Conheça o golpe em venda por anúncio na internet com vítimas em São Luís

Em operação em três estados, a Polícia Civil conseguiu prender três estelionatários que ganhavam dinheiro com anúncios falsos de venda de carro.


Suspeitos são presos acusados de praticar crimes virtuais no MaranhãoJMTV 1ª Edição00:00/03:39

Suspeitos são presos acusados de praticar crimes virtuais no Maranhão

Suspeitos são presos acusados de praticar crimes virtuais no Maranhão

A Polícia Civil prendeu três pessoas suspeitas de receber dinheiro em fraudes de vendas de veículos em São Luís. Elzyo Jardel Xavier Pires e Gabriella Vanuzzi Pouso Gomes foram presos em Cuiabá/MT e Dani Israel da Silva foi preso em Ribeirão Preto/SP.

O golpe acontecia por meio de uma cópia de um anúncio na OLX nos seguintes passos:

  1. O golpista fazia um anúncio falso em um site baseado em um anúncio verdadeiro de venda de carro na OLX.
  2. Um interessado no carro entrava em contato.
  3. O golpista entrava em contato com o verdadeiro dono do anúncio e promovia o encontro do vendedor com o interessado para que se soubesse que o carro existia. Mas antes, o golpista treinava o vendedor e o interessado para não falarem sobre os valores.
  4. Após o encontro, o golpista voltava a entrar em contato com o interessado e começava a negociar os valores do veículo, como se fosse o verdadeiro dono do carro. Por fim, dava uma conta bancária para receber o dinheiro.
  5. O comprador dava o dinheiro e o golpista sumia.

Segundo a Polícia Civil, em dezembro de 2018, duas vítimas foram induzidas a erro por negociar e pagar por um carro vendido por um dos investigados, que resultou em um prejuízo de R$ 39.200,00 que foi transferido para contas bancárias da quadrilha.

Dani Israel da Silva, Elzyo Jardel Xavier Pires e Gabriella Vanuzzi foram presos por suspeita de integrar quadrilha de golpistas com atuação em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Dani Israel da Silva, Elzyo Jardel Xavier Pires e Gabriella Vanuzzi foram presos por suspeita de integrar quadrilha de golpistas com atuação em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia Civil

As prisões contaram com apoio do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) do Mato Grosso e do Centro de Inteligência da cidade de Ribeirão Preto. A operação policial ainda constatou que Elzyo Jardel possui registros criminais no Acre, Pernambuco e Paraíba. Fonte G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *