Apertem os cintos, Dilma sumiu! Mas não faz nenhuma falta…

Carlos Newton

Os fatos nos levam a crer que qualquer um, inclusive o vice Michel Temer, seria melhor do que Dilma Rousseff na Presidência da República. Por isso mesmo, quase metade dos eleitores votou em Aécio Neves, que não parece ser nenhuma sumidade, mas é incomparavelmente melhor do que a representante do PT.

Agora, a presidente Dilma está no exterior, o que não faz a menor diferença, porque ela finge que manda e os demais fingem que obedecem. Nesse espécie de Teatro do Absurdo, o país vai levando, e agora Temer está lá sentado no Palácio do Planalto, experimentando a sensação que teria, caso fosse aprovado o impeachment que Dilma já faz por merecer.

O fato é que será muito difícil ter a maioria dos congressistas contra Dilma, ninguém tem dúvida. Mas sonhar ainda não é proibido e Temer pode ir se distraindo em seus devaneios. Na verdade, nem interessa muito quem é o presidente, desde que seja uma pessoa sensata e não atrapalhe o desenvolvimento econômico e social do país, que vai acabar acontecendo, embora muitos de nós não iremos estar mais por aqui para presenciar.

IDIOTAS NO PODER

Antigamente, havia um ditado que dizia o seguinte: “O país cresce de noite, quando os políticos estão dormindo e não conseguem atrapalhar”. O mesmo ditado, é claro, se aplica também a outras nações, como os Estados Unidos, que há pouco tempo foram presididos por políticos como Ronald Reagan e George W. Bush, totalmente despreparados, e mesmo assim o país não foi à derrocada. Pelo contrário, continuou crescendo.

Aqui no Brasil, Dilma é uma versão piorada de Reagan e Bush, porque não consegue dizer coisa com coisa, tem uma espécie de dislexia mental, algo a ser diagnosticado pela Organização Mundial de Saúde. Nossa governante, supostamente doutorada em Economia, na verdade se comporta como a estagiária de Nelson Rodrigues, que não sabia fazer nada direito.

MINISTRO SEM PASTA

Além de pegar o país crescendo a 7,5% e levá-lo à estagflação (recessão com inflação), Dilma é tão inconsequente que demitiu seu principal ministro três meses antes da posse e agora não encontra ninguém para colocar no lugar dele.

Como neste Teatro do Absurdo à brasileira o ministro Guido Mantega foi nomeado por Lula e não por Dilma, ele finge que continua mandando na equipe econômica, vive dando entrevistas e anunciando o que será feito pelo próximo governo. Ionesco, Beckett, Arrabal, Genet, Albee e Didi Mocó não fariam melhor.

Quinto maior país em território, sexto em população e sétimo no ranking da economia mundial, o Brasil merece governantes mais preparados. Mesmo com a atual carência de estatistas, continuará crescendo à noite, quando os políticos estão dormindo e não conseguem atrapalhar. Fonte Tribuna da Internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *