O ódio nada constrói

A violência tem sido a marca principal ou o carro chefe dos noticiários na imprensa de todo o País. Como se não bastasse, as redes sociais tem servido para satisfazer aqueles que se dizem contra a violência, mas usam da violência verbal ou escrita para atacar as instituições, os partidos e as pessoas nesse período de eleições. Um fato que chama a atenção em Vargem Grande, é que pessoas que fizeram parte e foram beneficiados nos governos do grupo de Dr. Miguel, hoje atacam dizendo que esse grupo nunca fez nada. Então fica claro, que essas pessoas e seus familiares que eram do grupo e tiveram lugar de destaque, também nada fizeram e nem farão por Vargem Grande. Na linguagem escrita não se vê uma proposta de melhoria da cidade, apenas arroubos de ódio e de despreparo para o exercício de qualquer mandato. O mundo passa por transformações, e como diz o teólogo Leonardo Boff o radicalismo em qualquer área tem o cheiro do ódio e a performance da vingança, e do querer que aqueles que assim procedem, sejam os donos da verdade. Mas quem é mesmo o dono da verdade? Por que não discuti-la e construí-la juntos. Meu avô dizia que a política era a arte de uns comendo e outros com vontade de comer. Em Vargem Grande existem cabeças pensantes. E são essas cabeças que precisam juntar-se para discutir no bom sentido, o que é melhor para todos. Ataques verbais, acusações que não podem ser provadas, não elevam o nível de nossas campanhas. Precisamos urgentemente mudarmos o rumo dessa história, nossos filhos e nossos netos, irão nos cobrar se continuarmos atacando e nada construindo em favor de gerações futuras. Se o grupo de Dr. Miguel nada fez, então fechemos os olhos e vamos passear em pensamento pelas ruas avenidas e Zona Rural de nosso município e após essa viagem, façamos uma reflexão consciente e nos perguntemos: O que que foi construído nesse pobre município que não fora pelo Sr. José Pedro, Dra Ana, Dr. Miguel e Edvaldo? Todos do mesmo grupo. E os outros o que fizeram? Sem radicalismo, apenas gostaria que nos fosse mostrado o que foi feito no município que não tenha as digitais desses administradores. É só para reflexão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *