Seguradora Líder, administradora do DPVAT, rebate críticas de ineficiência e diz que ampliou combate a fraudes

Consórcio formado por 73 seguradoras é responsável pela gestão do seguro obrigatório que o governo decidiu extinguir a partir de 2020, alegando fraudes e altos custos.

A Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro DPVAT, rebateu ao G1 as críticas feitas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) de ineficiência no chamado “seguro obrigatório”.

A Susep, autarquia vinculada ao Ministério da Economia que fiscaliza os seguros, disse ter sido consultada pelo governo antes de ser anunciado, na última segunda (11), o fim do DPVAT, a partir do ano que vem.

E que comprovou com dados a “baixa eficiência” do seguro, mas não detalhou quais foram as informações apresentadas ao ministério.

Afirmou apenas que a operação do DPVAT representa 1,9% do volume de receitas de seguros no país, mas consome 19% dos recursos de fiscalização da superintendência.

“Não há nada que indique ineficiência na gestão do Seguro DPVAT”, afirma a gestora do seguro obrigatório. “Ao contrário. A Seguradora Líder acumulou redução de despesa total da ordem de 9,9%, de janeiro a outubro de 2019, se comparado ao mesmo período do ano passado.”

A Líder é um consórcio de 73 seguradoras (veja a lista completa ao fim da reportagem) que administra o DPVAT desde 2007. Inclui as operadoras mais conhecidas do país e também uma empresa que tem entre seus sócios o presidente do PSL, o deputado federal Luciano Bivar.

Juntas, as seguradoras que formam o consórcio representam 70% do mercado, segundo a própria Líder.

Fraudes

A superintendente da Susep, Solange Teixeira, disse ainda, na última terça, que “havia uma corrupção enorme” no modelo do seguro obrigatório. Um dia antes, ao anunciar o fim do DPVAT, o governo mencionou que a medida tem o potencial de evitar fraudes.

Em 2015, o DPVAT foi alvo de uma operação da Polícia Federal contra fraudes chamada “Tempo de despertar”. Na época, a PF e o Ministério Público estimaram que os prejuízos aos cofres públicos poderiam ser de R$ 1 bilhão em todo o Brasil.

Nesta quarta, a Seguradora Líder disse que, desde 2017, aumentou a prevenção, detecção e investigação de fraudes na administração do DPVAT. Em 2018, 11.898 tentativas foram detectadas, evitando, segundo a seguradora, a perda de R$ 69,6 milhões.

TCU viu ‘transformação’

Entre 2014 e 2015, uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) questionou o cálculo dos valores do DPVAT e constatou “despesas administrativas irregulares, acordos judiciais antieconômicos e provisões superestimadas com pagamento de indenizações em valores superiores aos limites estabelecidos em lei”.

Em relatório de julho último, o TCU disse que “após a Operação Tempo de Despertar, a administração da Seguradora Líder sofreu grande transformação”.

O tribunal citou mudanças no quadro de administradores e a implementação de ações de combate a fraudes, o que “resultou em relevantes superávits financeiros nos anos de 2016 a 2018”.

E destacou que “no fim de 2016, iniciou-se um movimento de grande redução da tarifa do DPVAT”. Os valores do seguro vêm caindo desde 2017. Em 2019, ficou mais barato também para motocicletas, responsáveis por 70% dos pedidos de indenização.

A Líder afirmou que intensificou o combate a fraudes desde 2017. Naquele ano, 17.550 tentativas foram descobertas — 44,8% do total de fraudes evitadas entre 2008 e 2016.

Segundo a seguradora, até setembro de 2019 a fraude mais comum foi a documental, com 84,86% do total, seguida por declarações falsas (10,12%).

Veja quem é a Seguradora Líder, que administra o DPVAT — Foto: Wagner Magalhães/G1

Veja quem é a Seguradora Líder, que administra o DPVAT — Foto: Wagner Magalhães/G1

Tempo para pagar indenização

A Líder afirmou ainda que tem aprimorado seus sistemas para redução de tempo e custos nos processos e pagamentos das indenizações.

Entre as mudanças estão a internalização de atividades, como revisão de perícia médica, análise e aprovação de pagamentos para indenizações por invalidez permanente. E a criação de um aplicativo que permite iniciar o processo de pedido de indenização pelo celular.

De acordo com a empresa, com essas medidas, o tempo de pagamento de indenização caísse de até 30 dias, que é o prazo determinado por lei, para entre 7 e 9 dias úteis, após a entrega de toda a documentação.

Além disso, segundo a Líder, o número de pagamentos cresceu 7,7% de janeiro a outubro de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o balanço no site do consórcio, em 2018, 65 milhões de veículos pagaram o DPVAT e a arrecadação foi de R$ 4,7 bilhões.

Por lei, metade deste valor é destinada ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O montante pago em indenizações foi de R$ 1,4 bilhão. E a Líder diz ter encerrado o ano com lucro de R$ 1,1 milhão (0,02% da arrecadação).

Atualmente, de acordo com o governo federal, o DPVAT tem reservas de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do seguro até o fim de 2025, quando a Líder deixará de administra-lo é de aproximadamente R$ 4,2 bilhões.

Reclamações

A Susep também apontou que “o volume de reclamações do DPVAT é um dos maiores do mercado, sendo a empresa administradora do seguro [Líder] a segunda colocada no ranking de reclamações”.

G1 perguntou à superintendência quais são as principais queixas, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

“Nenhuma seguradora no mercado nacional possui 65 milhões de clientes e, tampouco, recepciona, por ano, cerca de 600 mil pedidos de indenizações”, rebateu a Líder. “O correto seria comparar a frequência de reclamações frente ao número de segurados ou ao número de indenizações reclamadas. Certamente o resultado seria outro.”

Segundo o consórcio, em 2018, a empresa teve 8.132 reclamações para 65,2 milhões de bilhetes (veículos que pagaram seguro) — o que representa 0,01% do volume total. Confrontando o número de acidentes recepcionados e o de reclamações, a porcentagem sobe para 1,36%. A empresa também disse que há reclamações não procedentes.

A Líder também respondeu à informação da Susep de que o DPVAT é alvo de “milhares de ações judiciais”. Segundo a gestora, o número de processos caiu mais de 15% nos primeiros oito meses de 2019, passando de 420 mil para 357 mil.

“No histórico de entradas de novas ações nos últimos 4 anos, a seguradora também acumula recuos, chegando a uma redução de 51% com a comparação dos 8 primeiros meses de 2019 com o mesmo período de 2015”. O índice de êxito nas ações, de acordo com a seguradora, é de mais de 70%.

Veja quem integra a Seguradora Líder

  • AIG SEGUROS BRASIL S/A
  • ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A
  • ALFA SEGURADORA S/A
  • ALIANÇA DO BRASIL SEGUROS S/A
  • AMERICAN LIFE COMPANHIA DE SEGUROS
  • ANGELUS SEGUROS S/A
  • ARGO SEGUROS BRASIL S/A
  • ARUANA SEGURADORA S/A.
  • ASSURANT SEGURADORA S.A.
  • ATLÂNTICA CIA DE SEGUROS
  • AUSTRAL SEGURADORA S/A
  • AXA CORPORATE SOLUTIONS SEGUROS S/A
  • AXA SEGUROS S/A
  • AZUL COMPANHIA DE SEGUROS GERAIS
  • BANESTES SEGUROS S/A
  • BMG SEGUROS S/A
  • BRADESCO AUTO/RE COMPANHIA DE SEGUROS
  • BRASIL VEÍCULOS CIA. DE SEGUROS
  • BTG PACTUAL VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • CAIXA SEGURADORA S/A
  • CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • CENTAURO VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • CESCEBRASIL SEGUROS DE GARANTIAS E CRÉDITO S/A
  • CHUBB SEGUROS BRASIL S/A
  • CIA DE SEGUROS ALIANÇA DA BAHIA
  • CIA DE SEGUROS ALIANÇA DO BRASIL
  • CIA DE SEGUROS PREVIDÊNCIA DO SUL
  • CIA EXCELSIOR DE SEGUROS
  • COMPREV SEGURADORA S/A
  • COMPREV VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • DAYPREV VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • ESSOR SEGUROS S/A
  • FAIRFAX BRASIL SEGUROS CORPORATIVOS S/A
  • FATOR SEGURADORA S/A
  • GAZIN SEGUROS S.A.
  • GENERALI BRASIL SEGUROS S/A
  • GENTE SEGURADORA S/A
  • ICATU SEGUROS S/A
  • INVESTPREV SEGURADORA S/A
  • INVESTPREV SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A
  • ITAÚ SEGUROS DE AUTO E RESIDÊNCIA S/A
  • MAPFRE PREVIDÊNCIA S/A
  • MAPFRE SEGUROS GERAIS S/A
  • MAPFRE VIDA S/A
  • MBM SEGURADORA S/A
  • MG SEGUROS, VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • MITSUI SUMITOMO SEGUROS S/A
  • MONGERAL AEGON SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A
  • OMINT SEGUROS S/A
  • PORTO SEGURO CIA DE SEGUROS GERAIS
  • PORTO SEGURO VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • POTTENCIAL SEGURADORA S/A
  • PREVIMAX PREVIDÊNCIA PRIVADA E SEGURADORA S/A
  • PREVIMIL VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • RIO GRANDE SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A
  • SABEMI SEGURADORA S/A
  • SAFRA SEGUROS GERAIS S/A
  • SAFRA VIDA E PREVIDÊNCIA S/A
  • SANCOR SEGUROS DO BRASIL S.A.
  • SEGURADORA LÍDER DO CONSÓRCIO DO SEGURO DPVAT S.A.
  • SINAF PREVIDENCIAL CIA. DE SEGUROS
  • SOMPO SEGUROS S/A
  • STARR INTERNATIONAL BRASIL SEGURADORA S.A.
  • SUHAI SEGURADORA S/A
  • SWISS RE CORPORATE SOLUTIONS BRASIL SEGUROS S/A
  • TOKIO MARINE SEGURADORA S/A
  • TOO SEGUROS S/A
  • TRAVELERS SEGUROS BRASIL S/A
  • UNIÃO SEGURADORA S/A – VIDA E PREVIDÊNCIA
  • USEBENS SEGUROS S/A
  • VANGUARDA CIA DE SEGUROS GERAIS
  • XL SEGUROS BRASIL S/A
  • ZURICH SANTANDER BRASIL SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *