Mais de 800 servidores da educação do Maranhão tem salários suspensos; eles não comprovaram lotação

Destacado

A Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc) enviou para a Secretaria de Estado da Gestão, Patrimônio e Assistência dos Servidores (Segep) a relação de servidores sem lotações identificadas para bloqueio de salário. Ao todo, foram identificados 858 servidores do órgão que permanecem sem lotação definida e não atenderam à convocação para regularização da situação.

Para desbloquear seus vencimentos, os servidores que constam na listagem abaixo devem procurar a Seduc, por meio do WhatsApp (98) 98533-8329, para regularizar sua situação. O atendimento poderá ser feito de a partir da próxima segunda-feira (17) e ocorrerá somente em dias úteis – de segunda a sexta-feira – das 8h às 17h.

No momento do contato, o servidor deverá estar munido do contracheque, CPF, nº da matricula, e informar nome completo, número de telefone, cidade de residência e local de lotação, caso não esteja lotado que justifique.

Em maio, foram identificados 1.579 servidores sem lotação definida, após trabalho de reorganização da Rede Estadual de Ensino. Desde total, 718 regularizaram suas situações e foram lotados em escolas e unidades administrativas da Seduc.

Clique aqui e confira a relação nominal dos servidores que tiveram salário suspenso.

Da assessoria da SEDUC Maranhão

Presidente do BNDES está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro

Destacado

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (15) que o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, “está com a cabeça a prêmio há algum tempo”.

Bolsonaro falou com jornalistas quando deixava o Palácio da Alvorada para a Base Aérea de Brasília, de onde embarca para agenda no Rio Grande do Sul: “Estou por aqui com o Levy”, afirmou o presidente.

O presidente Jair Bolsonaro dá posse, em cerimônia no Palácio do Planalto, aos presidentes dos bancos públicos. Assume no Banco do Brasil, Rubem Novaes; no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, e na Caixa
Joaquim Levy (primeiro à esquerda) tomou posse em janeiro, junto com demais presidentes de bancos públicos – Marcelo Camargo/Agência Brasil

O motivo do descontentamento, disse Bolsonaro, foi a nomeação do advogado Marcos Barbosa Pinto para o cargo de diretor de Mercado de Capitais do BNDES. Para Bolsonaro, o nome não é de confiança, e “gente suspeita” não pode ocupar cargo em seu governo.  

“Eu já tô por aqui com o Levy, falei para ele: ‘demita esse cara na segunda-feira ou eu demito você sem passar pelo Paulo Guedes‘”, disse Bolsonaro.

O presidente acrescentou que, em sua visão, Levy não está sendo leal. “[Ele] Já vem há algum tempo não sendo leal àquilo que foi combinado e àquilo que ele conhece a meu respeito. Ele tá com a cabeça a prêmio há algum tempo”.

Levy assumiu a presidência do BNDES em janeiro.

Moro

Questionado sobre sua confiança no ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que é alvo de vazamentos de conversas que teria mantido quando era juiz com o coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, Bolsonaro diz ter “zero” ressalvas.

“Quanto a minha pessoa zero, zero”, disse ele. “Moro foi o responsável não de botar um ponto final, mas de buscar uma inflexão na questão da corrupção, diminuindo drasticamente”, acrescentou o presidente.

Ele ressalvou, contudo, que ninguém pode contar com 100% de confiança. “Eu não sei das particularidades da vida do Moro, eu não frequento a casa dele, ele não frequenta minha casa, mas mesmo assim meu pai dizia pra mim: confie 100% só em mim e na mãe”.

Como exemplo, o presidente citou a demissão do general Santos Cruz da Secretaria de Governo, o que deve ter “surpreendido” muita gente, afirmou. Ao ser questionado, o presidente negou que a causa da dispensa tenha sido verbas de comunicação. “É fake essa informação de que o Santos Cruz teria tocado nisso”, disse.  

Previdência

O presidente comentou também o parecer do relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentado na quinta-feira. “[Com] a proposta que tá aí, o meu governo está garantido. A crise virá para 2023, 2024. A gente não quer deixar para o futuro governo que me suceder essa dor de cabeça da Previdência, não podemos continuar vivendo esse fantasma, nessa agonia”, disse.

Bolsonaro afirmou que “a bola está com o parlamento”, antes de concluir dizendo que “nós temos uma chance ímpar de tirar o Brasil do caos econômico que se aproxima”. 

Agência Brasil procurou a assossoria do BNDES para comentar as declarações, mas não obteve retorno até a publicação do texto.

Matéria ampliada às 17h39 Fonte Agência Brasil

Por que em Vargem Grande quase não se faz pesquisas eleitorais? Será o medo de encarar a realidade?

Destacado

Estamos próximos do segundo semestre de um ano pré eleitoral, e Vargem Grande continua com a mesma política de anos anteriores,na base do fulano ganha, sicrano perde. Como se fossemos um grande número de adivinhos.

É sempre assim, o candidato que eu voto e que tem o meu apoio, esse com certeza será o vitorioso. Pelo menos é assim que pensa grande parte dos eleitores. Mais nada de dados técnicos ou científicos. Tudo na base do improviso. Por isso as ações dos governos obedecem as mesmas regras de improvisação.

Ninguém se habilita a contratar um instituto de pesquisa sério e que possa lhe dar um parâmetro de como está sua aceitação. Ninguém quer gastar dinheiro, e assim, atiram no escuro até a hora da surpresa nas urnas.

Depois do resultado, e o fraco desempenho nas urnas, a culpa foi de fulano, ou sicrano. Nunca do candidato ou do chefe político. esse está sempre agindo certo.

Ora, se eu quero montar uma empresa e fazer um negócio, eu preciso da minha segurança para não fracassar no empreendimento. Na política não é diferente, você faz uma pesquisa e ver se tem condições reais na disputa. Se não tem concorre por conta e risco próprios, mas sabendo da sua aceitação junto ao eleitor. Se está bem, continua gastando, se não está, dá uma parada nesse investimento. Se eu fosse político, assim faria.

Vemos pesquisas em todas as cidades vizinhas: Coroatá, Chapadinha,São Benedito do rio Preto, Urbano Santos, Belágua e Itapecuru. Mas Vargem Grande, não. Pode até ter pesquisas de indução, mais de intenção de votos, essas eu desconheço.

Se não se quer investir em pesquisas para evitar gastos, como podem saber de suas reais condições numa eventual disputa eleitoral?

Fica o aviso, procurem pesquisas sérias para depois não sofrerem decepções. E também, não fiquem se enganando contratando vendedores de pesquisas para dizer que estão bem, pois é quase certo que terão decepção.

Empresário é preso por envolvimento em roubo de cargas em Barra do Corda

Destacado

Na sexta-feira (14), o empresário Edimilo de Sousa da Costa, conhecido como “Milo”, foi preso em sua residência, no bairro Trizidela, na cidade de Barra do Corda, a 445 km de São Luís, durante uma operação desencadeada pela Polícia Civil para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão.
Os alvos da operação são membros de uma quadrilha especializada em roubos de cargas que atua em várias regiões do Estado.
Os mandados foram cumpridos nas casas dos suspeitos e na loja de Edimilo, o Atacadão da Moda, situada no Centro de Barra do Corda. Ele possui várias denúncias de atuação em roubos a cargas de todos os gêneros, principalmente de confecções. Há alguns meses, o empresário vinha sendo investigado e monitorado pela polícia

Outro homem identificado como João da Silva Ferreira, conhecido como “João Gavião” não foi encontrado pela polícia e é considerado foragido.
“João Gavião ” e Edimilo tiveram as prisões decretadas pelo juiz da comarca de Montes Altos.
A operação que resultou na prisão do empresário foi deflagrada pela Polícia Civil de Imperatriz e Barra do Corda e foi coordenada pelos delegados Ederson Martins, Renilto Ferreira e Diego Schiavi. Fonte Gilberto Lima.

Demorou! Suspenso o período de 30 minutos gratuitos nas garagens de shoppings em São Luis

Destacado

O pedido pela suspensão da gratuidade dos 30 minutos foi feito pela Associação Brasileira dos Shoppings Centers de São Luís e caiu em mãos do ministro do STF Ricardo Lewandowski, que derrubou a decisão do Tribunal de Justiça do Maranhão que mantinha o não pagamento pelo período de meia hora.

Para o ministro, “a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal entende que a exploração econômica de estacionamentos privados refere-se a Direito Civil, sendo assim uma matéria de competência legislativa da União”.

Como a decisão já foi divulgado no Diário Oficial da União, a partir de agora todos serão obrigados a pagar assim que passar dos 15 minutos no estacionamentos dos shoppings, como era antes.

Manifestantes furam pneus de ônibus em Fortaleza

Destacado

Ao menos 17 ônibus da frota de transporte público de Fortaleza tiveram os pneus furados por manifestantes na manhã desta sexta-feira (14).

O principal protesto em apoio à greve geral contra a reforma da Previdência ocorreu no cruzamento entre as avenidas da Universidade e 13 de Maio, no bairro do Benfica. O trânsito no local foi interditado.

Participam da manifestação integrantes de movimentos sociais, sindicalistas e servidores de universidades públicas.

Além da capital cearense, os atos também ocorrem em sete cidades do interior do estado.

Veiculo com pacientes que seguiam para tratamento capota no MA

Destacado

Um veiculo da saúde do município de Bacabeira com pacientes que seguiam para tratamento em São Luis, capotou na BR-135, no Campo de Perizes, na madrugada deste sábado (15). Ainda não temos informações sobre os pacientes e sobre a situação do motorista.

O blog tentou contato com a Secretaria de Saúde do Município mais não teve êxito.

O motivo do capotamento ainda não foi revelado.

Filho do vice-prefeito de Coroatá é preso acusado de assassinar comerciante durante assalto

Destacado

Domingos Alberto Alves de Sousa Júnior, conhecido como “Juninho”, de 18 anos, suspeito de participação em um crime de latrocínio em Coroatá, a 255 km de São Luís, foi entregue à polícia pelo próprio pai, Domingos Alberto, vice-prefeito da cidade, nessa sexta-feira (14).
O outro envolvido no crime, Marcos Felipe Barros Rocha foi localizado na tarde desta sexta-feira (14).

A vítima dos assaltantes foi o comerciante Gilson Carlos Silva, morto em um bar no povoado Macaúba, na zona rural do município, por volta de 19h de quinta-feira (13).
De acordo com moradores das proximidades, os dois assaltantes chegaram em uma moto, armados e teriam tentado roubar o celular da vítima, que reagiu.
Na ação criminosa, Domingos Alberto e Marcos Rocha efetuaram dois disparos. Um deles atingiu a vítima, que não resistiu e morreu no local. A dupla fugiu logo em seguida.
Os dois assaltantes estariam fazendo um arrastão em vários povoados e já teriam roubado vários aparelhos celulares de outras vítimas. no povoado Macaúba.
Nas redes sociais o irmão de “Juninho”, o Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Jorge Adriano, comentou o fato por meio de um áudio compartilhado em grupos na internet
“De fato teve esse acontecido. Eu e meu pai e toda a família não aceitamos. Se for comprovado ele vai pagar pelo ato dele. É uma coisa que a gente não queria que tivesse acontecido, por falta de concelhos não foi, sempre teve do bom e do melhor em casa. É triste, lamentável, mas foi verdade. Nós estamos em choque, imagina a família enlutada”, disse Jorge Adriano.

Realizada audiência de instrução do triplo assassinato de jovens na zona rural de São Luís

Destacado

Os dois envolvidos nos assassinatos de três jovens no povoado Mato Grosso, na zona rural de São Luís, participaram de audiência de instrução, nessa sexta-feira (14), na 2ª Vara do Tribunal do Júri de São Luís.
Os réus são o vigilante Evilásio Lemos Ribeiro e o policial militar Hamilton Caires Linhares, que trabalhavam para a empresa Ostensiva, contratada pela K2 Engenharia, responsável pela obra do Minha Casa Minha Vida.
As vítimas foram os adolescentes Gildean Castro Silva, de 14 anos, Joanderson da Silva Diniz, de 17 anos, e Gustavo Monroe, de 18 anos. Eles foram assassinados a tiros no dia 3 de janeiro deste ano. 

O Ministério Público denunciou o vigilante Evilásio e o soldado Caires por crime de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem possibilidade de defesa.
Esta foi a primeira audiência de instrução. Serão ouvidas 22 testemunhas.
Prestaram depoimento familiares das vítimas e vigilantes que trabalhavam no Residencial Mato Grosso, do Minha Casa Minha Vida, no dia do crime e policiais.  
A audiência de instrução foi acompanhada por familiares e amigos das vítimas. 
O juiz Gilberto de Moura Lima dará um prazo para a defesa dos réus e Ministério Público fazerem as alegações finais. 
Posteriormente o Juiz decidirá se os réus serão levados ou não a Júri Popular.

A investida da bandidagem

Destacado

Não é muito do meu feitio nem é do meu interesse comentar questões menores que, de uma hora para outra, viram frívolos e levianos “bate-bocas de matildes”. Vou aqui abrir uma exceção para falar dos factoides criados contra o Ministro Moro e em desfavor da Operação Lava Jato. Todavia, não vou me ater aos fatos em si e muito menos examiná-los tecnicamente porque não merecem. Vou me referir ao que configuram e quanto às urgentes providências que estão a exigir da brava gente da Nação Verde e Amarela.

Assim vejamos. Está sendo posto em prática um recorrente plano objetivando destruir o Presidente eleito. Há cerca de uns 30 dias o Ministro da Justiça avisou que seus telefones haviam sido “raqueados” por sofisticados e perigosos criminosos, daqui ou do exterior. Logo em seguida, o Procurador Chefe da força tarefa Lava Jato noticiou que havia ocorrido o mesmo em relação ao seu telefone celular. Um pouco antes disso o “Ogro Encarcerado”, autorizado por um dos maiores calhordas da Suprema Corte, deu uma entrevista privada e, dentre muitas canalhices passou para extrema imprensa que iria desmoralizar e prender Sérgio Moro. Tudo foi levado à categoria de devaneio de um psicótico, bêbado inveterado em crise de abstinência. Agora, entretanto, a coisa faz sentido.

Um jornalista militante do “gayzismo” viral da turma de um “pus da humanidade” – que segundo acusam, vendeu seu mandado de Deputado Federal para sair do Brasil ao sentir que sua hora estava chegando com o Capitão no comando – exibiu em um site desses sem credibilidade uns trechos de conversas, apresentadas fora de qualquer contexto, que teriam sido criminosamente roubadas dos celulares do Ministro e do Procurador-Chefe de Curitiba, ainda quando Sérgio Moro era o magistrado de primeira instância, que julgou a classe política nojenta e abominável. Ato continuo, os “Adevogados” de Lula – também já acusados na Lava Jato – assim como igualmente a imprensa mais calhorda e seus compinchas mais vendidos, todos saíram por aí reverberando a criminosa “raqueada internacional” para dar ao distinto público a impressão de que, todos aqueles anos e anos de julgamento dos maiores facínoras do País, durante os quais se condenou, da primeira à derradeira instância da Justiça, centenas de políticos bandidos e se recuperou para os cofres do Brasil bilhões de reais roubados, em verdade não passaram de uma grande farsa para eleger Bolsonaro.

Abutres dos infernos, cães sarnentos da coisa pública, hienas covardes e sorrateiras, estão petulantemente se deixando fotografar. Pau neles! Não podem escapar!

No mundo inteiro ninguém acreditará em uma porcaria desta. No Brasil, de norte a sul, nenhum brasileiro com um mínimo de discernimento e de vergonha na cara dará crédito a uma patifaria desta ordem. Tudo isso vai cair por terra como acabou caindo as vis acusações contra o Capitão, que variaram de nazifascista até racista e outras baboseiras; como também rolaram ladeira abaixo as acusações contra os filhos de Bolsonaro ou contra seus ministros etc. Conduto a meu juízo acho que agora se faz necessário uma resposta do povo com seu MRP 2018 à frente e que seja dada com igual intensidade do ignóbil ataque. Não se pode deixar por menos. Aquela gente tem que sentir o peso da ação patriótica dos homens de bem deste País.

Em síntese, Moro o herói nacional e o intrépido Dalagnol, indomável mosqueteiro da Nação Verde e Amarela, estão sob o ataque direto dos bandidos que eles colocaram na cadeia e por parte dos membros de suas quadrilhas que estão ainda em liberdade. Desta feita a esquerdalha foi longe de mais. As sociedades mais abjetas bem como as figuras mais abomináveis do cenário público que andavam nas sombras estão colocando a cara de fora. Abutres dos infernos, cães sarnentos da coisa pública, hienas covardes e sorrateiras, estão petulantemente se deixando fotografar. Pau neles! Não podem escapar! Nunca foi difícil identificá-los, porém agora temos a chance de pegá-los firme. Vamos acertá-los de tal forma para que, uma vez por todas, nunca mais desafiem os cidadãos honrados deste Brasil. Como bem diz o homem do campo: “é a pancada forte que mata a cobra peçonhenta”.

Não vou nominá-los porque essas pústulas, que têm a imprensa tradicional a seu dispor, vão covardemente se explicar, fingir, fugir e se esconder. É da índole e da natureza deles. Não é necessário chama-los pelo nome civil e muito menos pelo de batismo até porque esses ratos nunca foram batizados e suas associações há tempos que estão desonradas. Hoje são meras “Bocas de Truques do PT”.

Realmente, quem no Brasil de hoje não identifica o canalha mor da banda podre do Supremo que só não levou ainda uns tabefes na rua, aqui e na Europa, porque nossa gente é no fundo piedosa. Pois este malfeitor, vergonha da magistratura brasileira, ladrão dos cofres públicos e protetor de bandido acaba de gritar por aí que as tais conversas gravadas por encomenda do “Ogro Condenado” provam que o grande Moro é um criminoso que comandava uma quadrilha denominada Lava Jato. Disse isso do nosso Ministro da Justiça, justo de quem ele não é digno nem de lamber os sapatos. Escute bem seu ladrãozinho barato, sua figura mais sem verniz do que “corno velho”, ouça e retenha: Moro é o querido do Brasil é o homem que mudou para sempre nossa história em relação aos corruptos como você. Sempre que o vir se aproximar abaixe a cabeça e ponha as mãos para trás, em sinal de temor e de respeito.

Quem não identifica, com raro acerto, os deformadores de opinião, proxenetas das redações compradas pelos Barões da Comunicação e vendilhões do bom jornalismo como um “poser” do jornal “O Goebbels” metido a imortal, mas a rigor a própria vergonha de Machado de Assis. Pois este bigodinho, com cara de dono de cabaré da Lapa, ao tomar conhecimento daquele plano sórdido correu para sua coluna e lá descaradamente escreveu, com outras palavras, que Moro estaria enrolado porque, segundo uns especialistas em direito que não indica, devem ser aceitas provas obtidas até de forma ilegal e criminosas. Pode? O babilaca errou feio e para disfarçar vem desdizendo o que propagou.

Pior do que ele só o “velho carcamano da esquerdisky 12 anos” – um medíocre ressentido que cuspiu na memória dos “Generais da Revolução” que turbinaram sua carreira de escrevinhador, como diria o Mestre Olavo de Carvalho – que participando da trama também a ele encomendada disse, em sua coluna no jornal “O Goebbels”, que Moro deveria “Pedir Pra Sair” e ainda tentou justificar essa vindita. Quando a hora vier esse é um daqueles com quem teremos que ajustar contas.

Quem vai se enganar em relação a um capadócio – vergonha dos Andreazas – que brandiu no mesmo execrável jornalão que o assunto pela sua gravidade deveria ser examinado pelo nosso Congresso que, por sua vez, certamente exigiria a cabeça do Ministro da Justiça. Disse também que se o povo nas ruas, mais propriamente o temido MRP 2018, fosse contra representaria um golpe de Bolsonaro na democracia. Além de sem caráter o vendido é perverso para com sua Pátria.

Com sujeiras deste jaez e com canalhices parecidas a Editoria do “O Goebbels” disse que as tais conversas de Moro devem ser apuradas com rigor; outro jornalista que “não casa coisa com coisa” acusa Moro e Dalagnol de crimes constitucionais ou de outros capitulados em diversos Códigos até se chegar à odienta e odiosa guerrilheira dos anos 1970 que, para se vingar do tabefe que o velho Bolsonaro deu em seu rebento burro e despreparado, saiu insinuando que Moro e a Lava Jato desta vez serão desmoralizados como antes delirou o maior bandido da coisa pública da história contemporânea, preso em Curitiba.

Ademais, a propaganda dos Conglomerados da Comunicação e ex-sócios dos cofres públicos já está martelando pela boca de um desembargador aposentado e lambaio de Lula que a troca de mensagens entre o então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol é imoral, fere a Constituição e não encontra respaldo em nenhum regramento jurídico de países democráticos. Para eles, o caso pode ser considerado “gravíssimo” e pode levar à absolvição daquele que o “Google Pesquise” informa que é um dos maiores ladrões do mundo.

Os brasileiros do bem estão cansados dessas situações tão sórdidas quanto nocivas e que estão a impedir o Brasil de deslanchar definitivamente. Há que se dar um basta nisso. Penso que a hora é chegada. Aquela gente do mal não pode continuar solta no mundo e nos prejudicando todo santo dia. O MRP 2018 tem um povo patriota, corajoso e indomável. Vamos pelas Redes Sociais convocar nossa gente mais esta vez. Vamos através da Rede Mundial de Computadores pedir que nossos cidadãos, empunhando a bandeira do Brasil, cerquem as instituições onde estão os Mandarins Solta Bandidos; onde se homizia o lado negro da política nacional; onde estão encastelados os príncipes e os nababos da máquina pública. Em virtude da posição que ocupa, entendamos que o Capitão não pode conclamar diretamente os brasileiros do bem e os segmentos que o elegeram em outubro do ano passado. Contudo nós, de quem o poder emana podemos. Sim nós podemos!

Alou caminhoneiros do Brasil a quem o Capitão confia e sua destemida classe que nele vê a salvação do País, se mobilizem! Ronquem forte suas máquinas e vamos dar a partida. Vamos cercar aqueles castelos de horror e as associações de classe protetoras dos advogados bandidos e defensores de corruptos para dizer-lhes que se perfilem só ao ouvir o nome do herói nacional Sérgio Moro.  Nossa posição há que ser clara: “Ou ficar a Pátria Livre ou morrer pelo Brasil”, mas não podemos mais engolir as quadrilhas de Sarney a Temer, sua gangue audaciosa, seus petulantes asseclas que nos afrontam diuturnamente e impedem que o Brasil retire da miséria cerca de 25 milhões de desvalidos. Gostaria muito que pegássemos pela frente os “Ciros” e os “Boulos” da vida. Na medida em que partamos para cima deles veremos como fugirão com o rabo entre as pernas, tal qual ocorreu em 1964.

Está na hora do MRP de 2018 colocar esses jornalões no rumo e no prumo. Vamos cercá-los, boicotá-los, desconectar suas mídias, desligar seus veículos de comunicação e tudo o mais para que sintam que não podem desafiar o povão. Podemos adotar tais medidas de forma ampla e irrestrita por um prazo certo, fixo. É isto que prego e auguro que seja divulgado pelos quatro cantos do País. Alou também movimentos sociais da mídia eletrônica que não se venderam aoestablishement, vamos para as ruas dizer que se ousarem libertar o “Ogro Encarcerado” ou se tocarem no Moro a casa deles vai cair. Além de tudo o mais, vale a pena testar para saber em que têmpera essa gente é forjada.

Jose Mauricio de Barcellos ex Consultor Jurídico da CPRM-MME é advogado- Email: