Polícia cumpre mandado de prisão contra suspeito de explodir agência bancária no MA


Valdenir Coelho Granja foi encaminhado  para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia

Valdenir Coelho Granja foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís — Foto: Divulgação/Polícia

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) junto com o Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (DCRIF) deu cumprimento na quarta-feira (10), em São Luís, a um mandado de prisão preventiva, expedido pela comarca de Aparecida de Goiânia, no estado do Goiás, em desfavor de Valdenir Coelho Granja, também conhecido como “TG”. Ele é suspeito de ser um dos integrantes da associação criminosa responsável por explosões em agências bancárias e terminais de autoatendimento nos estados do Goiás, Pará e Maranhão.

Segundo a polícia, Valdenir Coelho foi preso em um condomínio, situado no bairro Forquilha, na capital , onde ele estava residindo há alguns meses. Na ocasião, ele também foi preso em flagrante pela posse de uma pistola calibre 380, com numeração suprimida e uso de documentos falsos.

De acordo com a polícia, após investigações os policiais conseguiram identificar o suspeito Valdenir Coelho como um dos participantes na explosão do Banco do Bradesco na cidade de Penalva, a 255 km de São Luís, ocorrido na madrugada do último dia 8 de junho deste ano.

Na ocasião da ação criminosa em Penalva os criminosos destruíram a referida agência utilizando-se de artefatos explosivos. As investigações continuam com o intuito de identificar, localizar e prender os demais integrantes da associação criminosa.

Após os procedimentos legais, Valdenir Coelho Granja foi preso e encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, na capital, onde ele ficará à disposição da Justiça.

Polícia apreendeu uma pistola calibre 380 com numeração suprimida que estava em poder de Valdenir Coelho Granja — Foto: Divulgação/Polícia

Polícia apreendeu uma pistola calibre 380 com numeração suprimida que estava em poder de Valdenir Coelho Granja — Foto: Divulgação/Polícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *