Mulher em trabalho de parto e mais quatro pessoas morrem após caminhonete cair em açude no MA

Destacado

Vítimas foram a gestante, o bebê, o motorista e mais duas mulheres que estavam no veículo e seguiam de São João do Caru para a cidade de Bom Jardim.

Por Márcia Carlile, G1 MA — São Luís


Quatro pessoas morrem após caminhonete cair em açude em São João do Caru — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Quatro pessoas morrem após caminhonete cair em açude em São João do Caru — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Uma mulher em trabalho de parto, identificada como Jecimaria Mota Carvalho, e mais quatro pessoas morreram na noite da quarta-feira (4) após a caminhonete onde elas estavam cair dentro de um açude no município de São João do Carú, a 360 km de São Luís. Bebê também não sobreviveu ao acidente e morreu no local.

Segundo a polícia, a caminhonete seguia de São João do Caru para a cidade de Bom Jardim com o motorista, reconhecido como Odir da Silva, e mais a técnica em enfermagem Domingas Mota Carvalho e a acompanhante de Jecimaria Mota, Lidiane Santos Monteiro, quando em uma curva da MA-318 o veículo saiu da pista e capotou dentro de um açude.

De acordo com a polícia, todos que estavam na caminhonete morreram logo após o acidente. Os corpos foram levados para São João do Caru e foram divididos em duas caminhonetes. A Polícia Civil está investigando as causas do acidente.

Caminhonete seguia de São João do Caru para a cidade de Bom Jardim — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Caminhonete seguia de São João do Caru para a cidade de Bom Jardim — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Empresas são notificadas por não recolherem R$ 3,2 milhões ao FDI

Destacado

A Secretaria de Estado da Fazenda realizou a notificação de 30 empresas do Programa Mais Empresas e Promaranhão que deixaram de recolher, no período de 2015 a 2019, R$ 3,2 milhões ao Fundo Estadual de Desenvolvimento Industrial (FDI).

O FDI, criado pela Lei nº 8.246 de 25 de maio de 2005, é uma receita não tributária e tem por finalidade proporcionar recursos em prol do desenvolvimento das atividades industriais e serviços básicos infraestruturais de áreas e distritos industriais.

Estão obrigadas a pagar o FDI empresas que possuem benefícios fiscais do ICMS dentre elas, atacadistas com benefício de crédito presumido para pagamento de 2% do ICMS, empresas industriais beneficiárias do Programa Mais Empresas, Promaranhão, Programa Mais Empresa e Subprogramas, previstos nas leis nº 10.529/2015, Lei nº 10.690/2017. Os contribuintes notificados e que não procederem à regularização terão seus benefícios revogados, bem como atuados.

As empresas notificadas pela Secretaria de Fazenda têm prazo de 20 dias para regularização, a partir do envio da notificação, sem aplicação de penalidades para pagamento do valor integral ou apresentarem contestação, por meio do Sistema de Autoatendimento da Sefaz, o SefazNet.

Quem não se regularizar neste período terá a notificação inscrita em dívida ativa, com aplicação da multa devida de até 20% do valor cobrado.