Em Itapecuru, igreja é arrombada pela terceira vez e ladrão rouba até via sacra

Destacado

Na madrugada desta quarta-feira(07), a Igreja São José, localizada no bairro Torre, em Itapecuru, foi alvo de arrombamento e furto pela terceira vez.

Na manhã de hoje, alguns fieis estiveram no templo e comunicaram o caso à polícia.

O ladrão invadiu a igreja pelo telhado danificando a cobertura. No local, ele subtraiu toalhas e até os quadros da estação da via sacra.

Casal é preso por furtar loja de roupas e supermercado, em Vargem Grande

Destacado

A Polícia Militar com a apoio da Guarda Municipal prendeu na manhã desta quarta-feira(07), um casal idendenticado como,  Maria Silva Santos, 22 anos e Edmilson Oliveira Matos de 40 anos, ambos moradores do Povoado Macaúba, Zona Rural de Coroatá. Eles são causados de furtar na Loja Talentus Modas e ao Supermercado Budega Lustosa, em Vargem Grande.

De acordo com informações, o casal teria entrada na Loja e no supermercado se passando por clientes, onde substituíram alguns itens como, bermuda e 52 caixa de chicletes.

Eles foram presos no centro da cidade e encaminhados para a Delegacia, onde ficaram a disposição da Justiça.

Suspeito de matar estudante com tiro na cabeça é preso em Teresina e pede perdão pelo crime

Destacado

Identificado como Deivid Ferreira da Silva, o suspeito foi preso nesta quarta-feira (7), no bairro Verde lar, Zona Leste de Teresina. Gabriel Brenno, de 21 anos, faleceu após passar seis dias internado no HUT.

Suspeito de matar estudante em Teresina é preso

Suspeito de matar estudante em Teresina é preso

Após 21 dias do crime, foi preso o homem suspeito de matar o estudante Gabriel Brenno Nogueira, de 21 anos, com um tiro na cabeça no Centro de Teresina. Identificado como Deivid Ferreira de Sousa, o suspeito foi preso nesta quarta-feira (7), no bairro Verde lar, Zona Leste de Teresina,e pediu perdão pelo crime.

Ao ser apresentado à imprensa na Secretaria de Segurança Pública, Deivid se disse arrependido e pediu perdão.

Suspeito de matar Gabriel Brenno, Deivid Ferreira pediu perdão.  — Foto: Reprodução/TV Clube

Suspeito de matar Gabriel Brenno, Deivid Ferreira pediu perdão. — Foto: Reprodução/TV Clube

“Quero pedir perdão primeiramente a Deus e depois aos familiares dele”, declarou.

“Ele demonstrou bastante remorso, chorou desde o momento da prisão, mostra que está arrependido. Mas ele praticou um crime, nós apuramos, fizemos o inquérito, descobrimos como o crime ocorreu e os meios, e para nós está concluído o caso”, declarou o delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, que investigou o caso.

Deivid falou à imprensa ao ser apresentado após a prisão.  — Foto: Lucas Marreiros/G1 PI

Deivid falou à imprensa ao ser apresentado após a prisão. — Foto: Lucas Marreiros/G1 PI

Deivid Ferreira foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado. Ele estava desaparecido desde o dia do crime e foragido há cerca de 15 dias, desde que havia sido expedido o mandado de prisão. Ele foi achado na casa de uma amiga da família, que estava abandonada, porque a proprietária havia falecido há pouco tempo.

Premeditação

De acordo com o delegado Carlos César Camelo, da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, o suspeito disse que tinha a arma do crime havia mais de dez anos, desde que fez um trabalho como pedreiro e recebeu a arma como pagamento. O delegado Sérgio Alencar, do 1º DP, acredita que a arma na verdade foi comprada recentemente para o cometimento do crime.

Delegados Sérgio Alencar e Carlos César Camelo.  — Foto: Lucas Marreiros/G1 PI

Delegados Sérgio Alencar e Carlos César Camelo. — Foto: Lucas Marreiros/G1 PI

Além disso, o delegado Sérgio Alencar informou que ainda investiga se a vítima fez ameaças ao suspeito. Tanto o celular de Gabriel Brenno quanto de Deivid ainda serão periciados. Ainda assim, os delegados informaram que o crime foi executado de forma a impossibilitar a defesa de Gabriel, descartando a legítima defesa por parte de Deivid.

Outras pessoas que possam ter dado apoio a ele após o crime também podem ser responsabilizadas. Segundo o delegado, a família estava vendendo a casa onde eles moravam no valor de R$ 80 mil e o valor seria usado para ajudar na fuga.

Comoção

Corpo de Gabriel Brenno é velado em Caxias, no Maranhão — Foto: David Peres/TV Mirante

Corpo de Gabriel Brenno é velado em Caxias, no Maranhão — Foto: David Peres/TV Mirante

O caso causou revolta e o corpo de Gabriel Brenno foi velado sob forte comoção na cidade natal do estudante, Caxias, no Maranhão.

O pai de Gabriel disse ao G1 que o filho tinha o sonho de ser militar do Exército e que tinha confiança de que o assassino do filho seria preso.

Grupo CB rachou. Quem diria!

Destacado

Diego da madeireira não faz parte do novo projeto político do prefeito Carlinhos Barros em Vargem Grande.

Ontem a noite recebi de amigos e leitores do blog do Zé de Fátima,um áudio, no qual,o vereador Diego da madeireira, convidava seu interlocutor a assistir ou simplesmente ouvir sua entrevista no programa Bandejão da nova na apresentação do seu colega de parlamento Jociedson Aguiar.

Em um trecho do áudio, Diego explica que fora proibido pelo auto escalão do governo de dar entrevistar nos meios de comunicação que trabalham produzindo matérias para a mídia governistas e portanto, ia procurar outros meios de mostrar seus trabalho..

Fiquei imaginando se essa medida fosse do Bolsonaro contra qualquer deputado, alguns amigos do prefeito que defendem o antigo governo o classificariam de ditador e autoritário. E por que não dizem o mesmo do patrão ou seus aliados? Nesse momento, usa-se dois pesos e duas medidas. Estou mencionando isso, porque num futuro próximo, pode haver necessidade de lembrá-los.

Mas por que o Diego não pode divulgar o seu trabalho, nem os benefícios que estará promovendo ao povo de sua terra? Vereador não é servil nem ajudante de ordem do prefeito. Os discursos são lindos! Quando se vai a Câmara diz-se que os poderes são independentes e harmônicos, e isso são. Mas com essas atitudes tira-se a independência do membro do poder.

Mas pude perceber que Diego está indiferente a essas barreiras. Não arrefeceu, nem se mostrou atemorizado com o autoritarismo. Segue em frente, e demonstra total domínio da situação.

Embora não tenham oficialmente o alijado do grupo, deixaram implícito que não tem mais nenhum interesse em sua participação no projeto político do prefeito CB para o futuro.

E Diego vai para onde? Vai juntar-se aos dissidentes de primeira hora Pancadão, D. Aparecida e os integrantes do G4? Ou vai tentar aproximação com o grupo político de Dr. Miguel?

Maquiavel afirmava, os amigos políticos de hoje,podem ser os inimigos do amanhã.

Diego tem um amigo que não vai abandoná-lo e vai ajudá-lo dentro do possível nesse novo momento, que é o deputado federal Josemar do Maranhãozinho.

Para ilustrar esse momento, lembro-me da inauguração de um poço artesiano no povoado São Roque Zona Rural de Vargem Grande,que fora conseguido pelo então deputado federal Pedro Fernandes, e que no ato da inauguração, a prefeita Dra, Ana teve a dignidade de dizer que a emenda era de um deputado seu adversário no município, mas que trazia benefício para a população. Talvez por isso, Dra. Ana ainda hoje seja lembrada com saudades.

Mas vamos aguardar o desenrolar dos fatos, mas que foi uma atitude corajosa e audaciosa do grupo, isso foi. Mas as perdas ou ganhos com essa atitude, breve teremos a resposta. Só para lembrar que na Bíblia em Provérbios 16-18, afirma-se categoricamente: A Arrogância antecede a ruína.

TRAGÉDIA: MOTOCICLISTA MORRE APÓS BATER EM UM BOI NO POVOADO BREJINHO, BR 316

Destacado

O motociclista Antonio da Silva Oliveira, de 51 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (6) após a sua motocicleta ter colidido com um animal tipo bovino no povoado Brejinho.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu no km 578 da BR-316, quando o motociclista seguia em um veículo sem placa sentido Timon e sem perceber se deparou com o animal solto na pista e não conseguiu desviar.

Antonio não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu no local. A Polícia Civil de Caxias e o Instituto Médico Legal foram acionados para remoção da vítima fatal e para instauração dos procedimentos cabíveis.

Alerta

A PRF faz um alerta aos donos de animais. “Infelizmente é comum a criação de animais soltos por criadores e pecuaristas, porém, caso seja identificado o proprietário do animal, o mesmo poderá ser responsabilizado e responder criminalmente”, destaca o inspetor Aurélio Oliveira.

Fonte: Noca

Homem é conduzido à delegacia no Maranhão e oferece R$ 15 mil para ser liberado, diz polícia

Destacado

Caso foi na cidade de Timon, interior do Maranhão. A condução de Alex Capela se deu por uma operação que investiga tráfico de drogas na cidade.


Alex Capela é acusado de tentar subornar policiais no Maranhão — Foto: Divulgação / Polícia Civil

Alex Capela é acusado de tentar subornar policiais no Maranhão — Foto: Divulgação / Polícia Civil

O Departamento de Combate ao Narcotráfico de Timon informou que prendeu um homem por tráfico de drogas que tentou subornar os policiais civis para que fosse liberado. O fato se deu e Timon, na tarde dessa terça-feira (6), com Alex Furtado da Silva, conhecido como Alex Capela, de 26 anos.

O Denarc é vinculado à Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (Senarc). Os policiais disseram que a operação foi na casa de Alex, na Rua 23, no bairro Planalto Boa Esperança. Lá, os agentes encontraram uma balança de mão e cerca de 300 gramas de uma substância branca, que não foi precisada pelos policiais. Além do material, foi localizada também a quantia de R$ 9.524,00 em espécie e anotações com valores, que os policiais acreditam ser “uma espécie de contabilidade do tráfico de drogas”.

Os policiais disseram que quando chegaram com Alex na sede da Denarc, ele teria oferecido R$ 15 mil para ser liberado. Os agentes envolvidos na ação disseram que não aceitaram e deram voz de prisão por pelo crime de crime de corrupção ativa (artigo 333 do Código Penal).

Alex já foi condenado por tráfico de drogas e estava em liberdade condicional. Ele voltou para o presídio e espera decisão da Justiça.

Ministério Público pede anulação de concurso de Açailândia

Destacado

Ao avaliar editais de licitação para contratar empresa responsável pela realização de concurso público, o MPMA constatou uma série de semelhanças, especialmente, relacionadas aos requisitos de habilitação dos concorrentes e até erros ortográficos

O Ministério Público do Maranhão ajuizou Ação Civil Pública na última sexta-feira, 2, solicitando ao Poder Judiciário que suspenda o concurso público do Município de Açailândia e anule o contrato com a Crescer Consultorias LTDA, vencedora da licitação e responsável pela execução do certame.

Foi pedido liminarmente que sejam proibidas futuras contratações por parte do Executivo municipal de candidatos advindos do referido edital e, ao final, seja declarada a nulidade do procedimento licitatório. Outro pedido é referente à devolução das taxas de inscrição a todos os candidatos inscritos. 

A medida é justificada pela “absoluta incapacidade técnica da referida instituição para a promoção do mencionado certame público”, afirma a promotora de justiça Glauce Mara Lima Malheiros.

Na avaliação da titular da 2ª Promotoria de Justiça Especializada da Comarca de Açailândia, há gravíssimas irregularidades envolvendo a contratação desde a escolha da empresa até a execução contratual.

Anteriormente, o Ministério Público emitiu Recomendação solicitando a anulação do procedimento licitatório e indicou que a modalidade pregão era inadequada e a empresa não teria capacidade técnica. A Prefeitura de Açailândia afirmou que a licitação não seria anulada.

Em seguida, a Promotoria de Justiça solicitou à Comissão Permanente de Licitação cópia integral do Pregão Presencial 22/2019, responsável pela seleção da Crescer Consultorias LTDA.

O MPMA juntou aos autos cópia de Notícia de Fato enviada pela Procuradoria Geral do Estado afirmando possível organização criminosa envolvendo a vencedora do pregão na realização de concursos públicos em diversos municípios maranhenses.

“Existem, de fato, indícios contundentes de que a empresa Crescer Consultorias LTDA esteja atuando junto a alguns municípios maranhenses, inclusive em conluio com outra empresa do ramo, fraudando procedimentos licitatórios, incluindo cláusulas ou exigências que restringem a competição e direcionando os certames, a fim de que apenas as empresas que compõem o esquema possam se sagrar vencedoras”, afirmou Glauce Malheiros. 

IRREGULARIDADES

Ao avaliar editais de licitação para contratar empresa responsável pela realização de concurso público, o MPMA constatou uma série de semelhanças, especialmente, relacionadas aos requisitos de habilitação dos concorrentes e até erros ortográficos. As características se repetem de modo idêntico ou muito semelhante em todos, com pequenas diferenças.

“Não coincidentemente, em todos esses procedimentos licitatórios sagraram-se vencedoras apenas duas empresas, ora a Crescer Consultorias LTDA, ora o Instituto Machado de Assis, instituições que, ao que indicam os autos, atuam em conluio junto a municípios maranhenses, logrando vencer todos os certames dos quais participam”, avaliou Malheiros.

Um exemplo foi o edital lançado pelo Município de Fortaleza dos Nogueiras cuja descrição de qualificação técnica é idêntica ao lançado pelo Município de Brejo de Areia. Ao final dos referidos certames, foram vencedoras a Crescer Consultorias e Instituto Machado de Assis, respectivamente.

Na ACP, o Ministério Público do Maranhão destaca que o conluio entre as duas empresas se torna mais evidente quando comparados os editais dos últimos certames dos Municípios de Tuntum, São Domingos do Azeitão, Paço do Lumiar, Santa Inês, Açailândia, Caxias, Raposa e Riachão. Em todos os casos foram vencedoras a Crescer Consultorias ou o Instituto Machado de Assis.

“HUM”

Além da semelhança entre os editais, até os erros de ortografia são idênticos. É o caso da escrita do número “um”, grafado com a letra “h” (hum), classificado, assim, como interjeição, indicando desconfiança, impaciência ou dúvida. O erro é repetido em todos os editais em que as duas empresas venceram as licitações.

O edital apresenta, ainda, uma série de erros gramaticais, palavras sem acentuação e/ou acentuação errada, incorreções de pontuação, concordância, dentre outros.

Também foi descoberto que a Crescer Consultorias e o Instituto Machado de Assis são registradas no mesmo bairro de Teresina, no Piauí; e possuem o mesmo sócio administrador, Ayrton Medeiros Rodrigues

INCONSISTÊNCIAS TÉCNICAS

O edital exigia para o cargo de Analista de Gestão de Recursos Humanos graduação em Direito, curso completamente alheio às atribuições a serem exercidas. A escolaridade mínima para o cargo de Engenheiro de Segurança do Trabalho é apenas graduação em Engenharia, sem especificar qual curso de engenharia o candidato deve ter formação. Segundo a Lei 7.410/85, para exercer a profissão é necessária formação nas áreas de Arquitetura ou Engenharia (civil, eletricista, mecânica e metalúrgica, química, geologia e minas e agrimensura) e pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Para o ingresso no cargo de médico especialista (cardiologista, psiquiatra), a banca exige apenas a graduação em Medicina e pós-graduação na área. Porém, só é considerado especialista o médico que possua Registro de Qualificação de Especialista (RQE) devidamente expedido pelo Conselho Regional de Medicina.

Segundo as normas técnicas, o profissional que possui apenas pós-graduação em determinada área sequer pode atuar como médico especialista. Para isso, é necessário certificado de conclusão de residência médica ou título de especialista no Conselho Regional de Medicina no estado em que trabalha.

As inconsistências foram detectadas no cargo de procurador municipal, onde a banca exige graduação em Direito, registro na OAB e três anos de prática jurídica, sem especificar o que é considerado prática jurídica. O conteúdo programático não contempla a matéria de Direito Processual Civil.

Já o cargo de Analista Processual cobra a referida disciplina com base no extingo Código de Processo Civil de 1973, revogado em 2015, com a promulgação do Novo Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015).

Na avaliação da representante do MPMA, o edital apresenta uma série de erros grosseiros, como ausência de cobrança de conteúdos essenciais a determinados cargos, cobranças de legislações revogadas, erros gramaticais, conteúdos programáticos plagiados de outras bancas, formatação textual com emprego de fontes distintas e de tamanhos diversos, evidenciando o “copia e cola”.

O edital do certame estabelece que apenas funcionários da Crescer Consultorias e seus parentes consanguíneos ou por afinidade, até o 2º grau, são impedidos de participar do concurso. Dessa forma, o edital permite que parentes e até mesmo os integrantes da Comissão do Concurso Público participem, violando o princípio da impessoalidade.