Hoje na História:Morre Madre Teresa de Calcutá, prêmio Nobel da Paz

No dia 5 de setembro 1997, em Calcutá, morria Teresa de Calcutá, uma feira católica de etnia albanesa que depois se naturalizou indiana. Ela foi a fundadora da ordem das Missioneiras da Caridade e também recebeu o Prêmio Nobel da Paz. Nascida no dia 26 de agosto de 1910, em Skopje, na Macedônia, Agnes Gonxha Bojaxhiu, como é o seu verdadeiro nome, ingressou aos 18 anos na Ordem das Irmãs de Nossa Senhora do Loreto, na Irlanda. Ela estudou em Dublin, na Irlanda, e em Darjiling, na Índia, antes de aceitar os votos religiosos, em 1937. Seguiu com seus trabalhos em um colégio católico em Calcutá, onde ajudou os doentes e, em 1948, pediu permissão para deixar seu posto no convento e dedicar-se somente à ajuda aos doentes. Mais tarde, a ordem das Missioneiras da Caridade foi reconhecida como uma congregação pontifícia sob a jurisdição de Roma. Seus membros, além dos votos de pobreza, castidade e obediência, têm que assumir um quarto voto: a promessa de servir aos pobres, a quem Madre Teresa descrevia como encarnações de Jesus. Após abrir um centro em Calcutá, em 1952, ela estendeu a ordem por todos os continentes. Em reconhecimento ao seu trabalho, ela foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz em 1979. Em 1990, o papa João Paulo II pediu que realizasse suas tarefas com menos rigor, já que sua saúde estava fragilizada mas, mesmo assim, ela não abandonou suas atividades e trabalhou até o dia da sua morte, em 5 de setembro 1997. Em outubro de 2003, ela foi beatificada por João Paulo II.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *