Sindicato dos Rodoviários desmente paralisação para esta terça-feira (04) e nega demissão em massa de cobradores

Destacado

Em nota, o Sindicato dos Rodoviários descarta a realização de paralisação nesta terça-feira (04), como tem sido amplamente divulgado em grupos de whatsapp. Acrescenta, ainda, que não haverá demissão em massa de cobradores.
A revolta da categoria tem sido manifestada em veículos de comunicação por causa do afastamento de cobradores, o que tem sobrecarregando motoristas, que vêm desempenhando dupla função. No entanto, o Sindicato afirma que não fez acordo com os empresários para demissão de cobradores.
O sindicato culpa o deputado Wellington do Curso que estaria em busca de promoção às custas dos rodoviários.
“O que vem ocorrendo, é que políticos mal-intencionados, como o Deputado Estadual Wellington do Curso, numa tentativa de se promoverem às custas dos Rodoviários, estão inflamando as discussões em torno do assunto”, diz a nota.

Confira a íntegra da nota divulgada nesta segunda-feira (03).
O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que não existe nenhuma paralisação de trabalhadores, marcada pela entidade, para esta terça-feira (04).
Para que um movimento grevista seja deliberado, é necessário que primeiro, ocorram assembleias, para que os Rodoviários sejam ouvidos e votem pela deflagração ou não da paralisação.
O que vem ocorrendo, é que políticos mal-intencionados, como o Deputado Estadual Wellington do Curso, numa tentativa de se promoverem as custas dos Rodoviários, estão inflamando as discussões em torno do assunto.

É importante ressaltar, que em nenhum momento, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, fez qualquer tipo de acordo com o Sindicato Patronal, SET, para pôr fim a função de cobrador em São Luís.
Entre os meses de agosto e dezembro do ano passado, a entidade, por diversas vezes, se reuniu com os empresários, para discutir a Convenção Coletiva de Trabalho, com vigência para 2019. Nesses encontros, uma das propostas apresentadas pelo SET, era sim, de pôr fim a função de cobrador, o que em nenhum momento foi aceito pelos representantes dos trabalhadores.
Para o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão o que vale, é o que foi estabelecido em Audiência no Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão, em 19 de dezembro de 2018, em que foi estabelecida a nova Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, em que foi definido, entre outros pontos, reajuste salarial de 7%, aumento no valor do ticket alimentação, garantia do plano de saúde e a MANUTENÇÃO da função de cobrador nas linhas que circulam por São Luís.
De maneira equivocada, esses políticos, estão usando atas, de várias reuniões sem acordo estabelecido, mentindo para os usuários do transporte público e para os trabalhadores, que a entidade teria feito acordo com os empresários para acabar com a função de cobrador.
Por fim, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão ressalta, que o que vale, é o documento que firmou a nova Convenção Coletiva de Trabalho e que garante a permanência dos cobradores no sistema. Informamos mais uma vez, que não existe nenhuma paralisação, marcada para essa terça-feira (04), coordenada pelo sindicato dos rodoviários.
Ascom Sind. Rodoviários – MA

Terlin Pires garante: ” Não largo o grupo 15″.

Destacado

Ex- Vereador Terlin, a esposa e o filho Junior

Depois de terem sido veiculados nas redes sociais que o ex-vereador e pré-candidato a uma vaga na Câmara municipal de Vargem Grande, Terlin Pires estaria de malas e bagagens para o grupo político do atual prefeito Carlinhos Barros, Terlin foi enfático: ” Não sei de onde essas pessoas tiraram essas conclusão, Não abro mão do grupo a que pertenço. Sou 15 e não largo.”

Perguntei então ao ex-vereador se ele nos autorizava fazer essa publicação e ele disse que sim, e que nenhuma outra pessoa estava autorizada a falar em seu nome. Adiantou ainda que continua fazendo política com amigos e correligionários do grupo 15 para retornar a Câmara Municipal.

Portanto, não podemos tomar gato por lebre. Tem pessoas que acham conveniente mudar de grupo e de partido, e por isso mudam. Mas não se pode generalizar. Todos tem o direito de fazer suas escolhas.

Bandidos explodem Banco do Brasil da Avenida dos Holandeses, em São Luís

Destacado

Agência foi alvo de bandidos e sofreu com explosões na madrugada desta segunda-feira e ficou destruída

A agência do Banco do Brasil na Avenida dos Holandeses foi atacada na madrugada desta segunda-feira (3). Partes de um caixa eletrônico foi parar na calçada da agência devido a força da explosão. O pátio ficou completamente destruído.
Segundo informações policiais, a ação criminosa foi por volta das 2h30 desta segunda. A explosão comprometeu boa parte do prédio, que ficou com buracos nas laterais.
A ocorrência foi registrada no Plantão de Polícia Civil das Cajazeiras, no Centro de São Luís. A Polícia Militar foi acionada, mas até o momento não há informações de suspeitos detidos. Não há informação também sobre o dinheiro levado na ação criminosa.

Trio é preso por tráfico de drogas em Codó

Destacado

Por volta das 09:30h deste domingo, 02/06, a guarnição abordou os conduzidos em uma moto TWISTER vermelha de placa DPD-2030 na rua Francisco Bernardino e foram encontrados com eles uma grande porção análoga à maconha dentro de uma mochila, foi conduzido também um terceiro indivíduo que foi indicado como o vendedor dessa porção. Os 3 conduzidos foram apresentados na DP sem lesões corporais.

Os conduzidos são:

Antonio Célio Costa Moreira, 30 anos.
Rua Francisco Bernardino, n 1516, Codó Novo.

Antonilson Lima de Moraes Júnior, 23 anos.
Rua Francisco Bernardino, Codó Novo.

Raimundo Nonato Costa Moreira, 35 anos.
Rua Sebastião Murad, n 1128, Codó Novo

*ASSCOM 17º BPM*

Toda a população pode se vacinar contra a gripe a partir de hoje

Destacado

A partir desta segunda-feira (3), toda a população pode se vacinar contra a gripe, inclusive quem faz parte do público prioritário e que ainda não se vacinou. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacinação vai continuar enquanto durarem os estoques da vacina.

Até a última sexta-feira (31), quando terminou a campanha nacional, quase 80% do público prioritário foi vacinado, o que representa 47,5 milhões de pessoas. Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade.

 Dia D de vacinação contra a gripe no Leme, na zona sul do Rio de Janeiro.

 Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade – Tomaz Silva/Agência Brasil

Durante esse período, foram priorizados 59,4 milhões de pessoas, entre elas, gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, idosos, indígenas, professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, além de profissionais de segurança e salvamento.

Até agora, seis estados já bateram a meta de 90%: Amazonas (98,5%), Amapá (98,5%), Pernambuco (93,6%), Espírito Santo (91,3%), Rondônia (90,4%) e Maranhão (90%). Os estados com menor cobertura são: Rio de Janeiro (63,7%), Acre (73%) e São Paulo (73,1%).

Segundo o ministério, a escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) por serem grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina é a forma mais eficaz de evitar a doença.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MANTÉM CONDENAÇÃO DA EX-PREFEITA DE PENALVA

Destacado

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve a condenação da ex-prefeita do município de Penalva, Maria José Gama Alhadef, de ressarcimento integral do dano no valor de R$ 80.366,59, com juros e correção monetária, e de proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de cinco anos. Os desembargadores do órgão entenderam que ficou caracterizado o ato de improbidade que resultou na sentença de primeira instância.

Na ação ajuizada na Justiça de 1º grau, o Ministério Público estadual (MPMA) alegou que a ex-prefeita teve sua tomada de contas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos profissionais da Educação (Fundeb), referente ao exercício financeiro de 2009, reprovada pelo Tribunal de Contas do Estado.

Segundo o documento do TCE/MA, a então prefeita incorreu em diversas irregularidades em processos de licitação, bem como pela prática de gestão ilegal à norma legal de natureza contábil que resultou em multas e danos ao erário.

O Juízo de 1º grau acolheu o pedido do MPMA para condenar a ex-gestora pela prática dos atos de improbidade administrativa, determinando o ressarcimento do dano e a proibição de contratar com o Poder Público.

A ex-prefeita, por sua vez, sustentou que não há prova das alegações do Ministério Público e que não há dolo ou má-fé na conduta, elemento necessário à caracterização da improbidade.

Hoje na História: Morre o ex-pugilista Muhammad Ali

Destacado

No dia 3 de junho de 2016 morreu, aos 74 anos, o lendário ex-lutador de boxe Cassius Marcellus Clay Jr., mais conhecido como Muhammad Ali. Um porta-voz da família informou que a causa da morte foi um choque séptico devido a causas naturais não especificadas. No início da década de 1980, o atleta havia sido diagnosticado com a doença de Parkinson.

Nascido em 17 de janeiro de 1942, Ali foi o primeiro lutador a conquistar o título dos pesos-pesados três vezes. Venceu 56 vezes em seus 21 anos de carreira profissional.  Foi eleito “O Desportista do Século” pela revista americana Sports Illustrated em 1999. Ele também era bastante atuante em causas humanitárias.  

Clay conquistou seu primeiro título mundial em 25 de fevereiro de 1964 ao bater o então campeão dos pesos-pesados Sonny Liston. Antes da luta, ele prometeu “flutuar como uma borboleta, picar como uma abelha”, prevendo o nocaute. Quando foi coroado com o título, Clay gritou: “Eu sou o maior!”. Pouco tempo depois, Clay confirmou os rumores de sua conversão ao Islã. Em 6 de março de 1964, ele mudou o seu nome para Muhammad Ali.

Com a Guerra do Vietnã em curso, Ali foi intimado a se apresentar às Forças Armadas dos EUA em 28 de abril de 1967. Citando suas crenças religiosas, ele se recusou. Ali foi preso, e a Comissão Atlética do Estado de Nova York suspendeu imediatamente a sua licença de boxe, revogando o seu cinturão dos pesos pesados. Condenado por evasão de divisas, Ali recebeu uma pena de cinco anos de prisão e uma multa de US$ 10 mil. Ele permaneceu livre enquanto fazia apelação da sua condenação. Banido do boxe por três anos, Ali se manifestou contra a Guerra do Vietnã em várias ocasiões. No dia 3 de fevereiro de 1970, o lutador convocou uma coletiva de imprensa para anunciar que estava deixando o boxe. 

Em dezembro de 1970, a Suprema Corte do Estado de Nova York ordenou que ele recebesse novamente sua licença de boxe, e, no ano seguinte, a Suprema Corte dos Estados Unidos derrubou sua condenação em uma decisão unânime. Desta maneira, Clay mudou de ideia em relação à aposentadoria e voltou aos ringues. Em 8 março de 1971, teve oportunidade de recuperar sua coroa de campeão dos pesos-pesados na luta contra o campeão Joe Frazier, no que foi chamada de “Luta do Século”. O invicto Frazier derrotou Ali, que sofreu a sua primeira derrota como profissional.

A recuperação do título aconteceu somente no dia 30 de outubro de 1974, quando Ali, então com 32 anos, enfrentou o então campeão George Foreman, com 25 anos. A luta em Kinshasa, Zaire (atual Congo), foi apelidada de “Rumble in the Jungle”. Ali venceu por nocaute no oitavo round e recuperou o título tirado dele sete anos antes. Em 15 de fevereiro de 1978, Ali perdeu o título para Leon Spinks. Sete meses depois, Ali derrotou Spinks em uma decisão unânime em uma luta de 15 rounds para recuperar a coroa dos pesos-pesados. O atleta se aposentou em 1981.

Taxista é atingido por tiros após assalto em São Luís; suspeitos são presos na Avenida Litorânea

Destacado

Os três autores do assalto foram presos na Avenida Litorânea após o veículo cair em uma ribanceira.

O taxista identificado como César Santos foi atingido com disparos de armas de fogo na região da cabeça e na nuca durante assalto, na tarde desse domingo (02), em São Luís.
Segundo a polícia, a vítima teve uma corrida solicitada por um casal e, chegando ao local, teve o veículo tomado por três homens.
De acordo com o sargento Fábio do 20º Batalhão da Polícia Militar, durante a ação criminosa, os bandidos seguiram para a Avenida Litorânea e abandonaram o veículo Corolla após cair em uma ribanceira.

“Nós estávamos finalizando uma ocorrência quando flagramos o veículo indo em sentido contrário na via. O veículo deu fuga e nós os acompanhamos até a Litorânea, onde eles abandonaram o veículo que caiu”, explicou o sargento.
Logo após o abandono do veículo, os três fugiram para a orla marítima, mas foram alcançados e presos pelos policiais do 20º Batalhão da Polícia Militar.
Eles foram presos e apresentados na Delegacia. Os nomes deles ainda não foram divulgados.
Mesmo ferido, após receber os primeiros socorros e com bandagens na cabeça, o taxista esteve no local onde o veículo caiu e acompanhou o trabalho da polícia.
Com informações do G1 Maranhão

O rádio e o atraso do Brasil

Destacado

Você sabe quem inventou o rádio? Em todas as nossas escolas ensina-se que foi um italiano, de nome Guglielmo Marconi. Já de Roberto Landell de Moura, um obscuro padre brasileiro, quase ninguém ouviu falar – perdeu-se este nome na poeira da história. No entanto, foi ele o verdadeiro inventor do rádio.Roberto Landell nasceu em Porto Alegre, no ano de 1861. Concluiu sua educação em Roma, formando-se em Teologia e ordenando-se sacerdote. Naquela época, iniciou seus estudos sobre física e eletricidade. De volta ao Brasil, continuou suas pesquisas sobre as ondas de rádio. E eis que em 1894 (ou seja, 2 anos antes de Marconi) Roberto Landell transmitiu a voz humana por 8 km em linha reta, da Avenida Paulista até o Alto de Santana, na zona norte de São Paulo. Detalhe: o invento de Roberto Landell transmitia a voz, enquanto que o de Marconi transmitiria apenas sinais telegráficos, e dois anos depois.

Em seu livro Brasil Actual, publicado em 1903, o escritor Artur Dias, sobre Roberto Landell, escreveu que “logo que chegou a São Paulo, em 1893, começou a fazer experiências preliminares, no intuito de conseguir o seu intento de transmitir a voz humana a uma distância de 8, 10 ou 12 km, sem necessidade de fios metálicos”.Depois desta experiência coroada de sucesso aguardava-o a fama ou a fortuna? Não. Roberto Landell passou a ser visto pela população como herege, impostor, feiticeiro perigoso, louco, bruxo e padre renegado. Sua genialidade custou-lhe muita dor, sofrimento e isolamento.No ano de 1900 Roberto Landell repetiu sua experiência, buscando conseguir auxílio para as suas pesquisas. A notícia repercutiu, mas não como ele esperava: alguns religiosos se indignaram com as bruxarias de um padre, e dois dias depois vários fiéis invadiram o seu laboratório, quebrando todos os aparelhos que lá estavam.Naquela época, mais precisamente no dia 16 de dezembro de 1900, uma reportagem publicada no jornal La Voz de España, que circulava em São Paulo, assim registrou: “quantas e que amargas decepções experimentou Padre Landell ao ver que o governo e a imprensa de seu país, em lugar de o alentarem com aplauso, incentivando-o a prosseguir na carreira triunfal, fez pouco ou nenhum caso de seus notáveis inventos”.Desiludido, Roberto Landell foi para os Estados Unidos da América, de onde somente retornou no ano de 1903. Ele ainda teve energias para solicitar ao então presidente da República, Rodrigues Alves, dois navios de nossa Marinha para demonstrar seus inventos – só para fins de comparação, quando Marconi fez igual pedido ao governo italiano, foi informado de que toda a esquadra estaria à sua disposição. A Presidência da República do Brasil, no entanto, reputando-o um maluco, negou o seu pedido. Roberto Landell nunca conseguiu ajuda privada ou governamental para continuar suas pesquisas, e nem para construir equipamentos de rádio em escala industrial. Amargurado, abandonou a ciência e passou a dedicar-se exclusivamente à vida religiosa.A vida de Roberto Landell veio-me à memória dia desses, quando lia uma reportagem sobre os brasileiros e suas invenções. Nela, há um quadro mostrando os Estados Unidos com 425.966 invenções anuais, seguido de perto pelo Japão, com 408.674. O Brasil amarga um 12º lugar, com 24.074 criações patenteadas. Mas não se anime: o próprio jornalista esclarece que destas 24.074 patentes apenas 3.803 são realmente invenções de brasileiros – as demais, ou seja, 20.271, são criações de empresas estrangeiras aqui registradas para fins de exploração comercial.É realmente difícil de entender: temos um dos povos mais criativos do planeta, mestres na arte da improvisação e da inovação, e não nos preocupamos em apoiá-lo ou estimulá-lo! O fato é que já passou da hora de termos um Centro de Apoio ao Inventor Brasileiro, uma instituição que incentive e ajude os nossos tantos inventores no desenvolvimento de suas idéias e no processo de patente das mesmas. Afinal, como exclamava Câmara Cascudo, “o melhor produto do Brasil ainda é o brasileiro”.

Pedro Valls Feu Rosa é desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.