O poder de destruição que tem secretários e assessores na administração pública de Vargem Grande

Assim como na imagem, o assessor influencia na “fala” do administrador.


Você se lembra daquele “amigo” que tinha os mesmos sonhos seus, e que dividiam nos finais de semanas, partilhavam dos mesmos ideais e as mesmas cervejas? Ele hoje é secretário. E aquela sua amiga que trocavam figurinhas pelas redes sociais e até sonhavam os mesmos sonhos, e tinham idéias idênticas? Ela hoje é secretária. Pois saiba que os sonhos do passado, se transformaram em pesadelos presentes.

Isso tem sido a marca registrada, ou está contido no DNA de muitas figuras que você acreditou e que ocupou ou ocupa lugar de destaques nas administrações.

Essas pessoas quando estão fora do núcleo da administração, criticam os que ocupam os melhores cargos, mas ao ocuparem essas posições, repetem os mesmos erros ou até piores. Isso não é atual. Isso vem de longe.

Dos secretários e assessores que passaram 16 anos no poder se forem feitas avaliações de seus desempenhos, eles chegarão próximos ou até 100% na qualificação ruim ou péssimo. Ninguém chega perto de bom. No máximo, regular, isto porque sou bonzinho.

Atualmente esse quadro também não é muito diferente. Falo isso não por mim. Sempre fui tratado muito bem, bem, ou regular. Mas eu não sou a voz das ruas. Se algum político de qualquer lado mandar fazer uma pesquisa da aceitação pública em Vargem Grande, dos ex-secretários e dos atuais, verá que estou falando a verdade.

Mas se eles não acreditam em pesquisas e acham que eles ou elas tem cacife eleitoral, submeta-os ao vexame de serem candidatos a vereadores nas eleições de 2020. E aí terão a certeza do quanto eles e elas contribuíram negativamente nos índices de aprovação de suas administrações.

Não menciono aqui falcatruas ou coisas do gênero. Mas a maneira arrogante e desrespeitosa que muitos tratam os eleitores que acreditaram nos seus representantes maiores na política municipal.

Claro que aqui, não estou me referindo a totalidade dos secretários e assessores, mas em uma maioria desgastada e desastrosa, que esquecem os amigos, companheiros e correligionários de campanha e procuram fazer deles solado de seus calçados,pisoteando-os. Desculpem, mas é o que ouço nos quatro cantos da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *