Hoje na História-1922: Instalado primeiro rádio em um carro

Destacado

No dia 5 de maio de 1922, pela primeira vez um automóvel – um Ford modelo T – foi equipado com um rádio. O que a princípio parecia excêntrico, em cinco anos tornou-se produção em série.

Autoradio (picture-alliance/dpa/ M. Brandt)

Hoje em dia rádios são digitais e têm conexão por satélite

Duas importantes invenções do mundo moderno aconteceram quase simultaneamente. O automóvel existia há algumas décadas, e Henry Ford havia começado sua produção em série no começo do século.

A técnica do rádio, no entanto, ainda estava sendo desenvolvida quando, em 1922, George Frost sentou-se confortavelmente em seu modelo T, deu a partida e ligou o rádio. Um gesto que entrou para a história.

Hoje mal se pode imaginar um carro sem rádio. O jovem estudante de 18 anos e presidente de um radioclube pode, entretanto, não ter sido o primeiro na invenção, como conta um porta-voz da Ford em Colônia: “Como nesta época houve várias pessoas que adaptaram um receptor no carro, é difícil dizer quem foi o primeiro, mas oficialmente Frost é considerado seu inventor”.

Dos gigantescos aos removíveis

Nos seus primórdios, o rádio nos veículos ocupava tanto espaço que, se o automóvel tivesse dois bancos, o de trás seria tomado pelo aparelho e sua antena.

Hoje, os modelos são cada vez mais compactos e versáteis. Além de música e informação, os mais avançados já oferecem sistema de navegação, telefone e internet – avanços que tornam o autorrádio um objeto cada vez mais cobiçado pelos ladrões.

Mas também esse problema foi resolvido pela indústria, com equipamentos de rádio cada vez menores e de painel removível. Um conforto, desde que não seja esquecido em casa.

Assaltantes de banco morrem em confronto com a polícia no Piauí; eles explodiram agências em Campo Maior

Destacado

Outros seis criminosos conseguiram fugir e a polícia continua em diligência.

Cinco suspeitos dos assaltos ao Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal de Campo Maior foram mortos durante confronto com a polícia em Cocal, no norte do Piauí, na madrugada deste domingo (5). Outros seis criminosos conseguiram fugir e a polícia continua em diligência.
“Eles tiveram um confronto com a polícia na localidade Videl, na zona rural de Cocal, por volta das 4h. Na ação, quatro criminosos foram mortos e dois conseguiram fugir. Nenhum policial ficou ferido”, informou o tenente Carvalho, da Polícia Militar de Cocal.

O secretário de segurança, Fábio Abreu, confirmou ao G1 que o quinto suspeito morreu durante a fuga. Mais seis teriam fugido e as equipes da polícia estão em perseguição aos criminosos, que estão escondidos na mata entre os municípios de Batalha e Barras. Os corpos foram encaminhados para o hospital de Cocal.

Fábio Abreu descartou que os cinco homens presos em Chapadinha, no Maranhão, tiveram participação dos assaltos em Campo Maior. “Vamos continuar em busca deles e até o momento seis criminosos conseguiram fugir. Foram apreendidos armamentos, carros e explosivos”, informou.
Na quinta-feira (2), a polícia localizou na cidade de Batalha o segundo veículo usado nas explosões das agências. Na segunda-feira (30) à noite, um grupo de criminosos divididos em dois veículos trocaram tiros com PMs em Piracuruca e conseguiram fugir, abandonando um dos carros. Até o momento, não há informações sobre os valores levados dos bancos.

Com os criminosos, os policiais apreenderam armas de grosso calibre, munições, coletes e dinheiro. A polícia ainda não tem a identificação dos quatro mortos no confronto.
Participaram da ação policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Diretoria de Inteligência, Polícias Civil e Militar de Campo Maior, Piracuruca, Piripiri, Barras, Batalha, Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Divisão de Operações Especiais da PC-PI e Comando Tático Rural (Cotar) do Ceará com apoio aéreo.
Entenda o caso

Um grupo formado por mais de 10 homens explodiu duas agências bancárias ao mesmo tempo em Campo Maior, a 80 km de Teresina, na madrugada de terça-feira (30). Três pessoas foram feitas reféns e liberadas durante a fuga dos criminosos na entrada da cidade. Ninguém ficou ferido.
As duas agências ficam a menos de 200 metros de distância uma da outra. De acordo com o major Etevaldo Alves, comandante da Polícia Militar de Campo Maior, o grupo fez disparos com fuzis pelas ruas da cidade, na intenção de causar medo nos moradores.
Com informações do G1 PI

Basta! Vargem Grande não aguenta mais tanta violência

Destacado

Parece até oportunismo, mas não é. É raro o dia em que lemos mensagens nas redes sociais de pessoas que moram em Vargem Grande, e não nos deparamos com um tipo de violência descrito naquele meio de comunicação. Vão desde assaltos, roubos, furtos, agressões físicas, assassinatos, e até negligência administrativa. Tudo isso é violência.

Nossa sociedade na maioria das vezes omissa, torna-se por omissão conivente. Acompanhamos o sumiço de diversas pessoas, mas como não era de nossa família, cruzamos os braços. Alguns chegam até a afirmar que isso é caso de polícia e não temos nada a ver com isso. Infelizmente esse é o sentimento que domina nossa terra e nossa gente.. E o pior, nem cobramos do estado uma ação e a sua resposta para esses casos. Isso é comodismo.

Dia 1º de maio, mais um ato estúpido de violência cometido contra uma pessoa que nasceu e se criou em Vargem Grande, tendo no seu curriculum uma única luta. A da sobrevivência. E aí, vamos ficar calados? Uma mulher, mãe, sem discussão, sem briga, é executada no centro da cidade, quando buscava produtos de vendas para o sustento seu e de sua família. Esse caso, não demora muito e será esquecido, como muitos outros, e será tão somente, um número a mais nas estatísticas do crime no município.

Você sabia que para manter um carnaval de paz em um espaço delimitado para foliões, Vargem Grande hospedou nesse período mais de 100 policiais? E isso foi muito bom. Graças a DEUS, nesses dois anos, não foi registrado nenhum homicídio, e nenhuma lesão mais grave.

Talvez você não saiba, mais os pequenos empresários dessa terra patrocinaram com R$ 5.000,00 cada um, o nosso carnaval, a cada ano, na atual gestão.. Os maiores empresários chegam a soma de R$ 100.000,00 (cem mil reais) e isso tudo para proporcionar poucas horas de alegria para uma grande quantidade de foliões turistas. Ao total, tenho certeza, que as doações ultrapassaram a casa de um milhão de reais.

Isso daria para construir um prédio para o Quartel com todos os cômodos com requinte e luxo necessários, para abrigar uma quantidade de policiais que pudessem fazer a segurança dos empresários, suas empresas e a população como um todo. Além disso, equipar a unidade policial, com equipamentos modernos de comunicação, instrumentos indispensáveis para a segurança das pessoas, e ainda sobraria dinheiro para alimentação dos policiais por um longo período.

Mas se fizermos uma campanha nesse sentido quem se atreve a dor 50 sacos de cimento? um milheiro de tijolo ou telha? Birôs, cadeiras, camas, colchões, lençóis,entre outros, quem doaria? Queremos um grande carnaval, por isso patrocinamos. Queremos também segurança e por que não colaboramos, só reclamamos?

A segurança é um dever do estado, mas devemos fazer a nossa parte. Em Urbano Santos os empresários ajudaram na construção do quartel e não se arrependem. Policial é um ser humano como todos nós, e deve ter as melhores condições para o exercício de sua função. Fizemos um carnaval sem problemas e sem violência, porém depois, tudo volta como dantes, com o aparelho de segurança reduzido, e os problemas da segurança se multiplicando.

Nossa cidade ainda é pequena e com vontade política e determinação, podemos reverter esse quadro. E como perguntar não ofende, vai a pergunta: Quem se sente seguro em Vargem Grande?

Pistoleiro suspeito de integrar milícia comandada por 5 PMs é preso em Aldeias Altas

Destacado

O homem identificado com Santo da Conceição Silva, conhecido como “Paulo Bala”, de 37 anos, foi preso suspeito de ser integrante uma milícia formada por 5 policiais militares, presos na “Operação Balaiada”. Segundo a polícia, ele é um pistoleiro perigoso que atua na Região dos Cocais.

A prisão de “Paulo Bala” foi efetuada pela Polícia Civil da Caxias, na sexta-feira (3), na cidade de Aldeias Altas, em continuidade às ações da “Operação Balaiada” que tem por objetivo desmontar todo o grupo criminoso responsável por diversos homicídios e outros crimes na região.

A operação foi deflagrada no último dia 30 de abril e mobilizou cerca de 80 policiais civis que se concentraram na 17ª Delegacia Regional de Caxias. Foram presos 5 policiais militares e outros dois integrantes do grupo criminoso. Eles foram transferidos para São Luís.
Os mandados de prisão foram expedidos pela 1ª Vara da Comarca de São Luís responsável por processos que envolvem organizações criminosas.
Até agora, foram presos temporariamente os policiais militares Raimundo Nonato Lima Chaves, conhecido como “Nonatão”, Enedino Silva, Sérgio Adriano Nunes, Walmara Mourão Carvalho e Evandro Oliveira Santos.
Foram presos, ainda, os suspeitos identificados por Antônio Simião dos Santos, conhecido como “Toinho”, e Cícero da Silva.

As investigações estavam sendo realizadas há mais de um ano pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e 14 inquéritos de homicídios foram abertos. Sendo que as primeiras denúncias apontaram que eles estavam organizados em milícias para praticar crimes na região.
A “Operação Balaiada” foi deflagrada no último dia 30.04 e mobilizou cerca de 80 policiais civis que se concentraram na 17ª Delegacia Regional de Caxias.
Os mandados de prisão foram expedidos pela 1ª Vara da Comarca de São Luís responsável por processos que envolvem organizações criminosas.

Polícia continua sem pistas da mãe do bebê morto e esquartejado em Itapecuru-Mirim

Destacado

A polícia ainda não tem pistas da mãe de um bebê de menos de 1 ano de idade encontrado morto e esquartejado, na manhã de sexta-feira (03), na cidade de Itapecuru-Mirim, a 108 quilômetros de São Luís.
Moradores da comunidade do povoado Vinagre estariam procurando por um animal que estava desaparecido, quando encontraram o corpo do bebê, já em avançado estado de putrefação.
“É o corpo de uma criança que o urubu está comendo”, disse uma mulher ao relatar o momento em que o esposo encontrou partes do corpo do recém-nascido.
Além dos pés, foram encontrados pedaços do braço, perna e crânio. Os restos mortais foram achados em um terreno baldio.
A idade da criança e o sexo ainda não foram divulgados pela perícia do Instituto Médico Legal (IML).

O caso está sob investigação da Delegacia Especial da Mulher, comandada pela titular Tainara Mendes Cunha.
A polícia espera que informações da comunidade ajudem a chegar à mãe do bebê, principal suspeita do crime.

JOSÉ MAURÍCIO DE BARCELLOS Um raio de liberdade

Destacado

Acabei de assistir a um vídeo que transita pelo território livre da Rede Mundial de Computadores, no qual o jovem jornalista Caio Copolla, na Rádio Jovem Pan de São Paulo, descreve com riquezas de detalhes o comportamento dos Deputados Federais da oposição na Comissão de Constituição de Justiça, durante a votação do projeto da nova previdência social. Citando nominalmente aquela gente da esquerda delinquente representada pelos Deputados Paulo Pimenta, Erica Kokai, Gleise Rofmann, Clarissa Garotinho, Zeca Dirceu, Maria do Rosário e outros revela, então, o ousado teatro ou a encenação dos ordinários lutando desesperadamente para obstruir na CCJ a proposta da Reforma da Previdência. O que ele torna público em relação ao procedimento dos quadrilheiros (segundo a Operação Lava Jato) – tudo apoiado, insuflado e incensado pela extrema imprensa presente na ocasião – não constitui só mera oposição ideológica e, muito menos ainda, grave falta de decoro parlamentar. Ao contrário é, sem dúvida, uma afronta aos interesses da Nação e verdadeira violação à sobrevivência de sua sociedade. Concluiu ele, com outras palavras: “aqueles calhordas não estão nem aí para p Brasil. A obsessão deles é destruir Bolsonaro”.

Não estou falando aqui por conta de censura ou de cerceio à liberdade de expressão no Legislativo. Refiro-me ao desserviço e à trama insolente, vazia e inconsequente contra o País numa hora em que a população enfrenta um caos iminente que o levará à banca rota, caso medidas extremas não sejam urgentemente adotadas. A atitude é tão vil e criminosa que deveria estar tipificada na Lei de Segurança Nacional e é agravada sobremaneira por conta da circunstância de que aqueles servidores públicos estão se valendo do mandato popular, que o povo soberanamente a eles confiou, para traí-lo da forma mais soez e vil.

Certamente que ao caro leitor chegou a notícia que a min também foi transmitida dias atrás de que se teria visto um desses paus mandados cativos do Sistema Goebells dizer, em cadeia nacional, que ouviu numa dependência do próprio Congresso a conversa entre três parlamentares da esquerda maldita fechando questão entre eles no sentido de que trabalhariam diuturnamente objetivando não permitir que a reforma da previdência trouxesse uma economia maior que meio bilhão de reais, certos de que desta maneira Bolsonaro não se reelegeria, pois o Brasil não sairia do atoleiro em que eles mesmos o meteram. Solertemente combinavam isto e riam-se, riam-se a bandeiras despregadas. A situação é tão repugnante que o tal jornalista do telejornal, mesmo indo contra seu severo e exigente patrão não conseguiu deixar de vomitar a notícia. Depois deve ter levado uma boa reprimenda, mas já era tarde e as Redes Sociais espalharam para os quatros cantos da Nação.

Confesso que estou ficando um pouco cansado de bater firme na extrema imprensa, porém acompanho a mesma com muita atenção e estou convicto de sua má intenção e de sua falta de sinceridade de propósito. Diariamente, os doentes que a compõem dão motivo de sobra para apanhar ou para levar bordoada e o que mais me irrita é sua nojenta covardia. Nunca dizem realmente quais são suas verdadeiras intenções, isto é, a real causa de sua vindita e de seu ódio contra o Governo atual. Por que não declaram em alto e bom som seus motivos verdadeiros? Por quais razões não escrevem que nunca se conformam de estarem sendo-lhes arrancados os privilégios, as benesses e a grana que os governos civis de Sarney a Temer pagavam a todos os jornalistas, deformadores de opinião, colunistas, editores, diretores e, principalmente, aos donos dos Conglomerados das Comunicações? Por que escondem esta verdade? De sã consciência alguém acredita que se esses vermes não tivessem há mais de trinta anos sendo cevados, direta ou indiretamente, com o dinheiro público que a classe política canalha arranca dos nossos bolsos, qualquer daqueles patifes teria sobrevivido ou mesmo que viveriam como nababos, como hoje vivem? É claro que não.

Entretanto nem tudo está perdido. Como canta nosso Hino da Independência: Já raiou a liberdade, já raiou a liberdade no horizonte do Brasil! Isto mesmo! Desde outubro de 2018 e, em seguida, com a pose do novo Presidente da República e de sua equipe simplesmente surpreendentemente competente, honesta e Verde e Amarela até a medula, já podemos ver raiar um novo sol para esta “Terra Brasillis”. Percebam como a vermelhada que antes dominava livre, leve e solta e que mandava e roubava está agora acuada nos cantos dos locais aonde ainda conseguem entrar. Nada mais podem fazer senão dar vexame e se desmoralizar. O antigo establishement que a apoiava mergulhou e a imprensa hiena que deles se alimentava é sistematicamente desmentida e ridicularizada pelas “Lives” semanais do Capitão. Quem quiser se deleitar e ver esta corja do mal apanhar sem dó, basta ir para as Redes e acessar “Bolsonaro no Twitter”, toda quinta feira às 19 horas.

Além disso, nos conforta enxergar que os bons e os patriotas já têm voz. Por exemplo, é realmente reconfortante ver a independência e a coragem do jovem Caio Copolla antes mencionada, bem como as do nobre e competente jornalista Alexandre Garcia que bate sem dó nos capadócios da comunicação, muito mais do que faço e com maior autoridade também, sem falar que a todo instante nova revelação acerca de malversações ou sobre antigos ataques aos cofres públicos é por ele denunciada. No mínimo é instrutivo ouvir o que fala o velho ícone da boa imprensa. Ainda esta semana recebi um vídeo, pela Rede de Computadores, que traz seu comentário acerca da atual realidade do bando guerrilheiro que se intitula MST. Explicando que, em razão da chegada do Capitão bem como da prática de umas poucas medidas administrativas, disse que aquele movimento terrorista – com o qual o “Ogro Encarcerado” um dia bazofiou dizendo que enfrentaria até nossas Forças Armadas – em março do ano passado matou, assombrou, depredou e invadiu mais de quarenta propriedades e que nesta nova era só tentou contra uma e assim mesmo, como se sabe, de lá saiu com o rabo entre as pernas. Ouso recomendar que assistam com prazer ao vídeo que se encontra no endereço: https://www.youtube.com/watch?v=sHDQiXCU0Ok.

O Brasil se desmoralizou perante o mundo e chegou à beira do precipício por conta do domínio de uma esquerda, sobretudo incompetente e nociva. Todavia é justo por causa dessa incompetência e de sua consabida covardia que agora mais facilmente dela nos livraremos. A cada dia que passa a corda vai apertando no pescoço daquela gente do mal. A julgar pelos sinais que aqui revelo, já tenho até a esperança de ver em breve no Brasil uma nova imprensa, uma nova corrente de pensamento e, sobretudo de ver esta Nação voltar a seu berço esplendido e de ocupar o lugar de destaque que um dia teve na Comunidade de Nações Livres e Soberanas.