E o Diego, por que não?

A Bíblia nos ensina que se não dermos valor as coisas pequenas, como poderemos dar as grandes? Isso serve para todos os segmentos da vida, pública ou privada.

Depois da poeira baixar em relação as duas novas adesões dos ex-vereadores ao grupo CB, eis que surgem duas perdas dentro do grupo. Saem demissionário ou demitidos, Ismael Leon e Allison Play. Que dirão os mais chegados do prefeito. Esses não somam nada. Mas não é bem assim. Todo mundo tem seu valor.

Mas como na forma de um fantasma que assombra o prefeito no seu projeto de reeleição, surge a figura do vereador Dyego da Madeireira, que inegavelmente é um dos vereadores mais bem avaliados do município.

E de onde vem essa ideia? Pensemos comigo. No início do ano, o vereador deixou claro em suas declarações que não quer mais ser vereador. Tem projeto político maior. E que para seu lugar na Câmara está defendendo o nome de sua irmã.

Nessa hora acendeu a luz de alerta e o prefeito e seus amigos próximos, fingiram que não viram, se fizeram de desentendido ou subestimaram o valor do edil. E aí, Dyego continuou a correr solto, fazendo suas doações, no seu trabalho social e com isso, agregando valores e pessoas ao seu projeto político.

Deixou claro que quer ser vice na chapa do prefeito CB. Ninguém deu ouvidos ou acreditou acreditou, ou no mínimo, o grupo não nutre esse desejo. E por que? Dyego não é um forte aliado? Ou não é de confiança do grupo? E se não é de confiança por que continuam com ele no apoio as ações do prefeito?

Agora parece que o Dyegão quer uma definição do grupo. Ou lhe aceitam como candidato a vice, ou pelo que vejo, vai sair candidato a prefeito. E se sair não faz falta? Só um louco poderia acreditar que não.

Os mais antigos me ensinaram que na política o feio é perder. E que ela, a política, é a arte de juntar, somar, e jamais dividir.

Se Dyego sair deixará um vazio enorme no grupo, que só poderá ser avaliado, após as eleições.

Mas quem pode estar por traz desse interesse fomentando essa ideia do vereador? Será que ele está sozinho acreditando nesse projeto político, ou existem fantasmas alimentando esse sonho?

Seja como for, ainda existe tempo de conversar, pois o tempo é capaz de tudo, inclusive separar pessoas, que elas mesmas, num passado recente, juravam fidelidade eterna umas as outras.

Conversa entre amigos e caldo de galinha, nunca fizeram mal a ninguém. Dizem os ancestrais que, quem vai na frente bebe água limpa. E Dyego não está esperando convite de ninguém para navegar nas caudalosas águas das eleições 2020. Está sozinho lançando sua rede ao mar, e visgando peixes que muitos pensavam ser propriedade sua.

Não se assustem com o que ainda está por vir, Vargem Grande tem de tudo, inclusive postagens de secretário apoiando o outro secretário na seleção de candidatos em seletivo municipal, de olho em eleições futuras. Mas isso é um outro assunto que tratarei em outra postagem, se DEUS quiser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *