Hoje na História:IRA anuncia, oficialmente, seu desarmamento

 Dois meses depois de anunciar a sua intenção de abandonar as armas, o Exército Republicano Irlandês (IRA) fez, de maneira oficial, o seu desarmamento diante de inspetores de armas independentes. O desmantelamento do arsenal do grupo foi realizado em locais secretos na República da Irlanda. Um padre católico e um protestante, assim como funcionários da Finlândia e dos Estados Unidos, foram testemunhas do fato histórico que aconteceu em um dia como este, no ano de 2005. O grupo tinha um arsenal descrito como “enorme”, com munições, mísseis e explosivos. Originalmente fundado em 1919 por opositores ao domínio britânico na Irlanda, o IRA operava na década de 60 como o braço militar do Sinn Fein, o partido político nacionalista irlandês. O IRA (e os vários grupos dissidentes derivados desse nome) usou táticas terroristas e cometeu assassinatos por mais de 30 anos em sua luta para libertar a Irlanda do Norte do domínio britânico. Um cessar-fogo já vigorava desde 1997 e, embora estivessem cumprindo este acordo, o IRA, inicialmente, se recusou a abrir mão de suas armas. Este impasse do processo de paz durou quase seis anos. Embora muitos protestantes da Irlanda do Norte não acreditassem que o IRA fosse realmente desistir da luta armada, o desarmamento representou um passo importante em direção a uma paz duradoura na conturbada região. Na sequência disso, porém, grupos dissidentes do IRA ameaçaram continuar com a violência. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *