Após ficar 31 anos no regime fechado, homem é preso por tentativa de estupro durante saída temporária

Após permanecer 31 anos preso no regime fechado, progredir para o semiaberto e receber direito a saídas temporárias, Luiz Augusto Félix dos Santos, 51 anos, foi detido na tarde desta segunda-feira (8), no Centro Histórico de Porto Alegre. De acordo com informações repassadas à Brigada Militar por pessoas que o teriam capturado, ele estaria tentando estuprar uma adolescente. Suas condenações somam 357 anos, principalmente por abusos sexuais cometidos na década de 1980.

Por conta da vasta ficha criminal e pela região de atuação, Félix ficou conhecido como Monstro do Partenon.  Segundo ele próprio, sua infância e adolescência foram marcadas pelo cometimento de atos infracionais, violências sofridas, internações na antiga Fundação Estadual do Bem Estar (Febem) e fugas.

Félix havia sido tema de reportagem de GaúchaZH em dezembro de 2017. Na época, havia dito que a “literatura havia lhe transformado”. No cárcere, foi alfabetizado e escreveu dois livros. No final dos anos 1990, teve publicado Diário do Diabo — Quando os Anjos se Prostituem que, segundo ele, é autobiográfico. Em 2000, no interior da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), como atividade da Feira do Livro de Porto Alegre, teve sessão de autógrafos do romance A Morte Depois da Paixão.

Dos 18 aos 20 anos, cometeu uma série de crimes graves, como homicídios, estupros, roubos e formação de quadrilha, a maioria no bairro da zona leste de Porto Alegre. Em entrevista concedida em 2017, quando estava na ala do regime semiaberto da Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas, Félix contou que, antes mesmo de receber sua primeira condenação, ouviu do servidor que o encarcerara um presságio: só sairia dali (da prisão) dentro de um caixão.

Recentemente, Félix foi transferido de estabelecimento penal, saindo da PEJ e indo para o Instituto Penal Irmão Miguel Dario, no bairro Agronomia, na zona leste de Porto Alegre. Sua situação, por lei, permitia saídas temporárias, e foi por isso que passou o final de semana e esta segunda-feira fora da prisão. Deveria se reapresentar nesta terça-feira (9) no Miguel Dario.

Nesta segunda-feira (9), entregue à BM pelas pessoas que o capturaram, Félix foi levado para a 2ª Delegacia de Pronto Atendimento (2ª DPPA), no Palácio da Polícia.

Segundo o delegado Rodrigo Reis, o suspeito foi preso em flagrante por tentativa de estupro. A vítima é uma adolescente, de 17 anos.

— Se não houver vaga no sistema prisional, ficará em uma cela da 3ª DPPA exclusiva para presos com antecedentes por crimes contra a dignidade sexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *