informações da polícia, José Lima de Amarante Filho foi autuado em flagrante e será encaminhado para a Unidade Prisional de Barra do Corda, onde ficará à disposição da Justiça

Suspeito de matar ex-mulher estrangulada é preso em Codó

Destacado

A mulher foi morta no dia 31 de julho de 2017 deixando dois filhos. |


Uma ação comandada pelo novo Delegado Regional de Policia Civil de Codó, Gilvan Lucas, resultou na prisão de Vandernilson Sousa da Silva, 37 anos, suspeito de matar a ex-mulher, Fraugilene da Costa, 30 anos, estrangulada.

A mulher foi morta no dia 31 de julho de 2017 na rua Belo Horizonte, bairro Codó Novo, e o principal suspeito foi preso na rua Manoel Januário, no bairro São Sebastião.

A vítima deixou dois filhos, um de nove e outro de doze anos de idade.

Informações: blog do Marcos Silva

MPF questiona Ibama sobre possível conversão de multa aplicada à Vale

Destacado

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou ontem (11) uma nota informando ter pedido explicações ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) sobre a possível conversão da multa aplicada à Vale após o rompimento da barragem em Brumadinho em investimentos em unidades nacionais de conservação. O débito da mineradora com o órgão ambiental é de R$250 milhões.
conversão da multa tem sido defendida em entrevistas concedidas pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales. Segundo ele, a ideia é destinar os recursos para unidades de conservação localizadas em Minas Gerais, como os parques da Serra da Canastra, da Serra do Cipó e do Caparaó. “Haveria, assim, a possibilidade de os parques nacionais serem concedidos para a Vale em troca da aplicação dos recursos”, diz a nota divulgada pelo MPF.
Conforme o pedido de explicações, o Ibama deve informar se a proposta é verdadeira e detalhá-la, anexando documentação pertinente, se houver. Para o MPF, a medida precisa ser analisada, pois pode ter consequências graves sobre todo o processo de fiscalização ambiental e sobre o valor da reparação dos danos socioeconômicos e ambientais causados na tragédia de Brumadinho.
“As declarações do ministro do Meio Ambiente provocaram a reação de especialistas, que consideram a proposta uma forma de transformar uma sanção ambiental em uma espécie de prêmio, convertendo os impactos gravíssimos da atividade da Vale em Minas em investimentos ambientais que ela poderá publicizar, dispensando ainda por cima a mineradora de passar pelas obrigatórias licitações exigidas para concessões de parques nacionais”, acrescenta a nota. 
A Agência Brasil fez contato com o Ibama, mas ainda não obteve retorno.Fonte Agência Brasil