Dependentes químicos são contemplados com Ação Resgate, na capital maranhense

Na quinta edição da Ação Resgate, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) dá continuidade ao serviço de assistência para dependentes químicos, além da oferta de atendimento em saúde para população. Realizada pelo Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps Ad Estadual) e 1º Distrito Policial de São Luís, a ação foi executada nesta quarta-feira (11) no Terminal Rodoviário de São Luís. 

O Caps Ad Estadual registrou cerca de 225 atendimentos na ação, bem como assistência para cinco dependentes químicos. A ação contou com a parceria da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB). Ofertados atendimento médico, aferição de pressão arterial, glicemia capilar, teste rápido para sífilis, HIV/Aids e Hepatites B e C. 

“Participamos dando assistência médica com ênfase naqueles que precisam de tratamento para dependência química. Foi com esse empenho que conseguimos resgatar cinco pessoas, onde quatro foram encaminhadas para a Unidade de Acolhimento Adulto e uma para o CAPS”, detalhou o coordenador do Caps AD Estadual, Marcelo Costa.  

O presidente da MOB, Lawrence Melo Pereira, destacou os avanços na reforma do Terminal Rodoviário de São Luís e a parceria com a SES. “Por ser um espaço que engloba a questão do transporte, observamos a necessidade de também transformá-lo em algo voltado para a convivência. Diante disso, solicitamos o apoio do Caps Ad Estadual para que fosse dada atenção aos usuários que se encontram aqui no entorno do terminal, dando-lhes a chance de serem reinseridos na sociedade”, enfatizou o titular da MOB.

Natural de São José de Ribamar, o senhor Jiovane Costa Silva, de 52 anos, foi atendido na ação. “Por causa do vício, a gente acaba sendo desprezado, então com essa oportunidade vem também a esperança de recomeçar”, disse. 

A oportunidade de adesão ao tratamento foi aceita por Leandro de Carvalho, de 38 anos. “Eu sou de Santa Catarina e vim para São Luís na tentativa de me recuperar do vício das drogas, mas ao chegar acabei me envolvendo com más companhias, e a situação agravou. Já havia recebido o convite para tratamento, mas dessa vez é diferente, porque eu me sinto cansado. Espero daqui para frente ter uma vida melhor”, planeja.

O delegado do 1º Distrito Policial de São Luís, Joviano Furtado, reafirmou o compromisso da ação com a população, bem como o apoio da Vigilância Sanitária de São Luís e da MOB. “Com a quinta Ação Resgate reforçamos o monitoramento de locais onde já identificamos que há concentração de dependentes químicos. Hoje, nosso intuito não é apenas conscientizar a respeito do não uso de entorpecentes, mas, sobretudo, levar o atendimento em saúde à população e ainda fazer vistoria dos estabelecimentos do local”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *