17 jovens desmaiam e vão para o hospital após passarem mal em gincana escolar

Pelo menos 17 jovens passaram mal e precisaram de socorro médico depois do terceiro dia de uma gincana que estava sendo realizada por uma escola no bairro da Cohab, na tarde dessa quarta-feira (18), em São Luís.

Segundo informações de testemunhas, possivelmente os jovens teriam inalado um tipo de fumaça e acabaram passando muito mal, o que ocasionou tumulto e correria. O Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), estiveram no local para socorrer as vítimas.

Conselheiros tutelares estiveram no Socorrinho do Anil para onde os jovens foram encaminhados e de acordo com informações médicas foi descartada a possibilidade de desmaio por conta de intoxicação alimentar ou inalação da fumaça.

Em nota de esclarecimento, a Seduc informou que alguém ainda sem identificação estourou um sinalizador fazendo com que vários alunos passassem mal. Esclareceu ainda, que as equipes estiveram no local para dar suporte às vítimas e que o caso será apurado para que sejam tomadas as medidas cabíveis no âmbito administrativo e pedagógico assim que o responsável for identificado.

Confira a nota na íntegra

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que na tarde desta quarta-feira (18) a comunidade escolar do Centro Educa Mais Almirante Tamandaré, escola da rede pública estadual localizada no bairro da Cohab, estava realizando uma Gincana, quando, ao final, alguém que ainda não foi identificado estourou um sinalizador, causando tumulto e levando vários estudantes a passar mal. A Seduc esclarece que o Samu e o Corpo de Bombeiros foram imediatamente acionados, para prestar socorro às vitimas. Ao todo, 17 estudantes foram levados ao pronto-socorro e já foram liberados, após atendimento.

Por fim, a Seduc informa que equipes da Secretaria estiveram no local dando todo o suporte às vitimas e acompanhando a apuração da situação junto às autoridades, a fim de compreender o ocorrido e tomar as medidas cabíveis no âmbito administrativo e pedagógico, assim que for identificada a responsabilidade dos fatos.

Imparcial



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *