Assaltantes invadem agência dos Correios e fazem reféns em Lago da Pedra

Destacado

edra; VÍDEO

Polícia precisou negociar com os dois assaltantes a libertação de um vigilante feito de refém.

Por G1 MA — São Luís


Dupla que assalto a agência dos Correios de Lago da Pedra na manhã desta sexta-feira (12) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Dupla que assalto a agência dos Correios de Lago da Pedra na manhã desta sexta-feira (12) — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Na manhã desta sexta-feira (12), dois homens invadiram uma agência dos Correios e fizeram um vigilante de refém em Lago da Pedra, a 245 km de São Luís. Ninguém ficou ferido.

Segundo a Polícia Civil, por volta das 10h da manhã, dois homens entraram no local se passando por clientes. Eles renderam os vigilantes, anunciaram o assalto e exigiram do gerente a senha do cofre. Depois, ainda roubaram clientes e o dinheiro dos guichês.

Ao saber do caso, viaturas das polícias civil e militar conseguiram chegar ao local ainda durante o assalto e cercaram a agência. Testemunhas registraram o momento em que um dos assaltantes fez um vigilante e outro homem de refém, mas acabou se entregando após negociação com a polícia. Confira.

Momento em que os assaltantes se entregam durante roubo aos Correios de Lago da PedraG1 MA–:–/–:–

Momento em que os assaltantes se entregam durante roubo aos Correios de Lago da Pedra

Momento em que os assaltantes se entregam durante roubo aos Correios de Lago da Pedra

Após serem presos, a dupla foi encaminhada para a Delegacia de Lago da Pedra. O inquérito do crime será feito pela Polícia Federal.Fonte G1

INSS começa pente-fino em benefícios com suspeitas de irregularidades

Destacado

Meta é analisar 3 milhões de pagamenos suspeitos em 18 meses

Por André Richter – Repórter da Agência Brasil  Brasília

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começou hoje (12) a revisão de benefícios que apresentaram indícios de irregularidades  A meta é analisar cerca de três milhões de pagamentos suspeitos pelos próximos 18 meses. As regras foram publicadas nesta sexta-feira (12) no Diário Oficial da União (DOU).

A força-tarefa montada pelo órgão também vai permitir que pedidos de benefícios que estão pendentes de análise a mais de 45 dias possam ser avaliados. Segundo INSS, nas próximas semanas, os segurados que tiverem algum tipo de inconsistência receberão uma notificação por meio de seus bancos. Uma carta também poderá ser enviada à residência do segurado, caso seja necessário efetivar o contato.

No primeiro semestre, antes do início da revisão, 806 mil notificações foram enviadas para que os segurados esclareçam inconsistências encontradas no pagamento dos benefícios.

A revisão é fruto da lei de combate a fraudes previdenciárias, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no mês passado. Por Agência Brasil

Peão que foi pisoteado por touro na Expoimp em Imperatriz, ficou paraplégico

Destacado

Ainda em estado grave no Hospital Municipal de Imperatriz, Rodrigo Sousa de Melo, 31 anos, que caiu ontem à noite quando participava de um rodeio na Expoimp e foi bastante pisoteado por um touro bravo. De acordo com os primeiros boletins médicos, o jovem teve traumatismo na coluna e ficou paraplégico. 

Inaugurações em Vargem Grande e a festa nas redes sociais

Destacado

Acompanho com prazer a distância, os acontecimentos da minha amada cidade, e vejo com alegria, o sentimento que domina os amigos e correligionários do prefeito Carlinhos Barros, a cada obra que é inaugurada no município.

Resultado de imagem para festa redes sociais ilustração
Imagem ilustrativa

Vi nas redes sociais a inauguração da escola Tertuliano Torquato de Mesquita na Zona Rural do município. E para alegria dos estudantes, pais e professores daquela povoação, uma escola climatizada. Fiquei deveras feliz, e não podia ser outro o sentimento de quem ama a nossa Vargem Grande.

Confesso que recebi inúmeros telefonemas do contraditório, e por dever de ofício,fui obrigado a checaras informações. Vejam como os sentimentos de tristeza e alegria, nos dominam com frequência.

Fui informado que nos povoados Pedra Grande do Adelino, este primeiro semestre do ano de 2019, os alunos tiveram apenas 14 aulas. Outros povoados como Poço D`água e Aroeira, as aulas começaram na semana passada. E as desculpas para que isso tenha acontecido, alegam que foi o inverno.

Ora,inverno sempre tivemos e teremos. Essa justificativa aceita-se,mas não convence. Pois se foi o inverno o responsável pela falta de aulas na maioria das escolas da Zona Rural, não adianta construir nem reformar unidades escolares nessas povoações. De nada adiantarão, porque invernos todos os anos teremos, e por conseguinte, não teremos aulas no período invernoso.

A Zona Rural requer estradas que tenham condições de trafego durante todo o ano. Com dificuldades e problemas, as administrações anteriores atendiam a população rural e não buscavam justificativas no injustificável.

Prefeito Carlinhos, parabenizo-o pela coragem de construir escolas que oferecem plenas condições de melhoria de ensino. Mas essa competência também, tem que passar pelas nossas estradas vicinais, que reclamam urgência de melhorias,para que as escolas erigidas não sejam meros elefantes brancos e sim, locais de verdadeiro aprendizado..

Ação da PF em 5 estados mira esquema de desmatamento ilegal que movimentou R$ 80 milhões

Destacado

Operação cumpre 70 medidas judiciais contra 22 madeireiras suspeitas de envolvimento em esquema de fraude. PF identificou desmatamento de 260.000 metros cúbicos de madeira, o suficiente para encher 8 mil caminhões.


Ação envolve mais de 150 policiais federais em RR, AM, MA, PA e MT — Foto: Divulgação/PF

Ação envolve mais de 150 policiais federais em RR, AM, MA, PA e MT — Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou a operação Florestas de Papel em Roraima, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão e Pará nesta sexta-feira (12) A ação mira um esquema de desmatamento ilegal na Amazônia que movimentou pelo menos R$ 80 milhões.

Até as 12h (13 de Brasília), quatro pessoas já haviam sido presas e uma estava foragida. Entre os presos há um empresário que estava de férias em Fortaleza. Ele é apontado como um dos principais beneficiários do esquema e tem oito empresas em seu nome.

Ao todo, foram expedidos oito mandados de prisão 56 de busca e apreensão e quatro de suspensão de atividades econômicas. De acordo com a PF, há alvos com mais de um mandado de prisão por serem investigados em mais de um processo.

A operação mira 22 madeireiras que cometeram as irregularidades entre 2014 e 2017, principalmente no Sul de Roraima. Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara da Seção Judiciária do estado.

Nas investigações, a PF identificou o desmatamento de 260.000 metros cúbicos de madeira, o suficiente para encher 8 mil caminhões.

Polícia Federal faz operação em 5 estados contra o desmatamento ilegal da AmazôniaBom Dia Brasil–:–/–:–

Polícia Federal faz operação em 5 estados contra o desmatamento ilegal da Amazônia

Polícia Federal faz operação em 5 estados contra o desmatamento ilegal da Amazônia

Segundo a polícia, os donos das firmas usavam laranjas e empresas de fachada para conseguir a emissão de DOFs, licença exigida para transporte e armazenamento de produtos e subprodutos florestais de origem nativa, como toras de madeira e madeira serrada.

As fraudes eram feitas no SISDOF, sistema do IBAMA que gerencia a expedição dos Documentos de Origem Florestal (DOF).

“A PF identificou mais de 91.000 metros cúbicos de madeira serrada que teriam sido “regularizadas” mediante fraude. Convertidas em toras de madeira, este quantitativo se aproxima de 260.000 metros cúbicos, ou 120.000 toras, o suficiente para carregar aproximadamente 8 mil caminhões”, detalhou a PF.

PF cumpriu mandados em madeireiras  — Foto: Divulgação/PF

PF cumpriu mandados em madeireiras — Foto: Divulgação/PF

Dentre as espécies desmatadas encontravam-se Ipês, Cedros, Maçarandubas, Aroeiras e Jacarandás, dentre outras. No mercado, o valor das madeiras envolvidas na fraude poderia chegar a quase R$ 80 milhões Fonte G! Ma

Polícia cumpre mandado de prisão contra suspeito de explodir agência bancária no MA

Destacado


Valdenir Coelho Granja foi encaminhado  para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia

Valdenir Coelho Granja foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) junto com o Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (DCRIF) deu cumprimento na quarta-feira (10), em São Luís, a um mandado de prisão preventiva, expedido pela comarca de Aparecida de Goiânia, no estado do Goiás, em desfavor de Valdenir Coelho Granja, também conhecido como “TG”. Ele é suspeito de ser um dos integrantes da associação criminosa responsável por explosões em agências bancárias e terminais de autoatendimento nos estados do Goiás, Pará e Maranhão.

Segundo a polícia, Valdenir Coelho foi preso em um condomínio, situado no bairro Forquilha, na capital , onde ele estava residindo há alguns meses. Na ocasião, ele também foi preso em flagrante pela posse de uma pistola calibre 380, com numeração suprimida e uso de documentos falsos.

De acordo com a polícia, após investigações os policiais conseguiram identificar o suspeito Valdenir Coelho como um dos participantes na explosão do Banco do Bradesco na cidade de Penalva, a 255 km de São Luís, ocorrido na madrugada do último dia 8 de junho deste ano.

Na ocasião da ação criminosa em Penalva os criminosos destruíram a referida agência utilizando-se de artefatos explosivos. As investigações continuam com o intuito de identificar, localizar e prender os demais integrantes da associação criminosa.

Após os procedimentos legais, Valdenir Coelho Granja foi preso e encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital, onde ele ficará à disposição da Justiça.

Polícia apreendeu uma pistola calibre 380 com numeração suprimida que estava em poder de Valdenir Coelho Granja — Foto: Divulgação/Polícia

Polícia apreendeu uma pistola calibre 380 com numeração suprimida que estava em poder de Valdenir Coelho Granja — Foto: Divulgação/Polícia

HOMEM É PRESO NO POVOADO BAÚ, ZONA RURAL DE CAXIAS ACUSADO DE ATEAR FOGO EM UMA CASA

Destacado

L

Um homem foi preso suspeito de cometer um incêndio criminoso a um bar com pessoas, durante a madrugada desta quinta-feira (11), no povoado Baú, zona rural de Caxias.

Segundo informações da Polícia Militar, o homem ateou fogo no local e em seguida teria se escondido em um matagal. Populares localizaram o suspeito e o entregaram à PM; esta, por sua vez, o conduziu à delegacia de Polícia Civil.

A guarnição militar se deparou com o bar totalmente destruído. As pessoas que estavam no local conseguiram fugir.

O suspeito é do município de Parnarama. Ele foi autuado em flagrante pelo delegado César Veloso, pelo crime de incêndio.

Fonte: Noca

Criminosos abrem buraco na parede e roubam armas em agência bancária de São Luís

Destacado

Bandidos violaram o circuito interno de monitoramento e com maçarico tentaram arrombar o cofre

Por: Thiago Marques12 de Julho de 2019

Por volta das 2h30 desta sexta-feira (12), uma agência da Caixa Econômica Federal, situada na avenida São Luís Rei de França, no bairro do Turu, foi alvo de arrombadores.

Policiais do 8º BPM constataram que os bandidos pularam o muro de um terreno baldio, abriram um buraco na parede e entraram pelos fundos da agência bancária. Eles tiveram acesso ao compartimento onde ficam as armas dos vigilantes, de onde roubaram três revólveres e dois coletes.

Há sinais de tentativa de arrombamento no cofre, em que foi utilizado um maçarico, mas os criminosos não tiveram êxito. O circuito de segurança também foi violado pelos bandidos. Ninguém foi preso até o momento

Arcaismo da legislação trabalhista

Destacado

Há um melhor direito e um processo rápido para amparar e fazer subsistentes as relações de trabalho e sua convivência indissociável com o capital. A já longeva legislação trabalhista brasileira, que consolidou as até então obrigações derivadas do vínculo jurídico que ponderavam os serviços de natureza trabalhista, nada evoluiu após sua criação se comparável ao concerto universal das relações do trabalho. Após a Lei Áurea, a popular CLT foi, sem dúvida, o segundo e gigantesco passo no reconhecimento dos direitos naturais e à configuração do país como nação. São tais direitos oriundos das referências e intercorrências relativas ao trabalho humano no contexto mundial. A CLT, então, nasceu da criação gloriosa da legislação consolidada (1943), e distamos dela 75 anos, e neste período progressista da história, grandes conquistas podemos enumerar. Ao arremesso do homem à lua e ao espaço sideral, nestes decênios inauguraram-se ainda os meios eletrônicos de comunicação que superou o domínio do tempo, a biologia moderna aproximou-se de Deus com a descoberta do DNA, que serve à nossa saúde e ao nosso destino, enquanto a quase centenária CLT continuou intacta aonde parou (salvo ligeira mas benfazeja reforma no governo Temer), desafiando o universo dos acontecimentos sociais e econômicos que esbarram em obstáculos no encontro de soluções que viriam impulsionar nosso desenvolvimento.

Para evitar choques com propostas ideologicamente opositoras, o direito do trabalho, em si, pode assumir grau matemático, sem reserva, permitindo conclusões igualmente lógicas, sem refutação. Com este princípio respeitado, o sindicalismo não poderá levantar questões de afrontamento a recomendação estratégica quando o Estado pretender criar novas condições de trabalho com a adoção de cláusulas de interesse recíproco. Não seriam tomadas como cláusulas ameaçadoras a direitos conquistados, como maus sindicatos costumam intervir para justificar sua presença, mas aonde, tal qual europeus e americanos, erguer-se-ia uma legislação trabalhista compatível com a realidade atual de  mercados, sempre empunhando a bandeira da liberdade das partes para negociarem, sem constrangimentos.

Ilustra-se a cena com o trabalhismo inglês, que acompanhando a organização do trabalho, enseja comodidade nas relações entre empregado e empregador, permitindo segurança jurídica aos atos e evitando atritos e rebeldias para com o Estado. Para comparação entre o atual mecanismo vigente na Inglaterra, as partes naquele país dispõem de ampla liberdade para decidirem com força de lei, e advogados que assumirem prestação fantasiosa de feição intimidativa são pecuniária e severamente punidos. Não se discorre aqui somente sobre as relações empregatícias, o terra a terra, a legislação dos direitos contraídos no exercício das tarefas rotineiras, mas propõe-se questão que envolve a macrorelação da economia com entes internacionais, como a terceirização, por exemplo, instituto recente mas valiosíssimo no comércio multinacional e de sua presença no Brasil, e mais negócios de interesse recíproco que podem surgir e que requeiram liberdade de contratação sem ameaças de construção de passivo de natureza trabalhista. Não é que o empresário esteja acima da lei, mas que o governo ouse contribuir para uma evolução de investimentos quando o ambiente negocial saúda o investidor estrangeiro com liberdade, com cláusulas que favoreçam a necessária segurança jurídica, até homologada pelo governo, em casos especiais.

Na verdade, o que deve prevalecer no diálogo entre as partes trabalhistas ? É a liberdade no diálogo, em síntese. É esta liberdade que movimentará os mercados, todos os mercados. É ela que sustentará a legitimidade das vontades. Ora, não é assim que se criam as leis ? Não é no salão parlamentar onde partem as leis para a obediência pública ? É um exercício jurídico de mútuo. A flexibilização (termo moderno para traduzir a antiquíssima liberdade), é vital que surja, porque só com seu intenso exercício é que a tradição as valida. Há que se fazer uma troca do complexo mecanismo da exigência das ações parlamentares para as permutar por assembleias livres, longe de qualquer intervenção corporativa e de interesses estranhos ao caso. Só a liberdade e seus filiados estarão presentes.

Ou será que o Brasil depende de autorização dos sindicatos ou de qualquer órgão corporativo para a mudança ?

José Maria Couto Moreira é advogado.

Hoje na Historia: Brasil perde a final da Copa do Mundo para a França

Destacado

O dia 12 de julho de 1998 deixou uma amarga lembrança para os brasileiros na disputa da Copa do Mundo de 1998, na França. Neste dia, o Brasil entrou em campo para brigar pelo título do campeonato, mas mostrou um futebol apático e foi derrotado pelos franceses por 3 a 0, com gols de Zidane (2) e Petit. Antes do jogo, Ronaldo, principal destaque do time brasileiro, sofreu uma convulsão em um episódio que abalou todo o time e que gera polêmica até os dias de hoje. Antes de chegar à final, o Brasil fez um campeonato empolgante e confirmou a sua condição de favorito. Na primeira fase, derrotou a Escócia por 2 a 1, bateu o Marrocos por 3 a 0, mas caiu inesperadamente diante da Noruega por 2 a 1. A equipe se recuperou diante do Chile com uma vitória por 4 a 1 e depois passou pela Dinamarca por 3 a 2. O time brasileiro enfrentou um duro jogo contra a Holanda, nas semifinais. Após o empate por 1 a 1, o jogo foi para as penalidades, vencidas pelo Brasil por 4 a 2