Assassino de Décio Sá é julgado por homicídio em Pedrinhas

Jhonatan de Sousa Silva é acusado ter assassinado Alan Kardec Dias Mota dentro do Complexo de Pedrinhas em janeiro de 2018. Durante julgamento, ele alegou legítima defesa.


Pistoleiro que matou jornalista Décio Sá é julgado no Maranhão

Pistoleiro que matou jornalista Décio Sá é julgado no Maranhão

assassino confesso do jornalista Décio Sá, o paraense Jhonatan de Sousa Silva, está sendo julgado nesta segunda-feira (9) em São Luís, pelo assassinato de Alan Kardec Dias Mota, que estava preso dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O crime aconteceu em janeiro de 2018.

Durante o julgamento, Jhonatan permaneceu algemado e sob forte esquema de segurança. Três presos que estavam presentes no momento do crime, prestaram depoimento. Eles afirmam que todos estavam em um bloco neutro, local onde ficam os presos que afirmam não integrar nenhuma facção criminosa, mas confirmaram que Alan fazia parte de uma.

Em depoimento, Jhonatan confessou que matou Alan para se proteger de ameças e confirmou os desentendimentos entre eles dois eram frequentes. O acusado disse que encontrou a barra de ferro usada no crime no banheiro da quadra de esportes da Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 4 (UPSL 4).

Jhonatan de Sousa Silva é acusado de ter assassinado o detendo Alan Kardec Dias Mota em Pedrinhas — Foto: Reprodução/TV Mirante

Jhonatan de Sousa Silva é acusado de ter assassinado o detendo Alan Kardec Dias Mota em Pedrinhas

De acordo com o Ministério Público do Maranhão (MPMA), a tese sustentada será que Jhonatan cometeu o crime de forma qualificada pela surpresa da vítima. Segundo Adriano Campos, defensor público, a prática também foi facilitada pela falta de segurança dentro da Unidade Prisional, já que Jhonatan alega que estava sendo ameaçado de morte por Alan Kardec.

“O sistema não oferece uma segurança satisfatória, nós sabemos disso, e dentro é meio que ‘terra de ninguém’. Se você sabe que um determinado preso, inclusive perigoso como era o Alan Kardec, já anunciou que vai lhe matar, a tendência é que você buscando preservar sua vida, mate primeiro”, explicou Adriano.

O próximo julgamento envolvendo Jhonatan está marcado para acontecer ainda este mês. Ele é acusado de ter assassinado o vendedor de carros Fábio Brasil, que foi morto um mês antes da morte do jornalista Décio Sá. Caso ele seja condenado pelo assassinato de Alan Kardec e de Fábio Brasil, sua pena será somada com as que já foram aplicadas.

Três detentos que estavam no momento do crime, testemunharam durante o julgamento de Jhonatan de Sousa Silva — Foto: Reprodução/TV Mirante

Três detentos que estavam no momento do crime, testemunharam durante o julgamento de Jhonatan de Sousa Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *